Tag Archives: bardo

Feira Franca no Largo do Castelo do Sabugal

A Feira Franca que decorre todos os meses no último domingo do mês no Largo do Castelo do Sabugal está marcada, nestes tempos natalícios, para o dia 27. Participe na iniciativa recuperada pelos responsáveis da «Casa do Castelo» e do CyberCafé «O Bardo».

Feira Franca

Solstício de Inverno em Sortelha (2)

Solstício de Inverno - Sortelha

Como me tornei sabugalense adoptivo

A minha visita ao Sabugal aconteceu na sequência do convite que enviei para a sessão de lançamento em Lisboa do meu último livro «Breve História dos Judeus em Portugal». Entre as respostas recebidas uma ex-aluna lamentava não poder estar presente por razões profissionais, mas enviava-me o link de uma página electrónica onde alguém se tinha referido a um dos meus anteriores livros da trilogia «Portugal e os Judeus». Cliquei e deparei com o Capeia Arraiana. Tratava-se de um post do Kim Tomé sobre a descoberta de uma alegada Arca Sagrada (Aron HaCodesh) na Casa do Castelo.

Jorge Martins - Casa do Castelo - Sabugal

Tendo ficado admirado por não ver os poderes locais divulgarem e integrarem o achado nos seus roteiros turísticos e/ou culturais, resolvi fazer um comentário e oferecer-me para ajudar quem estava a tentar divulgar o achado e a bela ideia defendida pelo Kim Tomé da criação de um Roteiro Judaico do Sabugal. É uma ideia que muito me agrada, pois tenho trabalhado em Roteiros da Lisboa Judaica. Foi o meu primeiro contacto com o Sabugal.
Já nem me recordo de como começou o contacto entre mim e a Natália Bispo, a proprietária da Casa do Castelo, mas, e-mail para lá e e-mail para cá, ficou agendada uma sessão de lançamento do meu livro no Sabugal para dia 17 do corrente mês de Outubro. Pensei: serão uns duzentos e tal quilómetros, não há problema!
Entretanto, as maiores surpresas estavam para vir. Recebo um e-mail da Natália a dizer-me que o mundo é pequeno e que nada acontece por acaso. Pois é, um dos amigos da Casa do Castelo era um colega e amigo Carlos Alberto, que tinha umas lojas na Pontinha, onde vivo. À primeira tentativa não vislumbrei tal colega. Mas, logo de seguida, recordei-me do Carlos Gomes. Ficaria acordado que seria ele a apresentar o meu trabalho.
Mas, a coisa não ficou por aqui. Uns dias após a divulgação dessa sessão no meu blogue, recebo um e-mail do meu amigo Albino Silva a perguntar se sabia onde era o Sabugal. Respondi-lhe que fora ver ao mapa e que teria muito gosto em levá-lo comigo. Aceitou o desafio, porque tinha uma casa em Penamacor, na freguesia de Aranhas. E assim lá fui eu com o Albino Silva e a Maria Helena, a sua esposa, a caminho do Sabugal. Eu, que sou um fervoroso admirador do Interior do país, exultei com esta série de circunstâncias e juntei o útil ao agradável.
Para além da deliciosa e intimista sessão na Casa do Castelo, onde me senti em casa, pude banquetear-me, na companhia de uma série de amigos da Natália Bispo, que se esmerou para oferecer o que de melhor têm os sabugalenses: a hospitalidade e o orgulho pela sua terra… e um manjar irrepreensível. Claro que, feitas as apresentações, numa mesa de arqueólogos, escritores, professores, figuras locais e os meus amigos Albino e Helena, logo após o almoço fomos ao Bardo do Kim Tomé beber um jazz de todo inimaginável e, já agora, uma cafezinho para rematar. Depois de tudo isto, pensei se seria indispensável fazer a apresentação do meu livro. Obviamente, o Carlos não perdeu tempo e pôs a cereja em cima do bolo: levou-me ao Castelo de Cinco Quinas, orgulho maior dos sabugalenses. Simplesmente inesquecível!
