Category Archives: Bendada

É Natal !!!!

O Natal lembra-nos o especial dever de compreensão e ajuda.

Não é o tempo de egoísmos e vaidades, ditados pelo desprezo das condições de cada um.
Sabemos que os tempos têm de ser de coragem e determinação, para as famílias portuguesas; e de fortalecimento dos laços de Solidariedade entre os grupos de todas as gerações, mas também sabemos que terão de se abandonar egoísmos e orgulhos inúteis, e substitui-los por atitudes de humildade, carinho e compreensão, em nome da paz e do bem comum.
Natal é tempo de alegria, amor e olhos virados para o futuro, com a confiança de que é possível deixarmos aos nossos filhos, tudo aquilo que justamente ambicionamos.
Nesta onda de solidariedade a Junta de Freguesia da Bendada vem desejar a todos os Bendadenses, um Santo e Feliz Natal, e um Ano de 2012 cheio de paz, saúde e recheado de muitos sucessos a nível pessoal e profissional.
Que o espírito natalício esteja presente em todos os lares da freguesia durante todo o próximo ano.
Esta mensagem é extensível a todos os filhos da terra que vivem e trabalham pelos quatro cantos do mundo, mas que nesta época especial recordam com carinho e ternura a terra que os viu nascer.
É Natal! é tempo de alegria!, é tempo de conviver!
Venha participar no concerto de Natal!
Freguesia da Bendada
Jorge Manuel Dias

Concelho do Sabugal tem gravuras rupestres

O terceiro número da revista Sabucale, editada pelo Museu do Sabugal, revela que nos últimos anos foram encontradas gravuras rupestres de carácter geométrico e esquemático no concelho do Sabugal, na bacia superior do rio Côa, portanto muito a montante do Parque Arqueológico do Vale do Côa.

O arqueólogo da Câmara Municipal do Sabugal, Marcos Osório, disse à Lusa que entre 2004 e 2010, foram localizados quatro painéis de gravuras em três locais distintos do concelho onde nasce o Côa, que são agora divulgados na revista «Sabucale», editada pelo Museu do Sabugal.
«As gravuras do Côa vão desde o período do Paleolítico até a épocas históricas mais recentes, e estas estão apenas circunscritas a uma cronologia restrita, em torno da Idade do Bronze Médio ou do Bronze Final, no II milénio antes de Cristo», revelou o arqueólogo à Lusa.
«As representações não são figurativas, com animais, como as mais famosas e antigas do Parque Arqueológico do Vale do Côa, mas são de carácter geométrico e esquemático: espirais, meandros, círculos, reticulados», explicou ainda.
O responsável considera que os achados são importantes para o concelho e para a região, pois não se conheciam representações de arte rupestre dentro dos limites do município, que fica a 65 quilómetros do sítio da Faia (Cidadelhe, Pinhel), «onde se encontra o núcleo meridional das gravuras do Vale do Côa».
Dois dos achados foram localizados em Vilar Maior, um na Bendada e outro em Pousafoles do Bispo.
O novo número (o terceiro) da revista Sabucale, é em grande parte dedicada à arte rupestre descoberta no concelho, contendo ainda artigos referentes ao bicentenário da Batalha do Sabugal, e o centenário da implantação da República. Na vertente etnográfica é publicado o texto da «oração de sapiência» proferida no II Capítulo da Confraria do Bucho Raiano, da autoria de João Luís Inês Vaz, além de um outro artigo acerca das alminhas.
plb

Incêndio da Bendada foi o maior deste Outono

O drama cíclico dos incêndios teve este ano a particularidade, nunca até agora observada, de deflagrarem diariamente mais fogos no Outono do que no Verão. O maior desses incêndios aconteceu na Bendada, no concelho do Sabugal, onde arderam 1.720 hectares de floresta e mato.

incendioSegundo uma notícia veiculada pelo Correio da Manhã, a estação que precede o Inverno, que ainda vai a meio, regista uma média diária de incêndios florestais superior à registada nos meses de Verão, inclusive Agosto, aquele em que é habitual haver mais ocorrências.
A maior parte da área ardida neste período situa-se a Norte. Foi aí que ocorreu a grande maioria dos grandes fogos e os distritos com maior número de ocorrências e área ardida. Os seis distritos mais atingidos, com áreas queimadas acima dos cinco mil hectares, estão a norte do Mondego, concentrando 44.717 dos 57.638 hectares ardidos a nível nacional.
De igual modo, é também a Norte que se encontram seis dos sete distritos com mais de mil ocorrências (ignições) desde o início do ano. Apenas Lisboa foge à regra (1291 ignições). No conjunto, registam 17.853 dos 22.392 fogos que deflagraram até ao passado sábado. O concelho de Torre de Moncorvo, com 2.760 hectares consumidos pelas chamas em apenas dois incêndios, é o que regista os piores resultados entre os dez municípios com fogos acima dos 600 hectares. Mas o incêndio de maior dimensão aconteceu no concelho do o Sabugal, onde as chamas destruíram, na Bendada, 1.720 hectares.
O número de ocorrências desde Janeiro supera em 1.478 as registadas no mesmo período do ano de 2010, mas a área ardida é inferior em 73.318 hectares.
plb

Campo Pequeno recebeu a 33.ª Capeia Arraiana (1)

Foi efusiva a festa dos sabugalenses em Lisboa, por ocasião da 33.ª Capeia Arraiana organizada pela Casa do Concelho do Sabugal, que mais uma vez teve lugar na praça de touros do Campo Pequeno.

A tarde do dia 5 de Junho, sábado, foi de grande convívio entre os naturais e amigos do concelho do Sabugal, que se juntaram para celebrar a sua maior tradição: a capeia arraiana. Muitos vieram de variadas terras do concelho do Sabugal, em autocarros e veículos ligeiros, juntando-se aos que igualmente vieram de outras terras distantes e aos que estão radicados na zona da Grande Lisboa e também acorreram ao local.
Antes da entrada no recinto, já os amigos, que se não viam há longa data, se saudavam e abraçavam, para depois avançarem para o interior da praça, nas bancadas, para assistirem ao espectáculo. O pedido da praça seguiu o ritual instituído, com o Hélder Neves e o Esteves Carreirinha a abrirem o desfile, que irrompeu pela arena. Seguiam-nos os bombos de Aldeia da Ponte, os bombeiros voluntários do Sabugal e do Soito, a centenária Banda Filarmónica da Bendada, o Grupo Etnográfico de Sortelha e os representantes de algumas aldeias, sendo especialmente notados os do Ozendo e os de Ruivós.
Feito o pedido da praça, vieram as palavras de circunstância, proferidas pelo presidente da direcção da Casa, pelo presidente da Câmara Municipal do Sabugal e pelo Governador Civil da Guarda. Depois foi a vez do espectáculo, com seis belos touros da ganadaria de José Dias, de Benavente. Nas bancadas a alegria foi contagiante, assim como o foi o convívio que se proporcionou nos bares, onde grupos de amigos se reuniram a beber e a conversar.
Finda a tourada do forcão a «malta» juntou-se no ringue junto à praça, onde a pândega teve lugar. Chouriças, morcelas, entremeada, entrecosto e sardinhas saltaram para as grelhas, ao mesmo tempo que a cerveja o vinho e os refrigerantes matavam a sede e serviam de mote a fartas e contagiantes conversas.
Já noite dentro os derradeiros convivas abandonaram o local, regressando a suas casas. O convívio dos aficionados seguir-se-á em breve com a abertura da época das capeias, que em Agosto animarão as aldeias raianas do concelho do Sabugal.
plb

PSD alcança três deputados no distrito da Guarda

O PSD alcançou um resultado histórico no distrito da Guarda elegendo três dos quatro deputados e alterando o tradição equilíbrio (2 e 2) entre os PSD e o PS. O PSD venceu em todos os concelhos do distrito da Guarda tendo alcançado no concelho do Sabugal 3472 votos (48,20%) contra 2004 (27,82%) do PS.

