Tag Archives: oliveira hospital

Gastronomia - © Capeia Arraiana

XXII Capítulo Confraria Queijo Serra da Estrela (3)

El 19 de marzo de 2011 ha tenido lugar en Oliveira do Hospital (Portugal) el XXII Gran Capítulo de la Confraria Queijo Serra da Estrela. Los días 19 y 20 de marzo de 2011 Oliveira do Hospital (Portugal) ha celebrado su XX Festa do Queijo Serra da Estrela e outros produtos locais de qualidade.

Luis Javier del Valle VegaII Concurso de Doçaria com Queijo Serra da Estrela
El 19 de marzo de 2011 en la XX Festa do Queijo de la Serra da Estrela ha tenido lugar el II Concurso de Doçaria con queijo Serra da Estrela e derivados.
En este II Concurso, al igual que en primero he tenido el placer de ser elegido como uno de los jurados del mismo, formando por cinco personas. En concreto estuvo compuesto por los cofrades de la Cofradía del Queijo Serra da Estrela: Carlos Magalhanes y José Luis de Abreu, el cocinero Helio Loureiro -que cuenta con el programa Gostos y Sabores de la RTP y el elaborador quesero y ganadero local Paulo Rogerio, bajo la dirección de la concejal de cultura de la Cámara Municipal, Maria Silvia.

Confraria Queijo Serra Estrela - Oliveira do Hospital

CERVAS devolve à natureza 21 aves selvagens

O CERVAS devolve à Natureza, entre 10 e 17 de Setembro, 21 aves selvagens nos concelhos do Sabugal, Guarda, Gouveia, Almeida Penamacor, Mangualde, Oliveira do Hospital, Coimbra e Montemor-o-Velho.

CERVASO CERVAS – Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (Gouveia) devolve à Natureza, entre os dias 10 e 17 de Setembro, aves selvagens recuperadas no centro (hospital) de Gouveia.
Os animais recuperados são seis grifos (Gyps fulvus), cinco corujas-das-torres (Tyto alba), três águias-calçadas (Aquila pennata), três peneireiros-vulgares (Falco tinunculus), dois gaviões (Accipiter nisus) e dois milhafres-pretos (Milvus migrans) e vão ser devolvidos à natureza nos concelhos de Sabugal, Guarda, Gouveia, Almeida, Penamacor, Mangualde, Oliveira do Hospital, Coimbra e Montemor-o-Velho.

10 de Setembro, sexta-feira.
12.00 – Devolução à natureza de três grifos.
Alimentador de Aves Necrófagas da Serra da Malcata, Sabugal.

Estas três aves são animais juvenis que, ao iniciarem o processo de dispersão após a saída do ninho, não terão conseguido encontrar alimento, tendo por isso ficado muito debilitados. O seu processo de recuperação no CERVAS consistiu em alimentação para que pudessem alcançar uma boa condição física, treinos de voo e o contacto com animais da mesma espécie. A sua devolução à natureza irá realizar-se num local com as condições adequadas à espécie.
15.00 – Devolução à natureza de peneireiro-vulgar. Albardo, Guarda.
Esta ave foi encontrada, em Abril de 2009 na freguesia de Albardo (Guarda) por um particular, que o recolheu e entregou à equipa do SEPNA da GNR da Guarda, que procedeu à entrega da mesma no CERVAS. No momento do seu ingresso, ave apresentava uma fractura no úmero direito, compatível com trauma. Numa fase inicial, o seu processo de recuperação envolveu o tratamento da lesão e, numa fase posterior, em treinos de voo e de caça, bem como contacto com animais da mesma espécie.

12 de Setembro, domingo.
13.30 – Devolução à natureza de gavião. Cativelos, Gouveia.
Esta ave foi encontrada por um particular, após ter caído do ninho. O seu processo de recuperação envolveu a alimentação, de modo a permitir um correcto desenvolvimento muscular e também da plumagem de voo, o contacto com animais da mesma espécie, de modo a permitir a aprendizagem dos comportamentos típicos, e também treinos de voo e de caça. Esta acção de devolução à Natureza será integrada nas actividades do «Encontro Ibérico Land Rover 2010», que irá decorrer em no Parque da Sra. dos Verdes (Cativelos, Gouveia) entre 12 e 14 de Setembro.

