Category Archives: Beira Baixa

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

Quarentena – Liberdade e prisão

Esta é a primeira crónica que escrevo, nestes tempos horríveis de pandemia, depois de abortadas várias tentativas. Tento reagir e agarrar-me à caneta, mas não me é fácil. Além das ansiedades, expectativas e medos que nos bloqueiam o presente, falta-me a matéria-prima de que se alimentam os meus modestos escritos: o contacto diário, os afectos, os cumprimentos, os abraços, os convívios com as gentes da Beira. Faltam-me as partilhas, as cumplicidades da proximidade, as pequenas e grandes expedições.

«Guernica», Pablo Picasso (junho de 1937), Museu Rainha Sofia Madrid

«Guernica», Pablo Picasso (junho de 1937), Museu Rainha Sofia Madrid

António Gonçalves - Colaborador - Orelha - Capeia Arraiana

Casas tradicionais do Sabugal

As diversas tipologias das casas tradicionais sabugalenses tinham aspetos em comum: o material de construção (alvenaria), a lareira, os quartos pequenos… A generalidade mostra-nos uma sociedade de fracos recursos económicos. Uma viagem pelas memórias da minha infância!

Pilheira/lareira - as habitações tinham um simples local/espaço embutido na parede onde realizavam a lareira, vulgarmente conhecido por pilheira.

Pilheira/lareira – as habitações tinham um simples local/espaço embutido na parede
onde realizavam a lareira, vulgarmente conhecido por pilheira

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

No dia em que isto acabar o que farei?

Ser optimista. Pensar positivo. Há quem esteja bem pior. Na realidade sou um «papa» quarentenas. Estou na segunda. Não por causa de estar contaminado. Apenas porque tive de ir ao estrangeiro. Voluntariamente fiz antes de ir e agora sou obrigado por lei. Graças a Deus tudo bem. Psicologicamente também. A primeira custa sempre mais. Mas quando isto acabar, porque vai acabar, o que farei?

No dia em que acabou a II Guerra Mundial

No dia em que acabou a II Guerra Mundial

José Carlos Lages - Capeia Arraiana - Orelha

CoronaVírus – A batalha das nossas vidas (2)

São tempos nunca vistos. Estamos todos à defesa! Estamos todos com medo! Assemelham-se, em tudo, a uma guerra mundial. Uma batalha dos tempos modernos mais virtual que física. O barulho dos tiros, mísseis e bombardeamentos inimigos foram substituídos por inteligentes micro-organismos silenciosos e invisíveis conhecidos como o novo CoronaVírus (bactérias Covid-19) que «aproveitam» as relações de amizade e sociais para lançarem os seus ataques. Os bunkers, túneis do metro e abrigos das guerras foram substituídos pelas nossas casas onde estamos em segurança confinados em quarentena. Foi decretado o Estado de Emergência. As ruas ficaram vazias, a poluição mundial baixou e preço do petróleo também. Várias perguntas continuam sem resposta. Como vai evoluir a pandemia? Como vai afectar as nossas vidas? Como vai alterar o futuro da Humanidade? Para já, a viver um tempo inesperado e incerto, apenas consigo resumir o passado recente e o presente. «Prognósticos» sobre o futuro só daqui a uns tempos…


Evolução da Pandemia durante o mês de Março de 2020

coronavírus - 180x135 - capeia arraiana

Infectados 54 idosos em Lar de Foz Côa

Na quarta-feira, 25 de Março, um homem, de 99 anos, que era utente do Lar de Nossa Senhora da Veiga, em Vila Nova de Foz Côa, foi a primeira vítima mortal devido à Covid-19 na Beira Alta. A dimensão da tragédia foi conhecida ao final deste sábado, depois de todos os idosos terem sido rastreados. Estão infectados com o novo CoronaVírus 54 dos 63 utentes do Lar de Idosos da Santa Casa da Misericórdia de Foz-Côa. Além dos idosos, há mais cinco funcionários que testaram positivo, elevando-se para 17 as trabalhadoras que vão ficar em isolamento.