No círculo eleitoral da Guarda o Partido Social Democrata elegeu três deputados – Manuel Meirinho, Carlos Peixoto e Ângela Guerra – e o Partido Socialista apenas um deputado – Paulo Campos – ficando de fora, como grande derrotado da noite, José Albano que se posicionava em segundo lugar. O distrito da Guarda elege quatro deputados e tradicionalmente têm sido divididos entre os sociais-democratas e os socialistas.
Manuel Meirinho em declarações à agência Lusa considerou que a candidatura do PSD alcançou «um resultado histórico». O Partido Social Democrata, liderado pelo politólogo independente, alcançou 46,32 por cento dos votos, elegendo três deputados. Já o PS conseguiu 28,31 por cento dos votos e elegeu apenas um deputado, o que já não ocorria desde 1995, altura em que os dois partidos passaram a eleger dois deputados cada.
«É um resultado histórico para o distrito, que expressa o esforço feito numa campanha de proximidade junto das pessoas, séria e serena, muito transparente e muito sóbria», afirmou à Lusa Manuel Meirinho, eleito deputado pelo distrito da Guarda, tal como Carlos Peixoto e Ângela Guerra. Segundo Manuel Meirinho, os eleitores do distrito «preferiram a seriedade a uma campanha feita de forma agressiva e com algum vazio do ponto de vista das ideias» e garantiu que o partido trabalhou para obter «uma grande vitória».
Quanto ao facto de a lista distrital ter sido liderada por um independente, disse que a «mistura» de militantes e de independentes «mostra aos eleitores que os partidos são estruturas abertas».

ELEIÇÕES LEGISLATIVAS  –  5-6-2011
DISTRITO DA GUARDA

CONCELHO DO SABUGAL  –  FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

jcl

Brasão da Freguesia da Bendada - Sabugal - Capeia Arraiana

Os contrasensos dos Censos 2011

A localidade de Trigais pertencente à freguesia da Bendada, concelho do Sabugal aparece nos Censos 2011 para ser recenseada na freguesia das Inguias, no concelho de Belmonte. Será caso único em Portugal?

Trigais - Bendada

Poderão fechar escolas no próximo ano lectivo

No concelho do Sabugal apenas três escolas do primeiro ciclo do ensino básico cumprirão, no próximo ano lectivo, os critérios do Ministério da Educação para poderem continuar abertas. As escolas com menos de 20 alunos poderão ter de fechar, mau grado a Câmara do Sabugal estar empenhada em o evitar.

Para o ano lectivo 2011/2012 o executivo camarário aprovou por unanimidade, na reunião de 2 de Março passado, manter a deliberação tomada nos anos anteriores de não concordar com o encerramento de escolas no concelho. A razão prende-se com o investimento feito nos últimos anos nas diversas escolas e com o encargo financeiro assumido com a rede de transportes escolares.
O concelho do Sabugal terá no próximo ano lectivo 315 alunos no ensino básico. A Escola Básica do Sabugal, com 155 alunos, a do Soito, com 41, e a de Aldeia de Santo António, com 21, são as únicas que cumprem o critério governamental para poderem continuar a funcionar.
Mau grado a posição assumida pela Câmara, as restantes oito escolas, não terão alunos suficientes para poderem garantir manter-se de portas abertas.
Em pior posição está Vila Boa, que prevê ter apenas sete alunos. Surgem depois Aldeia da Ponte, que terá 10, Bendada e Rapoula, que terão 11, Aldeia Velha, com 13, Ruvina e Santo Estêvão, ambas com 15, e a Cerdeira, com 16.
A Carta Educativa do Concelho do Sabugal, aprovada na Assembleia Municipal de 27 de Abril de 2007, prevê que o concelho venha a ter quatro centros educativos: na Bendada, no Sabugal (a construir de raiz), no Soito e na Cerdeira (junto com a Ruvina). Teme-se porém que o processo de despopulação do concelho, continue a fazer diminuir de tal forma o número de crianças nas aldeias, que nem para esses centos existam alunos.
Bem revelador do problema parece ser o facto de nem as duas escolas ligadas à Liga dos Servos de Jesus, situadas na Cerdeira e na Ruvina, conseguirem garantir o cumprimento dos critérios exigidos pelo ministério da Educação para a sua continuidade.
plb

Madeiro de 2010 na Bendada

A tradição voltou a ser o que era! O Madeiro tradição na maioria das aldeias do Interior, voltou, neste ano de 2010 a ser dos jovens Bendadenses.

Madeiro 2010 - BendadaUns quinze ou vinte dias antes do Natal, um grupo de jovens, movidos por um sentimento tradicionalista, que nunca esqueceram, juntaram-se e com ajuda de um tractor pertencente à Junta de Freguesia e de um reboque de um agricultor da terra que gentilmente o emprestou, decidiram ir cortar o «madeiro» que, como em anos anteriores há-de arder no meio do largo da Igreja Matriz para aquecer o menino.
O entusiasmo dominou todo aquele grupo de jovens, desde que se começou a cortar até carregá-lo para cima do tractor e pô-lo em movimento.
E aí foram eles a caminho da aldeia, bem carregados, ao som da confusa algazarra.
Para espanto de todos e quando chegaram ao largo da Igreja, muita gente cheia de curiosidade, vem ver que tal é o «madeiro» deste ano, e que, muito em breve há-de arder. Com a ajuda de uma máquina de um empresário da terra, as gentes de todas as classes e idades observam e acompanham o descarregar do «madeiro» e admiram o tamanho e volume do mesmo.
No dia 24 de Dezembro por volta das 21 horas lá se acendeu o «madeiro», este ano com muita dificuldade, devido à lenha estar bastante molhada, mas lá se conseguiu para alegria dos presentes.
Seguiu-se então mais um dos momentos altos da noite com a celebração da tradicional missa do galo, este ano com maior significado, pois não acontecia há largos anos.
Por fim continuou o convívio à volta da fogueira, com conversas e este ano também com cânticos. Um momento em que a reunião familiar se estendeu à reunião da aldeia. Um momento verdadeiramente mágico!

Audição de Natal na Escola de Música da Bendada
No dia 27 de Dezembro, pelas 20h30m realizou-se mais uma audição de Natal da Escola de Música da Filarmónica Bendadense, essencialmente destinada a todos os Pais dos alunos que a frequentam.
Foram brindados com peças de instrumentistas de flauta transversal, clarinete, guitarra, violino e saxofone alto.
De seguida foram interpretadas 3 peças no instrumental Orff de acordo com a época festiva em questão.
A Audição terminou com a actuação de alguns elementos da SFB que interpretaram 2 peças tradicionais Portuguesas, onde aqui o público pode mostrar os seus dotes vocais.
Foi sem dúvida um pequeno momento musical bastante agradável.
Filipe Fernandes

Novembro – tradição e sabores no Sabugal

O concelho do Sabugal é um território orgulhoso das suas raízes, dos seus saberes e dos seus sabores. «Novembro – Mês da Tradição e dos Sabores» é uma iniciativa descentralizada que pretende promover o que de melhor se produz no Sabugal rural.

Novembro - Mês Tradição Sabores Sabugal

«Novembro – Mês da Tradição e dos Sabores» é uma iniciativa descentralizada pelo concelho do Sabugal, organizada pela Empresa Municipal Sabugal+ em colaboração com a Câmara Municipal, que pretende promover o que de melhor se produz, nomeadamente nas freguesias de Aldeia do Bispo, Alfaiates, Bendada, Casteleiro, Cerdeira, Fóios, Malcata, Pousafoles do Bispo, Quintas de S. Bartolomeu, Rebolosa, Sabugal e Sortelha.
Esta acção enquadra o espírito, a promoção e autenticidade do mundo rural, das suas gentes, do seu património e da riqueza da cultura popular do Concelho.
A castanha, o cogumelo, o azeite, o mel e o queijo são alguns dos produtos endógenos presentes das actividades propostas, que se estendem de 30 de Outubro a 11 de Dezembro de 2010.
Paralelamente à Feira dos Produtos Locais – Tempo da Castanha – a realizar junto ao Mercado Municipal do Sabugal –, realiza-se o V Grande Prémio de Atletismo do Alto Côa (12.000 metros), com início e fim na Cidade do Sabugal.
jcl (com C.M. Sabugal)

Bendada – a Aldeia da Música

A Sociedade Filarmónica Bendadense, eleva às suas gentes uma responsabilidade acrescida sobre a forma de fazer cultura e história na sua terra, a freguesia da Bendada, no concelho do Sabugal. E foi com todo o espírito social e com muita vontade desta gente, que em 1870 se fundou a Sociedade Filarmónica Bendadense.