Para os forasteiros, devo informar que, ao sair da Casa do Castelo, viramos à esquerda e estamos no Bardo, que tem um ambiente de fazer inveja a muitos bares de Lisboa. Uns poucos metros à frente fica o imponente castelo. Já imaginaram um largo como este – o Largo de St.ª Maria do Castelo –, onde se realiza uma imperdível Feira Franca? Na próxima escapadinha, ou nas próximas férias, não deixem de dar uma saltada ao Sabugal, com paragem obrigatória na Casa do Castelo, para adquirir lembranças regionais e no Bardo, para se refrescarem, a olhar para o castelo. Conseguem mesmo imaginar? Não? Então, vão lá confirmar.
E ainda havia a sessão de apresentação do livro, que correu muito bem. No pequeno espaço, da maior dimensão humana possível, amontoavam-se algumas dezenas de pessoas. Há sessões que têm mesmo que ser assim: conferencista e assistência face a face. Ainda por cima, tínhamos a celebrada Arca Sagrada a um palmo de distância. No fim da sessão era indisfarçável a satisfação de todos os presentes. Um judeu de Belmonte orou frente à Arca, fechando com chave de ouro a cerimónia.
Faço aqui uma interrupção na narração, para criar ainda mais a água na boca daqueles que estarão a cogitar uma visita ao Sabugal. Não é que os meus amigos Albino e Helena andaram a fazer de cicerones por terras das Beiras? Levaram-me a Penamacor, a Penha Garcia, a Monsanto, às Termas de Monfortinho, a Idanha-a-Nova, a Idanha-a-Velha e a Constância, em cujas redondezas comi uns bolinhos de «queijo» (uma partida em que caí redondo), gulosos até mais não. Fiquei a saber que, no primeiro fim-de-semana de Novembro há uma festa em Idanha-a-Velha. E, não sei não, mas talvez me vejam por lá, se a vida profissional mo permitir.
Regressemos às despedidas da Casa do Castelo. Propositadamente, não vos contei que costumo repetir a todos os amigos que não nasceram em Lisboa que tenho desgosto de não ter terra e uma inveja de todos os que a têm para visitar na Páscoa e trazer a bagageira do carro cheia de cebolas e batatas. Lisboa, onde nasci, é bonita, mas não cumpre este desiderato. Disse isso mesmo à Natália Bispo e ela desafiou-me a ser adoptado pelo Sabugal. Aceitei o desafio. Na despedida da Casa do Castelo, a Natália pegou em dois sacos e disse-me: «Aqui tem as batatas e as cebolas! Agora, já tem terra.»
Fiquei desarmado e convencido: tornei-me sabugalense. Subi ao piso de cima e assinei o livro dos Amigos da Casa do Castelo. A partir do dia 17 de Outubro de 2009 passei a ter uma terra adoptiva: o Sabugal. E por lá me continuarão a ver. Até porque me comprometi a ajudar a Casa do Castelo a divulgar o património que possui e a colaborar na feitura de um Roteiro Judaico do Sabugal.
Não quero terminar sem um detalhe. Uns dias antes de ir ao Sabugal fui entrevistado pelo José Carlos Lages para o Capeia Arraiana. A empatia com os sabugalenses, que já existia à distância, cimentou-se logo ali, tal foi a conversa animada em que se transformou a entrevista. O meu entrevistador só dizia: «E eu que não trouxe o gravador!»
Haverá maiores motivos para me sentir adoptado como sabugalense?
Pontinha, 22 de Outubro de 2009
Jorge Martins

Aqui deixamos um grande abraço raiano a Jorge Martins. E uma certeza: ainda tem muito para descobrir no concelho do Sabugal. O nosso bem-haja por aceitar ser embaixador de uma terra que, apesar de adoptiva, também já considera sua.
jcl

Breve História dos Judeus em Portugal

O historiador Jorge Martins apresenta este sábado, 17 de Outubro, pelas 15.00 horas, na Casa do Castelo, no Sabugal, o seu livro «Breve História dos Judeus em Portugal». Esta sessão constituirá uma oportunidade para juntar vontades para proporcionar o estudo e divulgação da eventual validação da Arca Sagrada ali existente, assim como o lançamento das bases de um roteiro judaico do Sabugal.