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Foz Côa

Lar da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova de Foz Côa

José Carlos Mendes - Orelha - Colaborador - Capeia Arraiana - 180x135

Primeira Página (28.03.2020)

«O Melhor da Semana» e «O Pior da Semana» em «Primeira Página». As notícias chegam todos os dias e em grande catadupa. Em jeito de semanário publicamos um resumo seleccionado editorialmente e em duas linhas do Melhor e do Pior de cada dia. O destaque de abertura será sempre aquele que consideramos ser a melhor «Notícia da Semana»

Na rua, agora, só mesmo em casos especiais e previstos na lei

Na rua, agora, só mesmo em casos especiais e previstos na lei

José Carlos Lages - Capeia Arraiana - Orelha

CoronaVírus – A batalha das nossas vidas (1)

São tempos nunca vistos. O «Espaço Schengen» de livre circulação de pessoas comemora 25 anos esta quinta-feira, 26 de Março. A data assinala-se com a generalidades das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas entre os estados-membros da União Europeia fechadas devido a pandemia do CoronaVírus. No concelho do Sabugal foram fechadas todas as estradas da Raia e apenas está aberta a fronteira de Vilar Formoso no concelho de Almeida. O regresso de migrantes às aldeias, a «defesa» dos lares de idosos e a contenção da pandemia levaram a Comissão Distrital de Protecção Civil da Guarda a activar, esta quinta-feira, o plano de emergência distrital. A Câmara Municipal do Sabugal implementou medidas de excepção. Falámos, à distância, com a vereadora Sílvia Nabais sobre algumas respostas da autarquia ao momento que vivemos…

A batalha das nossas vidas - Fique em Casa

A batalha das nossas vidas – Fique em Casa

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

Piedade

Piedade é uma das palavras que todos nós usamos, escutamos, repetimos, pronunciamos no nosso dia-a-dia, dando-lhe os mais diversos significados. No meu caso concreto, sempre que leio ou pronuncio a palavra «Piedade», vem-me à memória o nome saudoso da minha Mãe, Maria da Piedade. Nesta minha crónica irei também abordar uma mulher doméstica, rural, emigrante, simples, humilde e benemérita.

Maria da Piedade Salvado Rodrigues

Maria da Piedade Salvado Rodrigues

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

84.º encontro ex-bancários do Fundão e Covilhã

Neste espaço temporal do início da segunda década do ano 2020, realizou-se o 84.º Encontro dos ex-empregados do Banco Pinto e Sotto Mayor das agências do Fundão e da Covilhã. Realce-se o grande número de encontros já concretizados, graças à dinâmica e persistência das respectivas direcções e de todos aqueles que sempre marcam presença ou justificam a sua falta.

Antigos funcionários do Banco Pinto e Sotto Mayor do Fundão e Covilhã

Encontro de antigos funcionários das agências do Fundão e Covilhã do Banco Pinto e Sotto Mayor

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

Nina Tsybulska – Uma nobre ucraniana

Decorriam os tempos da última década do século passado quando começaram a chegar, ao concelho do Fundão, as primeiras comunidades de cidadãos ucranianos, radicando‐se principalmente em diversas freguesias da periferia do município. Recordo que um dos maiores grupos fixou residência em Aldeia de Joanes, com trabalho na construção civil, agricultura e afins. À data, a então Firma Lambelho e Ramos, Lda., proporcionou trabalho e dormida a muitos deles.

Nina Tsybulska, ucraniana e cidadã da freguesia de Fatela no concelho do Fundão

Nina Tsybulska, ucraniana, Medalha de Mérito Municipal do Fundão

Religião - © Capeia Arraiana (orelha)

Tradições quaresmais com cartaz comum

A «Quadragésima», programa cultural que foi criado no Fundão para promover e preservar as tradições da Quaresma, vai integrar, este ano, os concelhos do Sabugal, Belmonte, Guarda e Covilhã, num cartaz comum que apresenta inúmeras tradições e eventos quaresmais.

Quadragésima - Fundão, Sabugal, Guarda, Belmonte e Covilha

Quadragésima – Fundão, Sabugal, Guarda, Belmonte e Covilha

CP-Comboios - © Capeia Arraiana

Linha da Beira Baixa pronta no final de 2020

O diretor de Empreendimentos da Infraestruturas de Portugal (IP), José Clemente, revelou nas «Conferências da Guarda» que as obras no troço da Linha da Beira Baixa, entre a Guarda e a Covilhã, estarão concluídas no final deste ano e em Janeiro de 2021 terão início as operações de transporte de passageiros e de mercadorias. A novidade é a construção de uma nova linha na zona dos Galegos a cerca de um quilómetro da estação da Guarda que encaminhará os comboios directamente para Espanha.

