Tag Archives: Minas

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

As minas de Namora

No espaço Biblos do Fundão decorreu, no fim-de-semana pascal, uma tertúlia literária comemorativa do centenário do nascimento do médico e escritor Fernando Namora, que aconteceu em Condeixa-a-Nova, no dia 19 de Abril de 1919.

Fernando Namora

Memórias sobre o Concelho do Sabugal (51)

:: :: SORTELHA: Quartafeira – Minas :: :: O livro «Terras de Riba-Côa – Memórias sobre o Concelho do Sabugal», escrito há mais de um século por Joaquim Manuel Correia, é a grande monografia do concelho. A obra fala-nos da história, do património, dos usos e dos costumes das nossas terras, pelo que decidimos reproduzir a caracterização de cada uma das aldeias nos finais do século XIX, altura em que o autor escreveu as «Memórias».

A actual aldeia da Quarta-Feira

A actual aldeia da Quarta-Feira

Japoneses compraram Minas da Panasqueira

A empresa japonesa Sojitz Corporation adquiriu as Minas da Panasqueira através de uma Oferta Pública de aquisição (OPA) lançada sobre a empresa canadiana Primary Metals, até agora proprietária da firma que detinha e explorava as minas, a Beralt Tin & Wolfram (BTW).

Pormenor do bairro operário da PanasqueiraFoi na bolsa de valores de Vancouver (Canadá) que a OPA foi lançada e coroada de sucesso, dada a resposta afirmativa de cerca de 95 por cento dos accionistas, que aceitaram os termos da oferta.
As Minas da Panasqueira estão situadas na serra do Açor, no concelho do Fundão, e são as maiores minas subterrâneas do mundo, com mais de 12 mil quilómetros de túneis. Existem há cerca de 100 anos, nelas se explorando sobretudo volfrâmio.
A história das minas é constituída por bons e maus momentos, em função da oscilação do preço do volfrâmio. Foi no período em que aconteceu a Segunda Guerra Mundial que a exploração mineira aqui atingiu o auge, vendendo grande quantidades de volfrâmio para a indústria de armamento. Nessa altura chegou a empregar 11 mil trabalhadores.
Actualmente as Minas da Panasqueira empregam 296 trabalhadores, admitindo-se agora contudo que a Sojitz Corporation poderá alargar em breve o quadro de pessoal, pois perspectiva conseguir um expressivo aumento da produção.
plb