140 anos - Sociedade Filarmónica Bendadense - Bendada - Sabugal

Filipe Fernandes - Banda BendadaApesar destes 140 anos sem qualquer interrupção, esta permanência acentuada ao longo dos tempos só foi possibilitada por uma enorme força de vontade de algumas pessoas que criaram e desenvolveram a Escola de Música, incutindo nos jovens o gosto pela música e consequente aprendizagem para o ingresso na Banda Filarmónica.
«Não existe nenhuma banda filarmónica que possa resistir se não tiver uma escola de música que permita renovar constantemente os seus quadros de pessoal, sob pena de se extinguir, uma vez que, nesta região as condições de fixação da população são bastante reduzidas, o que está na base de fenómenos de emigração. O papel da Escola de Música é fundamental neste apoio e suporte de formação que concede à banda. Antes de se aprender a tocar um instrumento, existem alguns conteúdos teóricos que é necessário apreender e sem os quais é impossível executar qualquer tipo de instrumento.»
Ao longo destes anos todos muita gente vestiu o uniforme da banda. Este número aparentemente elevado de instrumentistas apresenta duas perspectivas de análise: por um lado, demonstra o gosto das pessoas em pertencer à Banda; por outro, evidencia os imensos obstáculos à fixação das pessoas em terras do interior, que imigram em busca de melhores condições de vida.
«Tivemos elementos que passaram pela Escola de Música e, posteriormente, integraram a banda. No entanto, quando conseguiam atingir um patamar mais elevado na formação e se assumiam como executantes de qualidade, tinham que abandonar a banda porque não tinham condições de fixação no concelho: uns iam estudar para fora, outros emigravam à procura de melhores condições de vida, o que faz deste aspecto a maior dificuldade da banda.»
Tem sido ao longo destes anos, a Escola de Música da Banda, um impulso e uma forma saudável de considerar a Banda um elemento cultural de elevado nível de qualidade. É certo que essa qualidade singular lhe tem dado grandes possibilidades de participar em inúmeras festividades culturais e religiosas, pelos mais diversos pontos do País, sobretudo na região, que é suficientemente esclarecedor quanto à importância de actuar noutras terras: «Já tivemos anos de fazer entre 20 e 25 actuações, distribuídas por várias regiões. Isto é bom porque quanto mais longe formos, mais somos conhecidos, assim como a nossa terra, porque a Banda é um autêntico veículo transmissor da cultura, da música, dos hábitos e dos costumes da nossa terra.»
A Banda Musical da Bendada apresenta-se, actualmente, com cerca de 30 elementos, com idades compreendidas entre os nove e os 50 anos, o que faz dela uma Banda relativamente jovem.
Os jovens acabam por ser seleccionados gradualmente, a sua participação e assiduidade nos ensaios é fundamental para a sua formação e possível ingresso na Banda. Contudo, as desistências aparecem ao longo dos anos, e são efectivamente uma das grandes preocupações do grupo, uma vez que depois do instrumentista estar habilitado para desenvolver um trabalho correcto, desiste, por questões particulares ou profissionais.
É certo que as dificuldades são grandes, no entanto a Banda tem conseguido sobreviver à desertificação e, de certa forma, tem desenvolvido em muitas crianças o gosto pela música e, ao mesmo tempo, tem contribuído, não só para o desenvolvimento cultural do concelho e região, como também contribuiu e continua a contribuir para a formação integral de quem executou e executa um instrumento, como também para quem a escuta nas várias actuações realizadas ao longo destes anos.
Representa, com toda a certeza, as gentes da Bendada, dignifica o nome da sua terra, onde tem sido muito acarinhada, e é com grande espírito de sacrifício que se tem caracterizado como uma forma de desenvolvimento cultural e integral das pessoas desta terra ao longo da sua existência.
«É de salientar que representa um motivo de orgulho para todos os habitantes da Aldeia e do concelho visto ser a única, principalmente para aqueles que trabalharam e se sacrificaram e para todos aqueles que hoje continuam a trabalhar e a sacrificar-se, para que a banda pudesse atingir o nível em que se encontra.»
Filipe Fernandes
(Presidente da Direcção)

Encerramentos de escolas e início do ano lectivo

Mais um novo ano escolar que começa e com eles os velhos e desgastados problemas! Numa era em que o encerramento de escolas continua na ordem do dia e, cada vez mais a ser a política adoptada pelo nosso Ministério de Educação, várias questões se nos impõe! Com o crescente número de encerramento de escolas, estaremos realmente a salvaguardar o real interesse dos alunos, das suas aprendizagens e das suas famílias? E para além disso também da comunidade em que se inserem?

Escola Primária Bendada - SabugalMuitos argumentarão que o parque escolar tem tendencialmente vindo a descer, que o número de alunos por escola é cada vez menor, que não é comportável manter abertas escolas assim, que o rendimento escolar dos alunos é menor, etc… etc… E eu acrescento, blá, blá, blá! O que move efectivamente o encerramento de cada vez mais escolas por parte do governo e do Ministério da Educação são motivações meramente economicistas! Menos escolas, menos professores, menos auxiliares, menos dinheiro gasto! E os alunos, e as famílias e as comunidades?
Os alunos não são meros números nem estatísticas, são seres humanos, são crianças, muitas delas de tenra idade, que necessitam de um ambiente adequado para desenvolver as suas capacidades e aprendizagens. Deslocá-las mais de 20 quilómetros (no caso da nossa freguesia) do meio que as viu nascer e crescer, do local onde criaram a sua identidade, dos seus espaços de referência, do seu professor dos seus colegas e amigos (já de si poucos) será isso realmente benéfico ao seu crescimento enquanto pessoas e cidadãos
Será essa transferência de alunos acompanhadas necessárias condições: ocupação dos tempos livres; criação de espaços adequados e não «tudo ao monte e fé em Deus»; transportes seguros; refeições adequadas; colocação de Auxiliares de Acção Educativa em número suficiente e com formação adequada?? São tudo questões pertinentes e que preocupam os nossos pais e Encarregados de Educação!! Não basta irem para a comunicação social propagandearem os «Magalhães»!! A aprendizagem vai muito além disso!!
E como se tudo isso não bastasse temos o problema cada vez mais gritante da desertificação das nossas aldeias, muitas delas, como a nossa, bem vivas em usos e costumes! Quem dará continuidade a isso, às nossas tradições, às nossas raízes, se, desde já, nos «roubam» o nosso futuro que são as crianças?? Sim, porque não tenhamos ilusões, a nossa população vai ficando cada vez mais envelhecida e de dia para dia vão desaparecendo «os filhos da terra» os que a sentem verdadeiramente no sangue, que a sentem como sua! Por isso se impõe uma reflexão profunda sobre o fecho das escolas com o perigo cada vez mais crescente da nossa perda de identidade como pessoas e cidadãos de pleno direito de uma comunidade!

A Junta de Freguesia da Bendada, na pessoa do seu Presidente, deseja a todos os alunos, pais, encarregados de educação e restante comunidade educativa os votos de um excelente ano lectivo!

Jorge Dias
(Presidente da Junta de Freguesia da Bendada)

Bendada juntou-se ao serão

Ao fim de seis noites a Semana Cultural «Serões na Aldeia» chegou ao fim na Bendada. Pensei não escrever estas linhas, pois muitos leitores vão pensar que sou parcial, visto que presido à entidade organizadora do evento, mas penso que pela dimensão do mesmo e pelo que sou uma pessoa livre tenho não só o dever como também o direito de o fazer.

(Clique nas imagens para ampliar.)