Local Visão Tv - Guarda

[vodpod id=Groupvideo.3652655&w=425&h=350&fv=]

O Capeia Arraiana, a LocalVisãoTv e a Rádio Caria associam-se como media partners a esta iniciativa da Casa do Castelo e do cibercafé «O Bardo». Esta sexta-feira poderá conhecer um pouco melhor o historiador no «À fala com… Jorge Martins», aqui, no seu Capeia Arraiana.
jcl

Exposição de pintura n’«O Bardo»

O cybercafé «O Bardo» é um espaço que tem uma forte vertente de divulgação cultural. Neste último ano estiveram expostos nove artistas, tendo mantido em permanência exposições de escultura, pintura e fotografia. Presentemente pode ser admirada uma exposição da pintora Zulmira Saraiva.

(Clique nas imagens para ampliar.)

No seguimento deste trabalho de divulgação dos nossos artistas está patente uma nova exposição de pintura com a colaboração da Associação Transcudânia.
A artista Zulmira Saraiva expõe no cybercafé «O Bardo» um conjunto de quadros que tentam ilustrar a sua evolução como pintora. Trabalhos que revelam uma carreira promissora.
«O Bardo» convida os leitores do Capeia Arraiana a virem conhecer mais esta artista.
Para quem não sabe «O Bardo» fica mesmo à porta do Castelo do Sabugal.
jt

José Saramago propõe rota das aldeias históricas

O escritor José Saramago lançou em Castelo Rodrigo a ideia da criação duma rota que una as aldeias históricas da Beira Interior, tendo por base o suposto percurso de Salomão, elefante que o rei D. João III ofereceu ao arquiduque da Áustria.

Uma das fotos tiradas por Saramago em Sortelha e colocadas no seu blogueO escritor do livro «A Viagem do Elefante» disse à agência Lusa que prefere «não fazer acreditar as pessoas que o elefante passou por aqui ou por ali», bastando-lhe no seu entender «dizer-lhes que podia ter passado». Depois de lançar o repto Saramago partiu com os «amigos de Salomão» para Valladolid, cidade onde no século XVI o elefante se encontrou com o seu novo dono que dali o acompanhou até Viena.
Numa evocação da rota que a comitiva terá seguido (o livro não fala no nome das terras), a Fundação José Saramago seguiu até à fronteira, aceitando uma proposta que lhe foi feita por António Edmundo, presidente da Câmara de Figueira de Castelo Rodrigo. «Em Dezembro de 2008, lançámos o repto a Saramago de refazer o percurso do elefante Salomão, e em boa hora a fundação preparou essa viagem entre o Tejo e o Douro, a um Portugal onde a água já não tem sal e deve ser bebida", disse à Lusa o autarca.
Sortelha e Sabugal também fizeram parte do percurso. O escritor parou em Sortelha para almoçar, falar com as pessoas e tirar algumas fotografias. Depois de lamentar não poder ficar mais tempo para rever a aldeia histórica, onde não voltava desde 1979, na altura em que preparava o livro «Viagem a Portugal», o escritor e a sua comitiva seguiram para o Sabugal, onde passaram sem parar.
Os proprietários da «Casa do Castelo» e do bar «O Bardo», haviam convidado de véspera o escritor a fazer uma paragem no Sabugal e a visitar o castelo das cinco quinas, mas a missiva não teve resposta. «A verdade é que enviámos o convite à última hora, na véspera da passagem do escritor, pois só nessa data nos percebemos que a viagem estava programada», disse-nos Natália Bispo, proprietária da Casa do Castelo, que acaba por compreender a fugaz passagem da comitiva, sem que ninguém dela se apercebesse.
Face à proposta feita por Saramago da criação de um itinerário do elefante Salomão para divulgação das aldeias históricas, o autarca de Figueira de Castelo Rodrigo, mostrou querer aceitar e liderar a ideia: «Estamos motivados, juntamente com a Fundação, para estabelecer no território um roteiro transversal de Lisboa à fronteira e mesmo a Valladolid, numa potencial rota de cultura e de saber que pode e deve ser fruída por outros», afirmou.
Sobre a região, o Nobel português salientou à Lusa a importância das relações transfronteiriças, notando que os povos raianos «se estão nas tintas para as supostas questões que opõem um país a outro país». «De um lado e de outro eles comunicam-se entendem-se e casam-se uns com os outros», concluiu.
plb

