Tag Archives: câmaras

PSD já escolheu candidatos às Câmaras da Guarda

O PSD do distrito da Guarda já escolheu 13 dos 14 candidatos às eleições autárquicas. Só falta mesmo saber o nome do cabeça-de-lista social-democrata à Câmara Municipal de Gouveia.

Álvaro Amaro - PSDO líder distrital do PSD, Álvaro Amaro, disse em declarações à agência Lusa que já estão escolhidos os candidatos social-democratas para as eleições autárquicas em 13 dos 14 concelhos do distrito da Guarda. O dirigente, que também é o actual presidente da Câmara Municipal de Gouveia, referiu que o candidato à autarquia «será apresentado segunda-feira, 16 de Março, durante uma conferência de imprensa marcada para depois da reunião da comissão política concelhia». Contudo não adiantou se está disponível para se recandidatar à Câmara de Gouveia.
O PSD decidiu recandidatar os actuais presidentes António Baptista Ribeiro (Almeida), Fernando Andrade (Aguiar da Beira), António Edmundo (Figueira de Castelo Rodrigo), José Manuel Biscaia (Manteigas), José Miranda (Fornos de Algodres), Júlio Sarmento (Trancoso), João Mourato (Meda) e António Ruas (Pinhel). Para a Câmara Municipal da Guarda avança Crespo de Carvalho e em Celorico da Beira será cabeça-de-lista Victor Santos.
No concelho do Sabugal o cabeça-de-lista é António Robalo, actual vereador da autarquia. Em Seia e em Vila Nova de Foz Côa a escolha recaiu, também, sobre os vereadores, respectivamente, Luís Caetano e Gustavo Duarte.
O PSD alcançou nas últimas eleições autárquicas a presidência de dez Câmaras no distrito da Guarda (Sabugal, Almeida, Aguiar da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Manteigas, Gouveia, Fornos de Algodres, Trancoso, Mêda e Pinhel) e o PS quatro (Guarda, Seia, Celorico da Beira e Vila Nova de Foz Côa).
Fica, portanto, a curiosidade em saber o nome do candidato à Câmara Municipal de Gouveia actualmente presidida por Álvaro Amaro.
jcl

Autarcas preocupados com excesso de dívidas

Os presidentes da Câmaras Municipais da Guarda, Trancoso e Fornos de Algodres, acreditam que o Governo vai avaliar bem antes de decidir penalizar as suas autarquias por terem excedido o limite de endividamento que a lei impõe.

Trancoso ultrapassou limite de endividamentoAs três câmaras do distrito fazem parte de uma lista de 22 edilidades que ultrapassaram os limites de endividamento e que poderão ser penalizadas, de acordo com a lei do Orçamento de Estado, com uma redução de 10 por cento no duodécimo do Fundo de Equilíbrio Financeiro até a situação estar regularizada.
A agência Lusa falou com os três autarcas visados, que admitiram esperar compreensão e que não serão penalizados pela situação. Na verdade poderá não haver penalização ou haver uma redução dos valores a reter, se as justificações apresentadas forem convincentes.
No caso do Município da Guarda, o endividamento ronda os 1,5 milhões de euros. Porém a autarquia reage afirmando que isso não resultou de qualquer pedido de empréstimo, mas sim de uma decisão judicial que condenou a câmara a pagar cerca de três milhões de euros no âmbito d e um processo de expropriação.
Já em Fornos de Algodres o excesso de endividamento ronda os três milhões de euros, o que é considerado um valor extremamente alto para aquela autarquia, pois representa mais de um terço das suas receitas anuais. Arrisca-se agora a sofrer uma retenção mensal de 31 mil euros. O autarca garante que a câmara está em dificuldades financeiras e, por isso, aguarda uma decisão favorável, tendo inclusive solicitado o reequilíbrio financeiro.
Em Trancoso o excesso de endividamento atinge os 425 mil euros. Também aqui se espera a compreensão do governo, tendo-se já apresentado argumentos. «Na prática, em 2006, só temos mais 31 mil euros de endividamento do que em 2005», referiu, o presidente da Câmara, Júlio Sarmento, à agência Lusa, pelo que também espera não vir a ser penalizado.
plb