Com algum cansaço e sacrifício da nossa parte, conseguiu-se que os «Serões na Aldeia» chegasse a bom porto e que satisfizesse a vontade de quem nos deu o prazer de estar presente.
Foi o primeiro ano dos «Serões na Aldeia» que superou as expectativas que pelos desabafos de parabéns e obrigados de muitas pessoas também a satisfação estava dentro delas, como alguém dizia «a Bendada juntou-se ao Serão».
Sendo a primeira vez que o evento foi organizado há sempre algo que não corre como desejamos, daí as nossas desculpas se algo correu menos bem.
Pela manifestação das pessoas que participaram é um projecto para continuar, as linhas mestras estão definidas para os próximos anos, talvez noutros moldes com a participação directa e activa das associações.
Nesta primeira edição de «Serões na Aldeia» para além da oferta da música ao povo, homenageou-se um músico da terra, o acordeonista Sr. Alfredo Antunes, que ao longo da sua grande carreira levou o nome da Bendada e do concelho do Sabugal aos quatro cantos de Portugal. Na cerimónia de homenagem esteve presente o Sr. Governador Civil da Guarda Dr. Santinho Pacheco e em representação do Município do Sabugal a Sra. Vice-Presidente Dra. Delfina Leal e o Sr. Vereador Ernesto Cunha. Noutro dia esteve também presente o Sr. Vítor Proença, chefe de gabinete do Sr. Presidente da Câmara Municipal do Sabugal.
Desde já um muito obrigado a todos pela presença na Bendada.
Quero agradecer publicamente a todos os grupos que actuaram nos «Serões na Aldeia», a todas as pessoas que estiveram presentes durante estas seis noites, a todas as entidades que colaboraram e todos aqueles que directa ou indirectamente ajudaram para que esta semana cultural tivesse êxito.
Jorge Dias
Presidente da Junta de Freguesia da Bendada

Que grande festa na Bendada! (1)

Que grande festa na Bendada! No dia 11 de Agosto de 2010 a aldeia da música engalanou-se para receber as centenas de amigos que marcaram presença nos 140 anos da Sociedade Filarmónica Bendadense.

140 Anos da Banda Filarmónica Bendada

Esteve tudo muito bem, as bandas convidadas, a banda aniversariante, que nos encantaram com uma bela arruada seguido de um jantar volante.
Após o repasto fomos brindados por um concerto de todas as filarmónicas, pautado por um intervalo para a troca de presentes e lembranças, seguidamente cantaram-se os parabéns acompanhado de um saboroso bolo de aniversário.
Esteve muita gente, mesmo muita gente, como há muito tempo não se via na Bendada.
Mais uma vez parabéns e obrigado por nos proporcionarem esta festa.
Como autarca da Freguesia agradeço a todos os que nos deram o prazer da sua presença, um obrigado especial ao Sr. Governador Civil que na impossibilidade de estar presente se dignou fazer representar, ao Sr. Presidente do Município do Sabugal, bem como todo o executivo presente.
Quero enaltecer mais uma vez o trabalho e dedicação da direcção e músicos da Sociedade Filarmónica Bendadense por nos proporcionar estes magníficos momentos, quer musicais quer de convívio e não esquecendo nunca de elevar e dignificar o nome da Bendada.
Os 140 anos já fazem parte do passado. Vamos caminhar para comemorar com muita música os 150 anos.
Jorge Manuel Dias
(Presidente da Junta de Freguesia da Bendada)

Que grande festa na Bendada! (2)

Que grande festa na Bendada! No dia 11 de Agosto de 2010 a aldeia da música engalanou-se para receber as centenas de amigos que marcaram presença nos 140 anos da Sociedade Filarmónica Bendadense.

GALERIA DE IMAGENS  –  140 ANOS BANDA DA BENDADA   –   11-8-2010
Fotos Capeia Arraiana – Clique nas imagens para ampliar

jcl

Que grande festa na Bendada! (3)

Que grande festa na Bendada! No dia 11 de Agosto de 2010 a aldeia da música engalanou-se para receber as centenas de amigos que marcaram presença nos 140 anos da Sociedade Filarmónica Bendadense.

GALERIA DE IMAGENS  –  140 ANOS BANDA DA BENDADA   –   11-8-2010
Fotos Capeia Arraiana – Clique nas imagens para ampliar

jcl

Sociedade Filarmónica Bendadense faz 140 anos

A Banda Filarmónica da Bendada, comemora 140 anos de existência em constante actividade, o que motiva a realização de um concerto evocativo no Auditório Municipal do Sabugal, no próximo dia 5 de Junho.

140 anos - Sociedade Filarmónica Bendadense - Bendada - Sabugal

A Sociedade Filarmónica Bendadense foi fundada em 1870 e prestou ao longo da sua existência importantes serviços ao concelho do Sabugal, actuando em diversos eventos por todo o país e além fronteiras.
A filarmónica da Bendada manteve-se em actividade ininterrupta, ano após ano, fazendo frente às contrariedades e contando sobretudo com o carinho e o apoio da população local. Foi através da banda que muitos jovens da Bendada e das aldeias próximas aprenderam música, assim se superando a falta desse tipo de ensino.
Actualmente a Banda da Bendada é composta por trinta músicos, na sua maior parte jovens. Mantém um grande dinamismo, mau grado o problema da desertificação das aldeias, actuando de forma constante em cerimónias de cariz religioso, em actos solenes públicos, em festivais e em concertos musicais. No Verão o seu calendário de actuações é muito exigente, percorrendo constantemente as estradas do país, de Norte a Sul, em actuações sucessivas, levando não apenas o nome da Bendada, mas também o do concelho do Sabugal.
À laia de evocação dos 140 anos da Sociedade Filarmónica, a mesma actuará no Auditório Municipal do Sabugal, dia 5 de Junho, Sábado, pelas 21:30 horas. O evento foi programado pela Câmara Municipal do Sabugal, que assim presta tributo à banda filarmónica do concelho.
plb

João Duarte - © Capeia Arraiana (orelha)

José Maria Videira – «Tarrafalista» do Sabugal

José Maria Videira nasceu na Bendada, freguesia do concelho de Sabugal, em 26 de Abril de 1896. Este foi um homem da velha tempera das gentes da Riba-Côa, daqueles de «antes quebrar que torcer». Como já há poucos, muito poucos, apesar de tudo o que se diz. Quem arriscaria, hoje, o que este verdadeiro patriota arriscou?

Freguesias do Sabugal unem-se e criam associação

As Juntas de Freguesia da Bendada, Casteleiro, Moita, Santo Estevão e Sortelha, em reunião realizada no dia 31 de Janeiro, no Casteleiro, deliberaram iniciar o processo de constituição da Associação de Freguesias «Terras Quentes do Concelho do Sabugal».

Associação Terras Quentes - Concelho do Sabugal - Capeia Arraiana

Associação Terras Quentes – Concelho do Sabugal – Capeia Arraiana

Fóios e outras terras celebram passagem de ano

Nos Fóios vai viver-se a noite de reveillon no pavilhão local, onde será servido um suculento jantar e haverá baile pela noite dentro, assim se dando as boas vindas ao ano 2010. Outras terras do concelho têm também previstas festas de passagem de ano.

Segundo uma nota que nos foi enviada pelo presidente da Junta de Freguesia dos Fóios, José Manuel Campos, a ementa tem por aperitivos marisco e salgados e como pratos quentes haverá arroz de polvo e leitão com salada. Haverá ainda sobremesas variadas, servidas em buffet, e como bebidas estará disponível vinho (tinto e branco), água e refrigerantes. Também haverá café e digestivos. Às 2 da madrugada será servido caldo verde.
Também no Sabugal está previsto um reveillon, desta feita no Raihotel, onde se realizará um jantar da gala com música ao vivo. A ementa é composta por creme de espargos, bacalhau no forno com broa, nacos de vitela enrolados em bacon com arroz de frutos secos, crepe com gelado e frutos silvestres. Haverá também carnes frias, mariscos, queijos, fruta e um sortido de sobremesas. Aqui o caldo verde é servido à meia-noite, no preciso momento em que se comemora a entrada no ano 2010.
Rebelhos, aldeia do lado sul do concelho do Sabugal terá também a sua festa de passagem de ano, organizada pelo Grupo Desportivo e Cultural de Rebelhos.
O mesmo acontecerá em Aldeia do Bispo, terra raiana onde a Associação da Mocidade de Aldeia do Bispo prepara uma festa, a realizar no pavilhão do Lar de Santo Antão.
Também a Associação Cultural e Recreativa da Torre, aldeia da freguesia do Sabugal, terá a sua festa na sede da associação.
Outra passagem de ano prevista é na Bendada, terra sulista do concelho, que espera encher de gente a Associação dos Amigos do Progresso da Bendada na noite do dia 31 de Dezembro.
O Centro Cultural e Recreativo de Alfaiates, também meteu mãos à obra e organizou um jantar seguido de baile pela noite dentro.
A aldeia serrana de Malcata também junta o povo para o festejo, o que acontecerá na Associação Cultural e Desportiva de Malcata. A novidade é a presença de uma discoteca móvel, que animará a malta jovem pela noite dentro.
Em Ruivós a festa está prevista para o salão de festas da aldeia e a organização pertence a respectiva Junta de Freguesia.
Também no Ozendo tudo está a postos para uma festa que marque uma entrada em grande o novo ano. O convívio acontecerá na Associação Recreativa e Cultural do Ozendo.
A Rapoula do Côa realizou já o seu convívio do dia 26 de Dezembro, como um jantar de natal, organizado pela Junta de Freguesia, Associação Recreativa e Cultural e Centro de Dia. O mesmo sucedeu nos Forcalhos, onde os habitantes da aldeia reuniram para uma inédita ceia de natal no dia 18 de Dezembro.
plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (3)