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

A fauna no futebol

Há muitos anos que temos conhecimento, principalmente através da comunicação social escrita e falada, da existência de vários faunos no território futebolístico nacional.

Futebol português está cheio de animais

Futebol português está cheio de «divertidos» animais

Reserva Natural Serra da Malcata - Sabugal - Penamacor - Capeia Arraiana

Sabugal e Penamacor pedem cogestão na Malcata

«Penamacor e Sabugal vão pedir a cogestão da Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM), no âmbito da lei aprovada pelo Governo que prevê modelos de gestão de proximidade para áreas protegidas», anunciou esta sexta-feira, 21 de Fevereiro, António Luís Beites, presidente da Câmara de Penamacor.

Território da Reserva Nacional da Serra da Malcata

Território da Reserva Natural da Serra da Malcata

Aldeias Históricas de Portugal - Capeia Arraiana

Cidadãos definem conceito de Aldeia História

A Aldeias Históricas de Portugal – Associação de Desenvolvimento Turístico (AHP-ADT) iniciou um importante trabalho de levantamento e caracterização das 12 aldeias da rede. A iniciativa, designada por «Do Conceito à Acção: Definição de Requisitos-Base para a Valorização das 12 Aldeias Históricas de Portugal», tem como objectivo definir com clareza o que é uma Aldeia Histórica de Portugal, para assim determinar os mecanismos e requisitos necessários à sua protecção e valorização.

Aldeias Históricas de Portugal - Do conceito à Acção - Capeia Arraiana

Do Conceito à Acção nas Aldeias Históricas de Portugal

Lince da Malcata - © Capeia Arraiana

Terras do Lince na Feira de Vilar Formoso

O «Território Terras do Lince» representado pelos autarcas dos municípios do Sabugal, Almeida e Penamacor marcou presença com um stand na XII Feira de Caça, Pesca e Desenvolvimento Rural, que decorreu no Pavilhão Multiusos de Vilar Formoso, entre 31 de Janeiro e 2 de Fevereiro. O Governo fez-se representar na Feira de Vilar Formoso por Carlos Miguel, Secretário de Estado Adjunto e do Desenvolvimento Regional.

Representantes dos três municipios raianos no stand Terras do Lince

Vítor Proença (vice-presidente C.M. Sabugal), António Beites (presidente C.M. Penamacor),
Carlos Miguel (secretário de Estado) e António Machado (presidente da C.M. Almeida) no stand Terras do Lince

Turismo Centro Portugal - Capeia Arraiana

Turismo Centro e Castilla y Leon com projecto comum

O Turismo Centro de Portugal e a região espanhola de Castilla y Leon vão intensificar a sua cooperação transfronteiriça ao nível do turismo. As duas regiões vizinhas pretendem promover-se como um só destino em feiras e eventos internacionais. Este projecto comum ficou decidido durante uma reunião de trabalho, no passado dia 13 de Fevereiro em Valladolid, entre as entidades que coordenam a actividade turística nos dois territórios. A aposta vai incidir sobre o Vinho, a Gastronomia e o Património da Humanidade.

Adriana Rodrigues (TCP), Sílvia Ribau (TCP), Filomena Pinheiro (TCP), Pedro Machado (TCP), Estrella Torrecilla Crespo (Junta de Castela e Leão), Jorge Loureiro (TCP), Alejandro Galán (Junta de Castela e Leão), Blanca Arévalo Álvarez (Fundação Siglo) e Benigno Garrido (Fundação Siglo)

Adriana Rodrigues (TCP), Sílvia Ribau (TCP), Filomena Pinheiro (TCP), Pedro Machado (TCP),
Estrella Torrecilla Crespo (Junta de Castela e Leão), Jorge Loureiro (TCP), Alejandro Galán (Junta de Castela e Leão),
Blanca Arévalo Álvarez (Fundação Siglo) e Benigno Garrido (Fundação Siglo)

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

Despovoamento na agricultura

Em boa hora acedi ao convite da Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco, para assistir, no Auditório da Zona Agrária do Fundão, a uma conferência sob o tema «Mitigação do Despovoamento dos Territórios Rurais, através da revitalização dos sistemas Agro‐Silvo‐Pastorais».