Encontro Nacional do software livre no Sabugal

O encontro nacional dos utilizadores de programação livre (ou gratuita) vai decorrer no Sabugal. O bar «O Bardo» é um dos partners do evento.

Kim Tomé (Tutatux)Em períodos de crise as empresas como as famílias tem necessidade de reduzir custos. Um dos aspectos onde é possível poupar verbas é, na utilização de computadores. Esta ferramenta tornou-se um imperativo para empresas e famílias que actualmente são impelidas a gastar centenas senão milhares de euros em licenças.
Todos os computadores são máquinas que necessitam ter programas para que possam realizar as tarefas necessárias, sejam as de controlo de negócios, comunicação ou entretenimento e para utilizar esses programas tem que se possuir licenças de utilização.
Devido ao agressivo marketing da Microsoft a maioria das pessoas usa o Windows, que tem imensos problemas de segurança como por exemplo Vírus. Para alem das questões de segurança, há ainda os custos com o software que no Windows pode, numa instalação normal, ascender a algumas centenas de euros, o que numa empresa atinge facilmente os milhares de euros.
Como alternativa, muitas pessoas e empresas recorrem ao software pirateado, correndo com isso o risco de terem que pagar pesadas multas e verem todos os equipamentos apreendidos, para alem de estarem sujeitos a cumprir pena de prisão.
Então, será que existem alternativas viáveis que permitam reduzir os custos e manter o mesmo nível de utilização?
Sim existe.
O Software Open Source permite isso mesmo.
O Software Open Source permite obter todas as funcionalidades com melhor prestação e de forma completamente gratuita.
No mundo do Software Open Source existem opções para fazer tudo o que se pode fazer com software proprietário mas de forma GRATUITA e legal.
Tomar a opção pelo Software Open Source é, para as famílias e para as empresas, uma forma de usufruir de todas as vantagens dos computadores e das tecnologias da comunicação gratuitamente, sem que com isso se esteja a cometer uma ilegalidade e ou a violar os direitos de alguém.
Mas se pretender conhecer, testar e instalar este software. como é possível obter ajuda e orientação?
Foi com a intenção de divulgar e permitir o acesso livre a este excelente software que há cerca de um ano nasceu no Sabugal um projecto apenas com Software Open Source onde pode testar e aconselhar-se sobre estas tecnologias.
O BARDO tem computadores de utilização livre, ligação à Internet livre, fica situado à porta do castelo do Sabugal e é um local onde pode testar e obter, de forma gratuita e informal, aconselhamento e orientação para a implementação deste excelente software.
«O Bardo», opinião de Kim Tomé

kimtome@gmail.com

obs: Algumas imprecisões, entretanto corrigidas, na abertura da crónica são da responsabilidade da administração do Capeia Arraiana. Agradecemos as chamadas de atenção.
jcl

Sabugal homenageou Manuel António Pina (3)

«Nesta casa nasceu o escritor e jornalista Manuel António Pina» testemunha a placa colocada ao lado da porta da casa onde nasceu o ilustre sabugalense. A homenagem promovida pela Junta de Freguesia do Sabugal ficou registada na excelência do trabalho do repórter fotográfico Kim Tomé (Tutatux). O Capeia Arraiana aproveitou para seleccionar, entre mais de 200 imagens, alguns cliques especiais de um dia histórico.

Veja o álbum completo da reportagem de Kim Tomé (Tutatux) Aqui.