CÂMARA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

CÂMARA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (2)

ASSEMBLEIA MUNICIPAL – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

ASSEMBLEIA MUNICIPAL DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Autárquicas 2009 no concelho do Sabugal (1)

JUNTAS DE FREGUESIA – Resultados finais no Concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA AS AUTARQUIAS LOCAIS – 11-10-2009

JUNTAS DE FREGUESIA DO SABUGAL

CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Fonte: DGAI-Direcção-Geral da Administração Interna.
jcl e plb

Partido Socialista ganha no Sabugal e na Guarda

O Partido Socialista (PS) venceu as eleições para a Assembleia da República no distrito da Guarda com 36.825 votos que correspondem a 35,97% do total dos eleitores votantes enquanto o Partido Social Democrata (PSD) obteve 36.419 votos (35,57%). No concelho do Sabugal os socialistas venceram também, com 2.924 votos (35,67%) tendo os social-democratas alcançado 2.857 votos (34,85%). Na terceira posição ficou o CDS-PP, que obteve 1.008 votos (12,3%).

O PS e o PSD (separados por 406 votos) foram os dois partidos mais votados nas 336 freguesias dos 14 concelhos do distrito da Guarda. Foram às urnas 102.380 eleitores (58,33%) num universo de 175.522 votantes. Os resultados provocaram a repetição da divisão (dois para cada lado) dos quatro deputados do círculo eleitoral da Guarda. O PS elegeu os candidatos Francisco José Pereira de Assis Miranda e José Albano Pereira Marques e o PSD assegurou António Carlos Sousa Gomes da Silva Peixoto e João José Pina Prata.
Nas 40 freguesias do concelho do Sabugal votaram 8197 eleitores (50,28%) num total de 16304 inscritos nos cadernos eleitorais.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
DISTRITO DA GUARDA CONCELHO DO SABUGAL
Total – 14 Concelhos Total – 40 Freguesias

(Clique nas imagens para ampliar.)

No concelho do Sabugal o Partido Social Democrata (PSD) venceu em 23 freguesias contabilizando 2857 votantes (34,58%). O Partido Socialista (PS) obteve o primeiro lugar em 16 freguesias com 2924 votos (35,67%): Aldeia da Ponte, Aldeia de Santo António, Bendada, Bismula, Casteleiro, Fóios, Malcata, Moita, Quadrazais, Quintas de S. Bartolomeu, Rebolosa, Sabugal, Santo Estêvão, Sortelha, Vila Boa e Valongo. Em Badamalos houve um empate entre os dois partidos, ambos obtendo 13 votos.

O Capeia Arraiana publica de seguida os resultados finais das eleições para a Assembleia da República nas freguesias do concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA – 27-9-2009
CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Penalobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Valongo do Côa Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)

Concelho do Sabugal – Total de Inscritos: 16304. Votantes: 8197 (50,28%).
Em Branco: 109 (1,33%). Nulos: 176 (2,15%).
jcl e plb

Imagem do Dia – 7-9-2009

A «Imagem do dia» e a «Imagem da Semana» são dois destaques em imagens sobre acontecimentos, momentos ou recordações relevantes. Ficamos à espera que nos envie a sua memória fotográfica para a caixa de correio electrónico: capeiaarraiana@gmail.com

Data: 1947.

Local: Junto à Casa dos Britos no Sabugal.

Legenda: Bendada foi a vencedora do prémio da melhor representação alegórica com o carro-cisne.

Autoria: Desconhecido.

Clique na imagem para ampliar

Câmara do Sabugal faz avaliação dos prejuízos

O executivo da Câmara Municipal do Sabugal fez esta sexta-feira, 4 de Setembro, uma primeira avaliação dos danos registados no concelho pelos incêndios florestais da última semana. «As freguesias mais afectadas devem ser Sortelha e a Moita e os prejuízos totais estão estimados entre sete a dez milhões de euros», disse à agência Lusa o presidente da autarquia.

Incêndio no Sabugal - Foto Joaquim Tomé (Tutatux)

Na reunião de hoje do executivo municipal foi discutida uma «primeira avaliação» dos danos registados no concelho, que estão, sobretudo, relacionados com «a agricultura e a floresta».
O documento analisado, elaborado pela autarquia em colaboração com os serviços regionais do Ministério da Agricultura, não traduz um «levantamento exaustivo» dos prejuízos, sendo que o relatório final só deverá ficar pronto «na próxima semana».
«Ainda não temos o registo de todos os proprietários que foram afectados pelas chamas», adiantou Manuel Rito, presidente da Câmara sabugalense, contando que «todas as freguesias atingidas têm gente com a agricultura afectada e parece que as mais afectadas serão Sortelha e Moita».
«Há agricultores «que perderem cem por cento das pastagens para o gado», daí que a autarquia também tenha deliberado, em colaboração com a Acrisabugal-Associação de Criadores de Ruminantes do Concelho do Sabugal «a aquisição de forragens para distribuição gratuita aos criadores de gado do concelho».
Na habitual reunião das sextas-feiras foi, também, decidido que na Zona de Caça Municipal a caça ficará apenas permitida «a proprietários» e foram pedidos apoios para que os habitantes tenham subsídios para «aquisição de lenha».
A autarquia também vai pedir ao Governo «que possa implementar no concelho o cadastro geométrico da propriedade, para que a Câmara possa implementar o agravamento do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) aos proprietários que não limpem os terrenos, para que se possa pensar em emparcelamento no futuro», adiantou o autarca que se mostrou satisfeito pelo facto de o Ministério da Agricultura ter hoje anunciado medidas de apoio aos agricultores da região.
O Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas anunciou em comunicado ter decidido «com base num primeiro inventário realizado por técnicos no dia seguinte à extinção do fogo, criar um conjunto de medidas de apoio aos agricultores lesados».
A nota adianta que «haverá um apoio extraordinário para os agricultores afectados, destinado à alimentação animal, que será de cinquenta euros por cabeça de ovino e caprino e de cem euros por cabeça de bovino».
O Governo também vai «conceder ajudas à reposição do potencial produtivo (medida inscrita no PRODER-Programa de Desenvolvimento Rural) no máximo de apoio legalmente previsto, ou seja, cinquenta por cento a fundo perdido».
«Este apoio permitirá reparar, por exemplo, situações de perda de olival, de vinhas, de animais mortos, de colmeias e também de equipamentos agrícolas, caso de motores de rega e tubagens», salienta a nota ministerial.
O primeiro inventário realizado detectou prejuízos nas freguesias de Bendada, Casteleiro, Moita, Sortelha, Santo Estêvão, Aldeia de Santo António, Água Belas, Baraçal, Quintas de S. Bartolomeu, Rapoula, Vila do Touro, Vale de Espinho, Quadrazais, Foios e Soito.
jcl (com agência Lusa)

Junta de Freguesia do Sabugal foi assaltada

Na noite de sábado os larápios introduziram-se nas instalações da Junta de Freguesia do Sabugal, de onde levaram um computador e algum dinheiro, para além de deixarem um rasto de desarrumação.