14 de Setembro, terça-feira.
11.00 – Devolução à natureza de três grifos.
Alimentador de Aves Necrófagas da Serra da Malcata, Sabugal

Ponto de encontro: Parque de Estacionamento próximo do Castelo do Sabugal e das bombas da GALP, às 10.00 horas.
Estas três aves são animais juvenis que, ao iniciarem o processo de dispersão após a saída do ninho, não terão conseguido encontrar alimento, tendo por isso ficado muito debilitados. O seu processo de recuperação no CERVAS consistiu em alimentação para que pudessem alcançar uma boa condição física, treinos de voo e o contacto com animais da mesma espécie. A sua devolução à natureza irá realizar-se num local com as condições adequadas à espécie.
14.00 – Devolução à natureza de duas águias-calçadas. Penamacor.
Ponto de encontro: Piscinas Municipais de Penamacor.
A primeira ave foi recolhida em Quadrazais, no concelho do Sabugal, em Agosto de 2008, por um particular, aparentando ter dificuldade em voar, tendo sido entregue no CERVAS por intermédio de um vigilante da Reserva Natural da Serra da Malcata. Na altura do seu ingresso verificou-se que se a ave se apresentava bastante debilitada, tendo o seu processo de recuperação incidido na alimentação de modo a permitir que alcançasse uma boa condição física, treinos de voo e de caça e ainda o contacto com animais da mesma espécie. A segunda ave encontrava-se numa situação de cativeiro ilegal, tendo sido recolhida por elementos da equipa do SEPNA da Serra da Malcata. Apresentava alguns sinais ligeiros de domesticação, pelo que o seu processo de recuperação incidiu essencialmente no contacto com animais da mesma espécie de modo a que pudesse readquirir os comportamentos normais da espécie, tendo sido ainda submetida a treinos de voo e de caça.
16.30 – Devolução à natureza de águia-calçada. Miuzela, Almeida
Ponto de encontro: Cemitério de Miuzela.
Esta ave foi encontrada por um particular, na localidade de Miuzela, tendo a sua recolha e transporte até ao CERVAS sido feita pela equipa do SEPNA da GNR da Vilar Formoso. No momento do seu ingresso verificou-se que a ave se encontrava debilitada, pelo que o seu processo de recuperação envolveu a alimentação, de modo a que pudesse recuperar uma boa condição corporal, tendo ainda sido submetida a treinos de voo e de caça, para além de ter sido mantida em contacto com animais da mesma espécie.

15 de Setembro, quinta-feira.
15.00 – Devolução à natureza de peneireiro-vulgar. Alcafache, Mangualde.
Ponto de encontro: Igreja Matriz de Alcafache.
Esta ave foi encontrada na freguesia de Alcafache, tendo sido recolhida por um particular e entregue à equipa do SEPNA da GNR de Mangualde, que procedeu ao transporte até ao CERVAS. Apresentava-se bastante debilitado e o seu processo de recuperação incidiu na alimentação de modo a que pudesse recuperar a sua forma física, tendo sido também submetido a treinos de voo e de caça, bem como ao contacto com animais da mesma espécie.
17.00 – Devolução à natureza de gavião. Pinheiro de Baixo, Mangualde.
Ponto de encontro: Capela de S. Silvestre, Pinheiro de Baixo.
Esta ave foi encontrada num jardim de uma residência, tendo sido recolhida por um particular e entregue à equipa do SEPNA da GNR de Mangualde. Na altura do seu ingresso no CERVAS verificou-se a que a ave apresentava alguns sinais neurológicos compatíveis com uma colisão, pelo que o seu processo de recuperação iniciou-se com uma terapia de suporte, de modo a permitir que a ave recuperasse a sua forma física e, numa fase posterior, foi submetida a treinos de voo e de caça, bem como ao contacto com animais da mesma espécie.
18.30 – Devolução à natureza de três corujas-das-torres. Mourilhe, Mesquitela, Mangualde.
Ponto de encontro: EB 1 de Mourilhe.
Estas aves foram encontradas por um particular caídas do ninho, sem ainda terem plenas capacidades de voo, tendo sido encaminhadas para o CERVAS pela equipa do SEPNA da GNR de Mangualde. No centro passaram pelo processo de recuperação comum a outras aves que entram como crias/juvenis, que passa pela alimentação adequada para que a ave atinja o peso ideal e tenha um normal desenvolvimento corporal e da plumagem. Foram ainda colocadas em contacto com outros indivíduos da mesma espécie para que adquirissem comportamentos naturais, bem como submetidas a treinos de voo e caça para se tornarem aptas a serem devolvidas à natureza, perto do local onde foram encontradas.
18.30 – Devolução à natureza de uma coruja-das-torres. Penalva de Alva, Oliveira do Hospital.
Ponto de encontro: Igreja Matriz de Penalva de Alva.
Esta ave foi encontrada no interior da Igreja Matriz de Penalva de Alva, após ter caído do ninho, tendo sido recolhida por um particular, que a entregou à equipa do SEPNA da GNR da Lousã. O seu processo de recuperação decorreu de forma similar aquilo que sucede com os animais que ingressam enquanto crias/juvenis, desde a alimentação para assegurar um correcto desenvolvimento corporal e da plumagem de voo, passando pelo contacto com animais da mesma espécie e treinos de voo e de caça.