Agricultura não cativa os jovens

Agricultura não cativa os jovens

António Alves Fernandes - Orelha - Capeia Arraiana - 180x135

O Zé Lopes

Estava na época sazonal da apanha da azeitona na Cova da Beira: redes, bate‐palmas, vibrações nos troncos das oliveiras e filas intermináveis para o Lagar Cooperativo. Foi neste cenário, que a maioria dos nossos governantes nunca viveu nem conheceu, em que recebi a triste notícia do falecimento do José Lopes – o nosso querido Zé Lopes. Mas recuemos no tempo para conhecer o percurso do Nosso Homem.

O actor José Lopes morreu, sozinho, numa tenda, sem meios para se sustentar (Foto: D.R.)

O actor José Lopes morreu, sozinho, numa tenda, sem meios para se sustentar (Foto: D.R.)

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Um trabalho prático de ter sido escuteiro

Nesta minha missão foi necessário recrutar um conjunto de voluntários para efectuar um cadastro de possíveis consumidores de água. Efectivamente, em muitos países, o acesso à designada água potável ainda é uma dor de cabeça, mas nada melhor do que ter uma estimativa da população potencialmente consumidora. Não sendo propriamente um especialista neste tipo de trabalhos, o facto de ter sido escuteiro, permitiu-me com alguma facilidade orientar este grupo de jovens no terreno, fazendo uma selecção natural através do aumento das dificuldades até se alcançar o objectivo.

Trabalho prático no terreno com a juventude

Trabalho prático no terreno com a juventude

Aldeias Históricas de Portugal - Capeia Arraiana

Aldeias Históricas lideram Destinos Sustentáveis

A organização internacional Instituto de Turismo Responsável (ITR) decidiu atribuir à rede das Aldeias Históricas de Portugal a liderança da comunidade internacional de Destinos Turísticos Sustentáveis. É a primeira vez que um destino português é eleito para este cargo. Até ao momento, a liderança da comunidade Biosphere estava a cargo da região de Thompson Okanagan, na Colúmbia Britânica. Situado no Canadá, este lugar foi eleito, em 2018 e 2019, como o Destino Mais Sustentável do Mundo.

Rede das Aldeias Histórias de Portugal. 1 Destino que são 12

Rede das Aldeias Histórias de Portugal. 1 Destino que são 12

Turismo Centro Portugal - Capeia Arraiana

Turismo no Centro cresceu 12,4% em Novembro

A atividade turística nos territórios do Centro de Portugal registou um crescimento muito acima da média nacional em Novembro de 2019. Segundo os resultados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o aumento da procura pela região não dá sinais de abrandar. Pelo contrário, o Centro de Portugal é um destino cada vez mais preferencial para os turistas nacionais e estrangeiros.

A oferta turística de qualidade nos territórios do Centro de Portugal não pára de aumentar

A oferta turística de qualidade nos territórios do Centro de Portugal não pára de aumentar

Aldeias Históricas de Portugal - Capeia Arraiana

Aldeias Históricas promovem destino na FITUR

A rede das Aldeias Históricas de Portugal vai estar presente na Feira Internacional de Turismo (FITUR), entre 22 a 26 de Janeiro, em Madrid. O objetivo é apresentar a mercados, profissionais e público geral «um destino que são 12», com certificado «Biosphere Destination», que se destaca pela comunhão com a natureza e contacto com a cultura e costumes locais.

Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal (GR22), que liga as 12 Aldeias Históricas de Portugal num percurso circular de cerca de 600 km

Grande Rota das Aldeias Históricas de Portugal (GR22) liga as 12 Aldeias num percurso circular de cerca de 600 km

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Um pesadelo de Ano Novo

Com estas viagens longas, e atribuladas, tive um pesadelo de todo o tamanho de 30 para 31 de dezembro. Fiz cerca de 8.000 quilómetros, com escalas e dormidas, sendo uma delas em zona de tiroteio nocturno, concretamente no Bairro de Cazende, na periferia de Luanda.

Pesadelo de Ano Novo

Pesadelo de Ano Novo

Acontecimento do Ano 2019 - Capeia Arraiana

Acontecimento do Ano – Congresso da COETUR

:: ACONTECIMENTO DO ANO – CONGRESSO DA COETUR :: :: O Capeia Arraiana escolheu como Acontecimento do Ano 2019, o COETUR-VI Congresso Europeu de Turismo Rural que decorreu entre os dias 29 e 30 de Maio, no Cró Hotel Rural. O congresso, realizado pela primeira vez no nosso país, tinha como tema o «Destino Ibérico, Turismo Rural sem Fronteiras» e contou com cerca de 200 congressistas de Portugal e Espanha.