Junta Freguesia SabugalSegundo o secretário da Junta de Freguesia, Manuel Nabais, os intrusos terão entrado pelo salão, através de uma janela. A partir daí entraram no escritório da Junta, arrombando uma porta interior.
Furtaram cerca de 60 euros e o monitor de plasma de um computador. Para além disso o cenário com que os responsáveis da Junta se deparam foi de imensa desarrumação, com o conteúdo das gavetas e prateleiras espalhado pelo chão.
«É nossa convicção de que procuravam apenas dinheiro, daí a confusão que deixaram por o terem procurado nas gavetas», disse-nos o elemento do executivo da Junta de Freguesia do Sabugal.
Entretanto soube-se que na mesma noite foi também assaltada a sede da Junta de Freguesia das Quintas de S. Bartolomeu, onde nada foi furtado, bem como assaltaram um café na Bendada e a sede da Associação dos Trigais. Admite-se que tenham sido os mesmos assaltantes a fazer todos esses assaltos na mesma noite.
O caso foi comunicado à GNR do Sabugal que acorreu ao local para tomar conta da ocorrência. Foi registado inquérito criminal, estando agora em curso as subsequentes investigações.
plb

PSD vence no Sabugal e no distrito da Guarda

O PSD venceu as eleições para o Parlamento Europeu no distrito da Guarda com 25.783 votos que correspondem a 40,76% do total dos eleitores votantes enquanto o PS obteve 17.032 votos (26,92%). No concelho do Sabugal os sociais-democratas foram o partido mais votado com 2065 votos (41,95%) tendo os socialistas alcançado 1248 votos (25,35%).

ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU – 7-6-2009
DISTRITO DA GUARDA CONCELHO DO SABUGAL

(Clique nas imagens para ampliar.)

No concelho do Sabugal o Partido Social Democrata (PSD) venceu em 35 freguesias. O Partidos Socialista obteve o primeiro lugar em Valongo do Côa, Moita, Fóios, Casteleiro e Bendada. Em Aldeia Velha o MEP, de Laurinda Alves (com raízes na freguesia), obteve o segundo lugar com 35 votos.

O Capeia Arraiana publica, de seguida, os resultados finais das eleições ao Parlamento Europeu nas freguesias do concelho do Sabugal.

ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU – 7-6-2009
CONCELHO DO SABUGAL – FREGUESIA A FREGUESIA
Águas Belas Aldeia da Ponte Aldeia da Ribeira Aldeia S.António Aldeia do Bispo
Aldeia Velha Alfaiates Badamalos Baraçal Bendada
Bismula Casteleiro Cerdeira Fóios Forcalhos
Lageosa da Raia Lomba Malcata Moita Nave
Pena Lobo Pousafoles Quadrazais Quintas S. B. Rapoula do Côa
Rebolosa Rendo Ruivós Ruvina Sabugal
“>
Santo Estêvão Seixo do Côa Sortelha Soito Vale das Éguas
Vale de Espinho Vale Longo Vila Boa Vila do Touro Vilar Maior

(Clique nas imagens para ampliar.)


Concelho do Sabugal – Total de Inscritos: 16763. Votantes: 4923 (29.37%).
Em Branco: 209 (4,25%). Nulos: 133 (2,7%).
jcl

Autárquicas 2009 - Capeia Arraiana

Daniel Vicente é sexto na lista de Joaquim Ricardo

Daniel Vicente, de 26 anos, natural e residente na Bendada, licenciado em Economia, será o sexto elemento de lista de candidatos do MPT à Câmara do Sabugal, que é encabeçada por Joaquim Ricardo.

Anexa Trigais bem dada à Bendada

Trigais é uma das anexas da freguesia da Bendada e está situada na parte ocidental do concelho do Sabugal.

José MorgadoA povoação dos Trigais é uma das anexas da freguesia da Bendada, no concelho do Sabugal, mas o Instituto Geográfico Português (IGP) nas cartas militares, recentemente actualizadas, integra-a na freguesia de Inguias (do concelho de Belmonte).
Com cerca de 200 habitantes, a maior parte da população activa encontra-se empregada nas obras e nas confecções em empresas de Belmonte e a aldeia está integrada no Plano Director Municipal de Belmonte.
Mas por outro lado, como oficialmente pertence à Bendada, são munícipes do Sabugal onde se encontram recenseados e exercem o direito de voto.
Segundo Manuel Rito, actual Presidente da Câmara Municipal do Sabugal, a aldeia foi anexada à Bendada e desanexada da freguesia de Inguias, pela Reforma Administrativa de 1836 (há 173 anos), não abdicando de Trigais e já protestou junto do IGP. Além disso o apoio escolar (o edifício da Escola é propriedade da autarquia) e o apoio paroquial, são dados pelo Sabugal.
Será que o IGP, não quer cumprir a Reforma Administrativa de 1836? Dará assim tanto trabalho fazer a alteração em conformidade? Ou não vale a pena preocupar-se com um ponto tão minúsculo do Interior esquecido?
É por essas e por outras que alguns moradores, com mais interesses económicos, sociais e profissionais, ligados a Belmonte, conseguiram a proeza de fazer aprovar, à Assembleia Municipal de Belmonte, em Março de 2002, uma moção em que se exigia a realização de um «referendum» em Trigais, para que a população se pronunciasse sobre a escolha de freguesia, ou Bendada ou Inguias.
As tentativas de alargamento do concelho de Belmonte já vêem de tempos longínquos.
Trigais - BendadaAssim, em resposta a uma circular de 20 de Junho de 1859 do Governo Civil que pedia informação sobre a situação das paróquias daquele concelho, para se proceder à divisão, união e supressão de paróquias, a Câmara de Belmonte aproveitou a oportunidade de pedir que o Governo «anexasse à freguesia de Inguias as povoações de Rebelhos e Valverde (…) bem como a Quinta dos Trigais, pertencentes actualmente à freguesia da Bendada (…) e que à freguesia de Maçainhas, anexasse a Quinta das Olas.» (Canedo, David pg 123 a 125).
Em 5 de Janeiro de 1867, o administrador do concelho de Belmonte fez uma exposição pedindo a anexação de Orjais, Aldeia do Souto e Aldeia do Mato pertencentes à Covilhã; Valhelhas e Gonçalo, pertencentes à Guarda; e Bendada, pertencente ao Sabugal. Reforçado o pedido em 9 de Agosto, não teve sucesso.
Em 22 de Fevereiro de 1895 «vira-se o santo contra a esmola» e na Reforma Administrativa de José Dias Ferreira e Hintze Ribeiro o concelho da Covilhã é classificado de 1ª Ordem e Belmonte fica absorvido por este.
Começaram a surgir dificuldades derivadas da absorção do concelho de Belmonte, quando começou a vigorar o Código das Posturas da Covilhã em Belmonte. O Juiz de Paz de Belmonte pediu que se nomeasse um cidadão em Belmonte para receber o depósito de coimas para evitar que, por uma pequena coima se tivesse de ir de propósito à Covilhã. A proposta foi recusada por ser contra a lei.
A restauração do concelho de Belmonte só se efectivou com a publicação do Decreto-lei de 13 de Janeiro de 1898 que restaurou 29 concelhos entre os quais Belmonte unicamente com as freguesias que dele antes faziam parte.
«Terras entre Côa e Raia», opinião de José Morgado

morgadio46@gmail.com

José Morgado - Terras entre Côa e Raia - © Capeia Arraiana (orelha)

Quarta-feira – A Sintra da Beira Interior

Alguém escreveu que «as serranias de São Cornélio, da Serra da OPA, da Quarta-feira, de Pena Lobo, das Fráguas e da Bendada, constituem marcos notórios na transposição da paisagem de planalto para a depressão da Cova da Beira. Estes cabeços, altos, fortes e austeros, decorados por inúmeras fráguas e barrocos, que apesar do aspecto solene e ermo, provocam uma admirável comoção e deslumbramento, para quem os aviste do alto das muralhas de Sortelha».