16 de Setembro, sexta-feira.
15.00 – Devolução à natureza de dois milhafres-pretos. Coimbra.
Ponto de Encontro: Sede da Reserva Natural do Paúl de Arzila – Mata Nacional do Choupal.
Estas duas aves ingressaram no CERVAS bastante jovens, tendo sido animais recolhidos após a sua queda do ninho, sendo que um deles apresentava também uma fractura na asa. Para além do tratamento da fractura neste último, o processo de recuperação das duas aves envolveu todos os passos típicos de casos de crias/juvenis, como a alimentação, os treinos de voo e de caça e o contacto com animais da mesma espécie.
17.00 – Devolução à natureza de um peneireiro-vulgar. Montemor-o-Velho.
Ponto de Encontro: Centro de Alto Rendimento (CAR) de Montemor-o-Velho.
Esta ave foi encontrada na freguesia de Montemor-o-Velho, por um particular, tendo sido entregue à equipa do SEPNA da GNR desta localidade. Posteriormente foi entregue aos cuidados da Reserva Natural do Paúl de Arzila, que encaminhou a ave para o CERVAS. Apresentava lesões compatíveis com atropelamento e o seu processo de recuperação consistiu no tratamento das mesmas, bem como em treinos de voo e de caça, para além do contacto com animais da mesma espécie.
18.30 – Devolução à natureza de coruja-das-torres. Eiras, Coimbra.
Ponto de Encontro:Campo do Vale do Fojo (União Clube Eirense).
Esta ave foi recolhida por um particular, após ter caído do ninho, tendo sido entregue aos funcionários da Reserva Natural do Paúl de Arzila, que posteriormente a encaminharam para o CERVAS. Sendo um animal juvenil, o seu processo de recuperação incidiu na alimentação da ave, de modo a permitir um correcto desenvolvimento tanto a nível físico, como da plumagem de voo, para além de ter sido submetida a treinos de voo e de caça e ao contacto com animais da mesma espécie.
jcl (com cervas)

XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da Estrela (3)

Imagens do XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela e da XIX Festa do Queijo e dos Produtos de Qualidade de Oliveira do Hospital.

GALERIA DE IMAGENS – 20-3-2010
Fotos Capeia Arraiana  –  Clique nas imagens para ampliar

XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da Estrela (2)

Imagens do XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela e da XIX Festa do Queijo e dos Produtos de Qualidade de Oliveira do Hospital.

GALERIA DE IMAGENS – 20-3-2010
Fotos Capeia Arraiana  –  Clique nas imagens para ampliar

XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da Estrela (1)

O XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela teve lugar em Oliveira do Hospital no dia 20 de Março e integrou a XIX Festa do Queijo e outros produtos locais de qualidade. A chuva – sempre tão abençoada pelos pastores – fez questão de marcar presença com muita intensidade ao longo do dia inviabilizando algumas actividades previstas. O presidente do Município local, José Carlos Alexandrino, e o confrade Pedro Couceiro da Confraria do Queijo Serra da Estrela estiveram sempre presentes ao longo da jornada acompanhando de perto os convidados e os visitantes. A Confraria do Bucho Raiano fez-se representar com cinco confrades no Capítulo da sua confraria madrinha.