Individualidades presentes no Congresso

Individualidades presentes no Congresso

Local Visão Tv - © Capeia Arraiana (orelha)

Madeiro de Natal em Penamacor

A vila de Penamacor acendeu o maior madeiro de Portugal na noite de 23 de dezembro com o largo da Igreja cheio de gente. A mordomia esteve a cargo dos nascidos em 1999. Reportagem da redacção da LocalVisãoTv da Guarda.

LocalVisãoTv - © Capeia Arraiana

ca2013_localvisaotv_550x15

:: ::
jcl

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

E tudo o vento levou!

Aqui em África os Salões de Beleza são simultaneamente cabeleireiros e barbeiros. Não deixa de ser um facto curioso porque, por estas bandas, normalmente os espaços são diferenciados por género. Mas no caso do cabelo é uma excepção. Mas ainda há outro dado relevante. O cabelo do europeu é bem diferente de um africano. Por isso a estória de hoje é sobre a minha aventura de cortar o cabelo. A primeira vez que o faço fora do meu país.

E tudo o vento levou

E tudo o vento levou

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Um primeiro balanço desta missão

Esta missão tem a duração de três anos. O objectivo é colaborar com a minha experiência de vida com organizações que lutam pelo desenvolvimento. Esta zona, como já escrevi anteriormente, tem o símbolo do Pensamento, e na realidade o quotidiano leva-nos a esquecer da importância da reflexão como forma de estar e contribuir para um mundo melhor. Reflectir leva-nos a ponderar e desta forma, a evitar o conflito.

O Primeiro Balanço

O Primeiro Balanço da missão em Angola

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

A Caminhada de «O Pensador»

Esta foi a primeira actividade que realizei aqui em terras do interior de Angola, com a participação de perto de 80 jovens, dos 14 aos 22 anos. O percurso foi preparado pela equipa de avanço, onde estava eu e mais três jovens. A extensão era de cerca de 20 quilómetros e terminava num dos rios onde o agrupamento de escuteiros poderia tomar um banho refrescante.

Os novos «Pensadores»

Os novos «Pensadores»

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

A Erosão esquecida…

Quando iniciei a minha vida profissional trabalhei no Instituto Superior Técnico (IST), de Lisboa, em conjunto com o denominado Grupo das Cheias de Lisboa, para estudar e minimizar o efeito das precipitações intensas que causavam cheias na Área Metropolitana de Lisboa, designadamente nos afluentes que foram sendo invadidos com urbanizações selvagens desde Oeiras até Vila Franca de Xira. Em 1967 ocorreram mortes, algumas dramáticas, dado o volume e a velocidade das torrentes terem arrastado pessoas e bens.

Erosão hídrica

Erosão hídrica

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Manifesto de um dirigente

Quem diria que um Lobito, em 1971, do Corpo Nacional de Escutas viria a ser Dirigente, a 16 de novembro de 2019, na Fazenda do Dacosta, perto da cidade de Dundo, pela Assciação de Escuteiros de Angola. Obviamente sem o apoio da Junta Regional da Guarda, que publicamente agradeço, e de muitos irmãos escuteiros, dirigentes e fraternos, que sempre estiveram ao meu lado na concretização deste sonho. Dedico esta investidura ao Chefe Joaquim Alves Fernandes, irmão que sempre me ensinou e orientou na arte de saber ser escuteiro.

Manifesto de um dirigente

Manifesto de um dirigente

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Sustentabilidade no outro lado do mundo

Quem diria que acabado de chegar sou surpreendido com um evento que, felizmente, parece ser transversal a todos e todas. No sonho de fazer esta missão, não podia ficar mais feliz de ver que as sociedades mais afastadas sentem a realidade de quem não quer ver. E o mais surpreendente é que foi a Diosese do Dundo, sede da Província de Lunda Norte, que patrocinou este encontro, com muito mais debate que nos «desenvolvidos» países europeus. Aqui todos e todas participam e nada os amedronta de dizer o que pensam.