Banda da Bendada com Verão intenso

A Sociedade Filarmónica Bendadense, a única banda do concelho do Sabugal, tem previstas diversas actuações durante este Verão de 2008, avultando a animação de muitas festas religiosas da região.

Sociedade Filarmónica BendadenseNo dia 2 de Agosto, pelas 21h30, a «Banda da Bendada», como é de todos conhecida, irá realizar um no coreto da freguesia, inserido na Festa da Europa, iniciativa que decorre até ao dia 3 de Agosto.
Seguem-se outras actuações pelo Verão adentro.
– Em 3 de Agosto (domingo), na festa dos Prados, concelho de Celorico da Beira.
– Em 8 e 9 de Agosto (sexta-feira e sábado), na festa de Castelo Bom, concelho de Almeida.
– Em 10 de Agosto (domingo), na festa de Malcata, concelho do Sabugal.
– Em 12 e 13 de Agosto (terça e quarta-feira), na festa de Aldeia da Ponte, concelho do Sabugal.
– Em 16 de Agosto (sábado), na festa do Albardo, concelho da Guarda.
– Em 17 de Agosto (domingo), na festa da Moita, concelho do Sabugal.
– Em 30 e 31 de Agosto (sábado e domingo), no âmbito do passeio de convívio da Associação.
– Em 6 e 7 de Setembro (sábado e domingo), na festa da Senhora da Graça, no Sabugal.
Para resumir o historial da centenária banda filarmónica, citamos o blogue da Associação:
«A Sociedade Filarmónica Bendadense foi fundada em 1870, por António Nunes da Fonseca Faria, primeiro professor primário da Bendada. Inicialmente a Banda dava mais importância à música vocal. Só em 28 de Agosto de 1881 conseguiu o seu primeiro instrumental, convertendo-se num agrupamento exclusivamente constituído por instrumentos de sopro e de percussão. Nos finais da década de 30 e até aos anos 50, a Banda é oferecida à Legião Portuguesa, sendo a primeira a integrá-la. É a única Banda do concelho do Sabugal. Possui 32 elementos, na sua maioria muito jovens. O repertório é actual e bastante diversificado. As suas actividades abrangem as religiosas (missas e procissões), as lúdicas (concertos e intercâmbios) e as Cerimónias Oficiais (recepção de ministros, etc.). Esta Sociedade Filarmónica actuou em França, na iniciativa intitulada “Le Mois du Portugal”, em algumas localidades de Espanha e em diversos pontos do País».

Boa actuações é o que desejamos à Sociedade Filarmónica Bendadense, neste verão intenso de actividade.
plb

A propósito dos «Circuitos Gastronómicos»

Considero que a ideia dos circuitos gastronómicos do concelho do Sabugal promovida recentemente foi bastante feliz.

José Manuel CamposConversei com alguns dos responsáveis pelos restaurantes que aderiram e manifestaram-se bastante agradados com o evento.
Os pratos confeccionados foram, de uma maneira geral, do agrado dos clientes.
A animação musical foi factor que também contribuiu para atrair clientes. Quando li, nos livrinhos de divulgação, que a Banda da Bendada actuaria uma noite no restaurante «ELDORADO», nos Foios, confesso que não lhe achei jeito nenhum. Pareceu-me descabido actuar a banda no interior de um restaurante. Enganei-me, meus amigos. A banda surpreendeu-me.
Banda da BendadaTocaram dois ou três números com a banda completa e, de seguida, transformou-se num agrupamento de música popular. E que bem o fizeram.
Animaram e animaram-se com o entusiasmo dos assistentes.
A Banda da Bendada é um agrupamento de gente jovem e com muito bons executantes.
Parabéns a todos os elementos que de uma ou de outra forma contribuem para que a Banda se vá mantendo activa.
Pela parte que me toca sinto orgulho por ter uma Banda no nosso concelho.
Espero e desejo que a Câmara Municipal do Sabugal possa dar continuidade à iniciativa, em anos futuros.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia dos Foios)

jmncampos@gmail.com

Brasão da Freguesia da Bendada - Sabugal - Capeia Arraiana

Presidente da Junta de Bendada constituído arguido

O presidente da Junta de Freguesia da Bendada, Adérito Pinto, foi, ontem, sexta-feira, constituído arguido por suspeita de envolvimento no incidente que provocou ferimentos num residente na mesma localidade. Presente ao juiz do Tribunal do Sabugal o autarca saiu em liberdade sujeito a termo de identidade e residência acusado do crime de homicídio na forma tentada.

Adérito Pinto, presidente da Junta de Freguesia da BendadaAdérito Alves Pinto, de 55 anos, presidente da Junta de Freguesia da Bendada, concelho do Sabugal, foi constituído arguido e presente na tarde de sexta-feira, 25 de Janeiro, no Tribunal do Sabugal para primeiro interrogatório por suspeita de ter disparado um tiro ferindo um indivíduo, conhecido por Nélson, de 33 anos, residente na localidade e com antecedentes criminais. O juiz decretou que o autarca ficasse em liberdade sujeito a Termo de Identidade e Residência sob a acusação de crime de homicídio na forma tentada.
Os dois homens envolveram-se numa acesa discussão no largo da aldeia por volta das 20 horas de quinta-feira por assuntos alegadamente relacionados com o padre da aldeia.
Do confronto resultou um ferido, atingido com um tiro de pistola de calibre 6.35, alegadamente disparado pelo autarca, que foi transportado pelos Bombeiros do Sabugal para o Hospital Sousa Martins, na Guarda, onde se encontra livre de perigo.
Alguns habitantes da Bendada, em declarações à agência Lusa, «atribuem a ocorrência à divergência que existe na população por causa do padre local, situação que já se arrasta há dez anos, tendo começado por causa da instalação de uma antena de uma operadora de telemóveis no cimo de uma serra, junto da capela da Senhora do Castelo».
Em declarações ao Correio da Manhã (CM) à saída do Tribunal do Sabugal o presidente da Bendada deu a sua versão dos acontecimentos:
«Despejou-me um saco de açúcar em cima e deitou-me à cara com um bagaço e um café a escaldar. Isso é uma provocação! De seguida sai do café para ir abrir a sede da Junta para atendimento ao público, a partir das 20 horas, mas fui seguido e agredido pelo Nélson. Antes de puxar pela arma, levei pontapés e murros. Depois disse-lhe: ‘vai-te embora senão eu dou-te um tiro.’ Como ele continuava as agressões efectuei um disparo na sua direcção com a pistola. Não saquei simplesmente da arma. Mostrei-lha… Não foi chegar e matar. Primeiro ainda dei um tiro para o ar. Era para ele me deixar em paz, não quis, paciência, o mal foi dele!»
Ainda em declarações ao jornalista José Paiva do CM, Adérito Pinto explicou que «estas situações acontecem quando já estamos desesperados».
O jornal adianta ainda que segundo uma fonte do Hospital da Guarda «a vítima sofreu uma perfuração no cólon, foi sujeita a uma intervenção cirúrgica, encontra-se estável e já recebeu visitas».
O Capeia Arraiana contactou telefonicamente o autarca da Bendada que considerou não ser ainda a altura adequada para prestar declarações.
jcl

José Robalo - Páginas Interiores - © Capeia Arraiana

Reino de Orfeu desde 1870 na Bendada

A Sociedade Filarmónica Bendadense foi fundada em 1870, por António Nunes da Fonseca Faria, primeiro professor primário da Bendada. Sendo a única do concelho do Sabugal, possui 32 elementos, na sua maioria muito jovens, que ao sábado transformam a Bendada num espécie de reino de Orfeu com a música a sair de todas as casas.