GALERIA DE IMAGENS – 4-4-2009
Fotos Kim Tomé – Tutatux – Clique nas imagens para ampliar

jcl

Capeia Arraiana apoia concentração Porsche

O concelho do Sabugal vai receber no fim-de-semana de 29 e 30 de Novembro a II Concentração Internacional Porsche Fans Portugal. O acontecimento que vai trazer as belíssimas máquinas às terras de Ribacôa é organizado pelo Porsche Fans Portugal em parceria com o Capeia Arraiana.

II Concentração Internacional Porsche Fans Portugal

A II Concentração Internacional Porsche Fans Portugal organizada pelo Porsche Fans Portugal em parceira com o Capeia Arraiana (media partner) vai percorrer o concelho do Sabugal no fim-de-semana de 29 e 30 de Novembro.
Os potentes carros irão começar a chegar de véspera, na sexta-feira, a partir das 17 horas ao RaiHotel onde pernoitarão durante duas noites os participantes portugueses e espanhóis. O jantar, a primeira refeição em terras raianas, está marcado para o RaiHotel seguido de um passeio a pé pela noite do Sabugal.
No sábado a concentração está marcada para o Largo do Castelo do Sabugal com um briefing (10 horas) para todos os participantes seguido de uma recepção e boas-vindas por um representante da Câmara Municipal do Sabugal.
Antes da partida ainda vai haver tempo para uma visita ao castelo, à Casa do Castelo e ao bar «O Bardo».
Às 11 horas a caravana parte em direcção às Quintas de São Bartolomeu, Rapoula do Côa e complexo das Termas do Cró (primeira paragem). O passeio continua em direcção ao Seixo do Côa, Valongo do Côa, Ruivós (com paragem para um Porto de Honra na sede da Associação dos Amigos de Ruivós), Ruvina, Nave, Bismula e Aldeia Histórica de Vilar Maior com visita ao Museu e Igreja Matriz. A saída será em direcção a Aldeia da Ribeira, Rebolosa, Alfaiates e Soito com almoço marcado para o Restaurante «Beto Martins».
Às 15 horas será dada a partida para o primeiro carro da Prova de Regularidade que irá unir as Praças de Touros do Soito e de Aldeia da Ponte. Após o reagrupamento de todos os participantes será tempo de rumar à Sacaparte onde, no parque de estacionamento, as potentes máquinas irão disputar uma prova de Slalom a que poderão assistir todos os apaixonados por estas coisas dos desportos motorizados. Não esquecer. Prova de regularidade até Aldeia da Ponte e slalom no parque de estacionamento da Sacaparte. No final um pequeno pulo até Espanha onde a caravana será recebida pelo Alcalde de La Albergueria de Argañan e presenteada com uns petiscos à moda espanhola.
O regresso será feito por Aldeia da Ponte, Alfaiates, Soito, Ozendo, Torre e chegada ao Sabugal. O merecido jantar está marcado para o Restaurante Robalo com entrega de prémios (colaboração da Habisabugal) relativa à prova de regularidade e slalom.
A noite será livre para passear pelo Sabugal. Os bares «O Bardo» e «Bravo´s Bar» associaram-se à iniciativa e oferecem um voucher com a primeira bebida a todos os participantes na concentração.
No domingo, 30 de Novembro, a caravana sairá do RaiHotel, no Sabugal (10 horas) com destino a Vila do Touro, passando pelas Quintas de São Bartolomeu e Baraçal. A comitiva fará uma visita ao miradouro da capela da Senhora do Mercado (séc. XIV) e portal do Castelo de Vila do Touro. Saída em direcção a Águas Belas e descida pelas belas paisagens da encosta em direcção a Quarta-feira no sopé do imponente Monte de São Cornélio com paragem para um pequeno circuito a pé pela aldeia e visita à queijaria tradicional local.
E é chegada a hora de subir até à Aldeia Histórica de Sortelha onde os participantes na II Concentração Internacional Porsche Fans Portugal serão recebidos para um Porto de Honra pelo presidente da Junta de Freguesia com visita (facultativa) ao Castelo Medieval finalizando a passagem pelos cinco castelos da raia sabugalense.
Os Porsche (e os Ferrari) tomam, de seguida, o rumo do Sabugal onde (a hora provável de passagem será entre as 13.30 e 14.30 horas) com os motores bem quentes e a roncar fazem uma passagem de agradecimento e despedida pelas ruas principais da sede do concelho seguindo depois em direcção a Quadrazais ao Viveiro das Trutas para onde está marcado o almoço de domingo. Após a refeição será feita uma distribuição de lembranças e o encerramento da II Concentração Internacional Porsche Fans Portugal e o regresso a casa de todos os participantes.
A caravana vai passar pelas localidades cumprindo todas as regras de velocidade e de segurança mas os populares que vão estar na beira das estradas devem manter as distâncias e os cuidados necessários a que tudo corra pelo melhor e se alcance o objectivo desta concentração. Promover o Sabugal, promover as terras raianas e deixar em todos os participantes a ideia de um povo hospitaleiro e que sabe bem receber os forasteiros.
A título de curiosidade podemos acrescentar que a poucos dias do fecho das inscrições os espanhóis do TodoPorsche Clube de Madrid tinha confirmados 14 Porsches e quatro Ferraris e o SoloPorsche de Madrid um Porsche.

