Tag Archives: paulo portas

Fernando Lopes - A Quinta Quina - © Capeia Arraiana

Algumas notas soltas…

Acabou a época das capeias. Inevitavelmente, é tempo de fazer um balanço. À pergunta, como correu, a resposta que me sai é a mesma da ministra da Administração Interna à pergunta por que não foi aprovado o Estatuto da GNR. Bem… foi… sabe como é… um touro lá marrou… ninguém se magoou…

Festival constrangedor - o curro foi um fiasco

Festival constrangedor – o curro foi um fiasco

José Carlos Mendes - A Minha Aldeia - © Capeia Arraiana

As férias

Nunca, por nunca ser, eles pensaram que iam ter umas férias assim. Eles são Passos Coelho (sim, o da austeridade para lá da troika) e Paulo Portas (sim, o dos submarinos e dos vistos «golden» – tudo sob suspeita…). Eles agradecem.

Nunca pensaram ter uns mesitos de férias

Nunca pensaram ter uns mesitos de férias

Fernando Lopes - A Quinta Quina - © Capeia Arraiana

Acto de simulação

Titulo esta crónica com a expressão usada pelo ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, na sua demissão. Afirmando que, manter-se no governo era um «acto de simulação».

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas

Pedro Passos Coelho e Paulo Portas

XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da Estrela (1)

O XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela teve lugar em Oliveira do Hospital no dia 20 de Março e integrou a XIX Festa do Queijo e outros produtos locais de qualidade. A chuva – sempre tão abençoada pelos pastores – fez questão de marcar presença com muita intensidade ao longo do dia inviabilizando algumas actividades previstas. O presidente do Município local, José Carlos Alexandrino, e o confrade Pedro Couceiro da Confraria do Queijo Serra da Estrela estiveram sempre presentes ao longo da jornada acompanhando de perto os convidados e os visitantes. A Confraria do Bucho Raiano fez-se representar com cinco confrades no Capítulo da sua confraria madrinha.

Oliveira do Hospital - XIX Festa do Queijo Serra da Estrela - XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da EstrelaA XIX Festa do Queijo Serra da Estrela reuniu uma multidão que se refugiou do mau tempo no espaço do Mercado Municipal. Lá fora os rebanhos premiados ficaram retidos no curral improvisado no parque de estacionamento e as tosquias de ovelhas e a actuação dos diversos grupos musicais ira decorrendo «nos intervalos» da chuva. Aqui e além percebiam-se entre os visitantes os trajes dos muitos confrades que marcaram presença logo pela manhã.
A Feira contou com a visita do secretário de Estado das Florestas, Rui Barreiro, sempre acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, e do líder nacional do CDS-PP, Paulo Portas.
Uma reunião, ao meio-dia, no Salão Nobre da Câmara Municipal serviu para apresentar a recém-criada Plataforma de Desenvolvimento da Região Centro Interior onde estão depositadas muitas esperanças para inverter a situação de crise nas terras da Beira Serra.
Entre as várias intervenções destacamos o empenho de José Carlos Alexandrino em reunir todos os municípios produtores de Queijo Serra da Estrela para a realização da «maior acção de marketing de sempre»: «Quero levar mil ovelhas até Lisboa e descer com elas a Avenida da Liberdade», desvendou o autarca que acrescentou ainda ser sua intenção criar um Museu do Queijo «vivo e onde as crianças e jovens vejam como se faz o queijo e como se ordenam as ovelhas». A ideia faz-nos lembrar a fórmula ganhadora do Museu do Pão em Seia.
O secretário de Estado, Rui Barreiro, deixou uma mensagem de coragem e a sugestão da criação de uma feira de dimensão nacional – em Lisboa ou no Porto – que reúna todos os municípios produtores e transforme o Queijo Serra da Estrela em marca internacionalmente reconhecida.
A Plataforma de Desenvolvimento da Região Centro Interior conta com o apoio do Ministério da Agricultura e propõe-se «alavancar a actividade económica, melhorar a qualidade de vida e promover o uso sustentável do espaço territorial incidindo em cinco grandes áreas – floresta e agricultura, energias renováveis, actividade empresarial, turismo e sociedade».
O almoço do XXI Capítulo da Confraria Queijo Serra da Estrela decorreu na sede da ANCOSE – Associação Nacional dos Criadores de Ovinos da Serra da Estrela com visita às instalações.
Às 18 horas aproveitando mais uma «aberta no tempo» teve lugar o desfile das confrarias do mercado até aos Paços do Concelho onde decorreu o XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela presidido pelo grão-mestre Manuel Leal Freire. A cerimónia teve início com as intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e do confrade-presidente da Confraria dos Amigos dos Queijos do Principado das Astúrias. O Capítulo incluiu a entronização de novos confrades, a apresentação do portal da Confraria, a entrega do diploma da medalha de ouro ao Queijo Serra da Estrela produzido na Quinta da Cobrançã conquistada nas VI Olímpiadas de Queijos de Montanha realizadas em Bellelay e Saignelégier na Suíça e a declamação de poesia do livro «Trovas de Escárnio e Vernáculo», de Manuel Leal Freire. A cerimónia terminou com a chamada de todas as confrarias presentes – incluindo a Confraria do Bucho Raiano – e a entrega de lembranças. O jantar teve lugar na Pousada Convento do Desagravo em Vila Pouca da Beira.
jcl

Confraria do Azeite entroniza Paulo Portas

A Confraria do Azeite marcou para o próximo dia 12 de Dezembro, na Covilhã, a cerimónia do VI Capítulo que inclui a entronização de novos confrades e onde se incluem, entre outros, o presidente do Partido Popular, Paulo Portas.

Confraria do AzeiteEntre os novos confrades, provenientes de áreas como a saúde, desportos motorizados, tauromaquia, hotelaria, universidades, empresas e comunicação, contam-se o presidente do Partido Popular, Paulo Portas, o Governador Civil de Viseu, Miguel Machado e o embaixador português em Inglaterra, José Gregório Faria.
A Confraria do Azeite – Cova da Beira, criada em 2004 e sedeada no Fundão, tem por objectivo contribuir para a defesa, prestígio, valorização, promoção e consolidação da qualidade do azeite português, nomeadamente o que se produz na Cova da Beira, concelhos de Fundão, Belmonte e Penamacor.
Consciente da transversalidade e versatilidade do azeite, produto oriundo de muitas regiões de Portugal, a área de acção da Confraria visa, assim, ter um âmbito nacional.
Considerado um dos melhores a nível mundial, o azeite português tem, na Confraria, aquele que é, talvez, o seu principal defensor e promotor institucional e o agente que mais tem pugnado pela imposição do azeite nacional como produto decisivo para a economia como para o equilíbrio da saúde.
Perante a crescente importância económica, social e ecológica da cultura da oliveira, foi considerado fundamental, pelos olivicultores da região da Cova da Beira, a criação da Confraria do Azeite com o objectivo claro de consolidar o azeite e a azeitona de mesa produzidos na região.
jcl