Desenvolvimento sustentável na Diocese do Dundo

Desenvolvimento sustentável em debate na Diocese do Dundo em Angola

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

O meu amigo «Sr. Dála»

Partida comovida, na Tasca da Eduarda, com massinha de peixe oferecida pelos nossos compadres, e um voo longo mas agradável. Por ser noturno, permitiu uma dormida e um relax para a viagem seguinte. Ao contrário do passado, hoje, felizmente os procedimentos alfandegários são rápidos e, estas missões, já têm uma logística que também melhorou significativamente com a experiência.

Senhor Dála

Senhor Dála

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Boas notícias!

Boas notícias! Da Beira Interior que começa a perceber que tem de querer para que a mudança se faça com a Capital Europeia da Cultura, a Agência Portuguesa para o Desenvolvimento das Beiras até ao programa do Governo…

Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027

Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Ainda o madeiro e o presépio natural

Na sua última crónica no Capeia Arraiana, Ramiro Matos defendeu, e bem, a ideia de que o «Presépio Natural» do Sabugal e o «Madeiro» de Penamacor, poderiam gerar uma atratividade comum com benefício para ambos os concelhos.

O Presépio do Sabugal e o Madeiro de Penamacor

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Catalonia es nuestra!

Quem diria que o anseio de libertação continua num território aparentemente consolidado. E à semelhança de Salazar toca de não reconhecer a vontade de um povo que estava dividido e agora cada vez mais unido. Provavelmente até os portugueses residentes na Catalunha já estejam mais para lá do que para cá. A violência só gera violência como diz a sábia vontade popular e o engraçado da história, sem graça nenhuma, é que o terrorismo basco foi muito menos eficaz do que esta estratégia política que abana toda a Europa.

Catalães não desistem

Catalães não desistem

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Como se promove uma região…

«Como se promove um concelho»! Sob este título publicou o Paulo Leitão uma oportuníssima crónica que merece todo o meu apoio. Quem vem ver o «Presépio Natural do Sabugal» também pode ir ver o «Madeiro de Penamacor» reiventando novas formas de atracção.

O Presépio do Sabugal e o Madeiro de Penamacor

O Presépio Natural do Sabugal e o Madeiro de Penamacor

Paulo Leitão Batista - Contraponto - © Capeia Arraiana (orelha)

Como se promove um concelho

Não é fácil dar expressão mediática a territórios do interior, quando o mundo informativo está concentrado nos grandes aglomerados populacionais, onde a economia palpita e a vida social e cultural fervilham. Penamacor é, porém, um bom exemplo de como promover um concelho de baixa densidade.

O madeiro de Penamacor

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

A angústia de uma partida

Tenho esse direito, pelo menos assim o entendo, manifestar a angústia de partir. Mas de facto a vida resume-se um pouco à contagem do tempo e não somos insubstituíveis. Todos gostam de receber um abraço, um cumprimento, tal como no desporto, mas de facto na vida profissional não é assim. De facto, não nos podemos esquecer que também somos pagos, e umas vezes melhor, outras pior, vamos cumprindo com as nossas tarefas. Para quem nunca saiu do seu espaço julga que onde está é o pior dos piores. Mas enganem-se. A vida profissional, levada a sério, é bem dura seja onde for. Até nas Caraíbas!

Cá vou eu mas desta vez por alguns anos

Cá vou eu mas desta vez por alguns anos

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

À terceira é de vez!

Hoje vou falar sobre o próximo Fórum de Empreendorismo e Inovação da Guarda, a realizar no próximo dia 26 de outubro de 2019, no café do TMG, sobre a questão da sustentabilidade. Tem sido um tema muito abordado nas minhas crónicas e não faria sentido de não publicitar este evento na nossa região, agora que um novo ciclo político vai começar. Estes temas são transversais e, felizmente, passou a estar na agenda do dia a dia de empresas, autoridades, escolas, e muitos setores da sociedade. O painel de oradores é variado e de vertentes distintas, do ponto de vista profissional, o que seguramente abrirá portas a debates interessantes e ajudarão o auditório a ficar com uma opinião própria, mas fundamentada. Por esse motivo convido os leitores e leitoras a procurarem passar um dia diferente, apresentando na crónica de hoje um resumo dos temas que serão abordados.

Fórum de Empreendorismo e Inovação da Guarda

Fórum de Empreendorismo e Inovação da Guarda