Organização:
Porsche Fans Portugal e Capeia Arraiana (media partner)

Apoios:
– Barclays Bank
– Câmara Municipal do Sabugal
– Sabugal+
– Ayuntamiento de La Alberguería de Argañán
– Rádio Caria

– Casa do Castelo (Sabugal)
– Imobiliária HabiSabugal
– Jacobis – Ginasio, Desporto e Nutrição – Portalegre
– Queijaria de Quarta-Feira

– Associação dos Amigos de Ruivós
– Junta de Freguesia da Aldeia Histórica de Sortelha
– Museu histórico de Vilar Maior
– «Bravo’s Bar» (Sabugal)
– Bar «O Bardo» (Sabugal)
– RaiHotel – Albergaria SANTA ISABEL**** (Sabugal)
– Restaurante «Beto Martins» (Soito)
– Restaurante «O Robalo» (Sabugal)
– Trutalcôa – Restaurante Viveiro das Trutas – Quadrazais

– Jornal Fonte Nova (Portalegre)
– Fábrica Real de Imagens (Portalegre)
– Beirajantes (Fundão)
– Tagus PVC (Montalvo)
– J. MEIRA Oficina Auto (Portalegre)
– Next Moto-Suzuki e Polaris (Portalegre)
– Manuel Fonseca e Domingos Candeias – Projectistas Associados (Portalegre)
– Car Detail – Detalhe automóvel (Alfragide)

Veja a página do Porsche Fans Portugal aqui.

O Capeia Arraiana deixa um bem-haja a todas as entidades públicas e privadas que colaboraram com a iniciativa e a todos os que ajudarem a promover e a divulgar esta iniciativa inédita nas nossa terras.
jcl

Concerto de música tradicional no Largo do Castelo

A «Casa do Castelo – Monumenta» e o Bar «O Bardo» promovem um concerto de música tradicional ao vivo na noite de sábado, 30 de Agosto, no Largo do Castelo do Sabugal.

Ventos da LiriaA noite de sábado promete ser de animação no Largo do Castelo do Sabugal. A «Casa do Castelo – Monumenta» e o bar «O Bardo» promovem um concerto de música tradicional ao vivo a partir das 21 horas do dia 30 de Agosto.
Os organizadores têm como objectivo «contribuir com o nosso empenho, esforço e investimento, para a requalificação e dinamização, daquela que consideramos ser a sala de visitas do Concelho do Sabugal. Assim promovemos este concerto de música tradicional para que se redescubra a zona mais histórica de toda a cidade».
E pedem a todos que «partilhem connosco o que de melhor se faz por cá em termos de música tradicional com os Ventos da Liria. Cá vos esperamos».
Página na Internet do Grupo Musical Ventos da Liria»: ver aqui.
Página na Internet do Bar «O Bardo: ver aqui.
Natália Bispo