Oliveira do Hospital - XIX Festa do Queijo Serra da Estrela - XXI Capítulo Confraria Queijo Serra da EstrelaA XIX Festa do Queijo Serra da Estrela reuniu uma multidão que se refugiou do mau tempo no espaço do Mercado Municipal. Lá fora os rebanhos premiados ficaram retidos no curral improvisado no parque de estacionamento e as tosquias de ovelhas e a actuação dos diversos grupos musicais ira decorrendo «nos intervalos» da chuva. Aqui e além percebiam-se entre os visitantes os trajes dos muitos confrades que marcaram presença logo pela manhã.
A Feira contou com a visita do secretário de Estado das Florestas, Rui Barreiro, sempre acompanhado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, e do líder nacional do CDS-PP, Paulo Portas.
Uma reunião, ao meio-dia, no Salão Nobre da Câmara Municipal serviu para apresentar a recém-criada Plataforma de Desenvolvimento da Região Centro Interior onde estão depositadas muitas esperanças para inverter a situação de crise nas terras da Beira Serra.
Entre as várias intervenções destacamos o empenho de José Carlos Alexandrino em reunir todos os municípios produtores de Queijo Serra da Estrela para a realização da «maior acção de marketing de sempre»: «Quero levar mil ovelhas até Lisboa e descer com elas a Avenida da Liberdade», desvendou o autarca que acrescentou ainda ser sua intenção criar um Museu do Queijo «vivo e onde as crianças e jovens vejam como se faz o queijo e como se ordenam as ovelhas». A ideia faz-nos lembrar a fórmula ganhadora do Museu do Pão em Seia.
O secretário de Estado, Rui Barreiro, deixou uma mensagem de coragem e a sugestão da criação de uma feira de dimensão nacional – em Lisboa ou no Porto – que reúna todos os municípios produtores e transforme o Queijo Serra da Estrela em marca internacionalmente reconhecida.
A Plataforma de Desenvolvimento da Região Centro Interior conta com o apoio do Ministério da Agricultura e propõe-se «alavancar a actividade económica, melhorar a qualidade de vida e promover o uso sustentável do espaço territorial incidindo em cinco grandes áreas – floresta e agricultura, energias renováveis, actividade empresarial, turismo e sociedade».
O almoço do XXI Capítulo da Confraria Queijo Serra da Estrela decorreu na sede da ANCOSE – Associação Nacional dos Criadores de Ovinos da Serra da Estrela com visita às instalações.
Às 18 horas aproveitando mais uma «aberta no tempo» teve lugar o desfile das confrarias do mercado até aos Paços do Concelho onde decorreu o XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela presidido pelo grão-mestre Manuel Leal Freire. A cerimónia teve início com as intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e do confrade-presidente da Confraria dos Amigos dos Queijos do Principado das Astúrias. O Capítulo incluiu a entronização de novos confrades, a apresentação do portal da Confraria, a entrega do diploma da medalha de ouro ao Queijo Serra da Estrela produzido na Quinta da Cobrançã conquistada nas VI Olímpiadas de Queijos de Montanha realizadas em Bellelay e Saignelégier na Suíça e a declamação de poesia do livro «Trovas de Escárnio e Vernáculo», de Manuel Leal Freire. A cerimónia terminou com a chamada de todas as confrarias presentes – incluindo a Confraria do Bucho Raiano – e a entrega de lembranças. O jantar teve lugar na Pousada Convento do Desagravo em Vila Pouca da Beira.
jcl

Feira Republicana recriada em Oliveira do Hospital

Vai ser recriada uma «Feira Republicana» em Oliveira do Hospital integrada no programa da XIX Feira do Queijo Serra da Estrela e no âmbito das comemorações do Centenário da República promovidas pela Câmara Municipal local. A Feira encerra com XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela em Vila Pouca da Beira.

Feira do Queijo Serra da Estrela - Oliveira do HospitalO grupo teatral Vivarte vai recriação de uma feira republicana dos inícios do século XX. A encenação integra o programa da XIX Feira do Queijo Serra da Estrela e Outros Produtos de Qualidade.
Em declarações à agência Lusa, Glória de Jesus, porta-voz do grupo de teatro esclareceu que «o espectáculo inclui jogos populares, duelos de sabre, cantigas ao desafio, partida dos rebanhos para os pastos de transumância, recriação dos desacatos por via do fiscal dos isqueiros de pedreneira e danças tradicionais».
Será feita a leitura do jornal «O Século», com as novidades de Lisboa e a mobilização para a Flandres e a recriação das figuras do fotógrafo da capital e dos vendedores da «banha da cobra».
A XIX Feira do Queijo Serra da Estrela e outros Produtos de Qualidade conta com a visita do secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, Rui Barreiro, uma mostra da tosquia das ovelhas Serra da Estrela e um desfile da Confraria do Queijo Serra da Estrela e de outras confrarias convidadas onde se inclui a Confraria do Bucho Raiano do Sabugal que marcará presença com alguns confrades trajados a rigor.
A feira encerra com a realização do XXI Capítulo da Confraria do Queijo Serra da Estrela, na Pousada do Desagravo, em Vila Pouca da Beira.
jcl