José Robalo – «Páginas Interiores»A música ocupa um lugar primordial no espírito humano. São muitos os estudos que concluíram que existe uma relação directa entre a audição de boa música e o desenvolvimento das nossas capacidades intelectuais e boa disposição. Parece que até os animais e plantas melhoram o seu rendimento e crescimento, em contacto directo com a música. De uma forma ou de outra todos nós somos melómanos e é já quase um hábito no dia de Ano Novo, assistirmos em directo via TV ao concerto de Ano Novo da Orquestra Sinfónica de Viena culminando a alegria e boa disposição com a Marcha Radetzky.
Na mitologia grega, Orfeu era o cantor por excelência, músico e poeta, tendo sido seleccionado para participar na expedição dos Argonautas, não pelos seus dotes físicos, até porque não tinha forças suficientes para ser remador, mas pela sua voz que ao cantar definia a cadência dos remadores.
Consta-se que nesta expedição, Orfeu foi ainda muito útil para sobrepor o seu canto ao das Sereias que como se sabe, pretenderam seduzir os argonautas. Tal não veio acontecer graças à intervenção melodiosa de Orfeu, uma vez que o seu esplendor musical superou em doçura o canto das sereias. Acredita-se que após a morte de Orfeu a sua lira de nove cordas (tantas quantas as musas), foi levada para o céu, transformando-se numa constelação.
Habitando os Campos Elísios, local reservado aos deuses, diz-se que Orfeu em vida tocava melodias tão suaves, que as árvores e demais plantas se inclinavam na sua direcção. Diz-se ainda que a sua música acalmava até o coração dos homens mais rudes e insensíveis.
Partindo da Guarda pela Estrada Nacional em direcção ao Sabugal, na Catraia do Sortelhão, toma-se o caminho agrícola à direita na direcção da Quinta da Erva, Quinta de Santo António e Quinta da Ribeira até se chegar à sede da freguesia da Bendada, atravessando uma paisagem lunar, assombrosa e de cortar a respiração. A Natureza no seu esplendor!
BendadaNuma tarde de sábado, chegados ao largo principal da freguesia de supetão, invade-nos a sensação de nos encontrarmos no reino de Orfeu, uma vez que a música sai de todas as casas. Entramos num espaço que no exterior indica ser a sede da Sociedade Filarmónica Bendadense, onde com alguma vaidade, se pode ler que foi fundada em 1870.
Deparamos com uma turma de crianças que estão a postos para uma aula de formação musical. O professor e amigo Luís Andrade que ao mesmo tempo é ensaiador e mestre da Banda Filarmónica da Bendada, recebe-nos e mostra-nos a exiguidade do espaço dizendo: «É muito difícil trabalhar nestas condições. Não temos espaço e os meios são escassos. Só com muito amor e carolice é que se consegue trabalhar. Aqui o dinheiro é contado ao cêntimo», indicando-nos um placard na parede onde estão afixadas todas as contas. «Como podes verificar as contas estão aqui expostas e só com muito rigor se consegue trabalhar. É muito difícil. Como motivar um jovem a integrar a banda filarmónica, se com ensaios e actuações numa festa religiosa ganha cerca de 20 euros, privando-se do convívio dos amigos nos dias festivos?»
O Luís Andrade é professor de música, no ensino oficial e vai-nos desfiando com algum orgulho uma panóplia de gente e de nomes que neste momento se encontra ligada à música e faz disso profissão, tendo-se iniciado na Sociedade Filarmónica Bendadense. Estão aqui os músicos do futuro», ao mesmo tempo que indica para aquele grupo de crianças, que com pontualidade, aos sábados acode às aulas de formação musical.
Mais acima e já no exterior num local bem centralizado está o coreto onde a Filarmónica apresenta os seus concertos e que foi objecto de obras de recuperação recentemente. Ao penetrarmos no seu interior, vamos encontrar os jovens mais velhos a ensaiar.
Do interior deste edifício a música sai por todos os poros, mais parecendo que aqui se encontra o túmulo do nosso Orfeu. O Presidente da Sociedade Filarmónica, o jovem professor de música Filipe Fernandes de seu nome diz-nos: «Para ensaiar aproveitamos os sábados, que é quando todos podemos, visto que a maioria dos músicos são estudantes. Ensaiamos numa sala, pertencente ao edifício do Centro de Dia da Casa do Povo da Bendada, tendo sido cedida à Banda enquanto esta existir. Em contrapartida a Escola de música tem cerca de uma dezena de crianças na iniciação à música, servindo de retaguarda à banda e prepara-mo-las para no futuro a integrarem, se essa for a sua vontade.»
Esta escola dá ainda formação aos mais velhos para aperfeiçoarem individualmente o instrumento eleito que pode ser saxofone, clarinete, trompete ou trombone.
O que impressiona nesta gente jovem é o entusiasmo, com que se entregam a esta causa, por amor à música, sem apoios e ocupando o seu tempo com coisas úteis e agradáveis. Este projecto atrai gente das povoações vizinhas como as Caldeirinhas e Trigais, existindo para o efeito uma carrinha propriedade da Sociedade Filarmónica para transportar toda esta juventude de forma gratuita, sendo certo que toda esta actividade em serviço de voluntariado, tem muitas despesas. No entanto, é toda esta juventude que garante a sobrevivência e continuidade desta colectividade, que é tão só uma das mais antigas do concelho, estando para breve a celebração dos 140 anos.
Quando perguntamos ao Filipe, o que gostaria de receber como prenda, a resposta não se fez esperar: «Gostaríamos de ter um espaço para uma sede tendo já adquirido um terreno para o efeito há algum tempo pela banda e no dia do aniversário colocar a primeira pedra, com ajuda de todos. A Sociedade Filarmónica Bendadense foi fundada em 1870, por António Nunes da Fonseca Faria, primeiro professor primário da Bendada. Inicialmente a Banda dava mais importância à música vocal. Sendo a única do concelho do Sabugal, possui 32 elementos, na sua maioria muito jovens. O repertório é actual e bastante diversificado.»
Saímos da Bendada divididos pelo sentimento de satisfação por vermos uma colectividade a trabalhar com este entusiasmo, com base em tanta juventude. No entanto, com um profundo sentimento de tristeza, por sentirmos que esta juventude deveria ter mais apoio e que seria de inteira justiça que esta colectividade tivesse aquilo que tanto ambiciona: uma sede onde ensaiar com condições de acústica necessárias, guardar equipamento e organizar actividades. Acredito que o Ministério da Cultura através dos meios disponíveis será sensível a toda esta dinâmica e que justamente abrirá uma janela para esta agremiação.
«Páginas Interiores» opinião de José Robalo

joserobaload@gmail.com

GNR - © Capeia Arraiana (orelha)

GNR deteve quatro suspeitos de furto no Sabugal

Os Núcleos de Investigação Criminal da Covilhã e da Guarda da GNR detiveram no Sabugal quatro indivíduos por posse de armas e suspeita de furtos.

Banda da Bendada nos 100 anos do Sanatório

A Sociedade Filarmónica Bendadense vai participar nas comemorações dos 100 anos do Hospital Sousa Martins, no dia 19 de Maio.

Banda da BendadaO Teatro Municipal da Guarda vai produzir uma representação da inauguração do Sanatório Sousa Martins, ocorrida em 19 de Maio de 1907.
A Banda Filarmónica da Bendada, actuará no acto de evocação histórica da chegada do rei D. Carlos e da rainha D. Amélia, fundadora da Assistência Nacional aos Tuberculosos, à estação de caminhos-de-ferro da Guarda, onde serão recebidos, com o hino da carta, ou hino monárquico.
A interpretação estará a cargo da Banda da Bendada, porque foi a mesma que fez as honras à família real há cem anos atrás.
A família real segue até à cidade por carruagem de cavalos, bem como restantes entidades da época, entre eles os médicos Francisco dos Prazeres e Lopo de Carvalho, além do bispo D. Manuel Vieira de Matos e outras individualidades.
O cortejo segue pela Rua 31 de Janeiro, vai à Praça Velha e à Rua do Comércio. Depois de uma paragem solene na Igreja da Misericórdia, para rezar o Te Deum, a comitiva segue para o Sanatório, onde se inicia um terceiro momento da recriação.
Em dois palcos instalados junto à sub-região de saúde, serão proferidos os discursos inaugurais de António de Lencastre, Lopo de Carvalho, D. Manuel Vieira de Matos e Sua Alteza a Rainha D. Amélia.
Para finalizar subirá ao palco um coro de crianças para entoar um hino alusivo, seguindo-se a actuação de cantor de ópera Sérgio Martins.
A organização tem vindo a convidar toda a população da cidade a comparecer em força para oferecer a Sua Majestade uma recepção hospitaleira.
plb