CoronaVírus – A batalha das nossas vidas (1)

José Carlos Lages - Capeia Arraiana - Orelha

São tempos nunca vistos. O «Espaço Schengen» de livre circulação de pessoas comemora 25 anos esta quinta-feira, 26 de Março. A data assinala-se com a generalidades das fronteiras terrestres, marítimas e aéreas entre os estados-membros da União Europeia fechadas devido a pandemia do CoronaVírus. No concelho do Sabugal foram fechadas todas as estradas da Raia e apenas está aberta a fronteira de Vilar Formoso no concelho de Almeida. O regresso de migrantes às aldeias, a «defesa» dos lares de idosos e a contenção da pandemia levaram a Comissão Distrital de Protecção Civil da Guarda a activar, esta quinta-feira, o plano de emergência distrital. A Câmara Municipal do Sabugal implementou medidas de excepção. Falámos, à distância, com a vereadora Sílvia Nabais sobre algumas respostas da autarquia ao momento que vivemos…

A batalha das nossas vidas - Fique em Casa

A batalha das nossas vidas – Fique em Casa

.
Medidas de excepção no concelho do Sabugal

No concelho do Sabugal ainda não foi registado nenhum caso de contágio por CoronaVírus. O concelho, como todos sabemos, tem uma população maioritariamente envelhecida e como tal considerada de risco tendo vindo a ser tomadas medidas de excepção no combate ao vírus.

A vereadora Sílvia Nabais, da Câmara Municipal do Sabugal, respondeu a algumas questões que lhe colocámos sobre o momento actual…

– Quais as indicações ou directivas relativas às visitas aos lares do concelho do Sabugal e qual a data de publicação?
– As orientações relativas às medidas adoptar nas IPSS’s foram e são emitidas pela tutela, nomeadamente a Segurança Social. Neste caso, seguiram as orientações da Segurança Social e Direcção-Geral de Saúde. A suspensão das visitas foi definida a partir de 8 de Março de 2020. No contacto efectuado às IPSS’s verificou-se que as instituições começaram, algumas até antes desta data, a reduzir o número de visitantes e a partir dessa data suspenderam totalmente as visitas. As indicações da Câmara Municipal do Sabugal foi sempre reforçar a importância de seguir as orientações da DGS.

– Quais as directivas da Câmara relativamente a imigrantes e emigrantes do concelho e o seu retorno neste momento?
– A Câmara começou por aconselhar todos os imigrantes e emigrantes que regressassem ao concelho para fazer a quarentena de 14 dias, como era orientação da DGS. Contudo, a partir do passado dia 24 de Março de 2020 e em consequência do comunicado da delegada de Saúde Pública, coordenadora do Distrito da Guarda a quarentena passou a ser obrigatória. O cumprimento desta directiva é fiscalizado pela GNR, contudo e devido à área territorial, temos operacionalizado a situação da seguinte forma: as Juntas de Freguesia reportam à Protecção Civil as situações de incumprimento e esta comunica à GNR que se desloca ao local.

– Para os funerais a Câmara Municipal do Sabugal indicou em comunicado 10 acompanhantes e, por exemplo, a Junta de Freguesia de Alfaiates indica em aviso à população um máximo de 20. Qual prevalece?
– As duas situações são válidas! A Câmara Municipal do Sabugal define o número de acompanhantes no Cemitério do Sabugal porque este é da sua responsabilidade ou propriedade e a Junta de Freguesia de Alfaiates como proprietária do cemitério de Alfaiates define o número de acompanhantes.

– Em caso de contaminação num lar de idosos qual o plano de actuação previsto pela Protecção Civil e pela autarquia?
– Em caso de contaminação numa IPSS o plano de evacuação tem de ser definido pelos responsáveis de Saúde, pois só eles sabem para onde deslocar os utentes. Contudo, a Protecção Civil tem já identificado um local que a Saúde pode utilizar como retaguarda para situações de quarentena. No caso dos utentes de lar, pelas suas características e fragilidades todos, em principio, serão enviados para locais com cuidados médicos.
 
– Como está o dia-a-dia nos lares de idosos do concelho?
– Em relação às IPSS’s do concelho do Sabugal a autarquia disponibilizou a entrega de refeições nas instituições, no caso de ruptura de pessoal ou necessidade de deslocar as(os) funcionárias(os) da cozinha para o apoio directo aos idosos. A Câmara vai, também, entregar equipamentos de protecção individual, nomeadamente máscaras, nas instituições dado nos ter sido referido como um dos problemas com que se deparam neste momento.
 
– E os idosos que vivem sozinhos em casa nas aldeias…
– A Câmara Municipal do Sabugal iniciou, também, um programa de apoio aos residentes no concelho em situação de isolamento social, ou seja, a pessoas sem retaguarda familiar ou de vizinhança. Assim, entregamos em casa medicação e alimentação às pessoas que estão nesta condição de isolamento.

.

Habitantes da aldeia da Parada de quarentena em casa

Habitantes da aldeia da Parada de quarentena em casa

.
Concelho de Almeida regista primeiro caso na Parada

Uma emigrante em França, com 78 anos de idade, regressou há cerca de duas semanas a Portugal. Veio à sua aldeia natal, Parada, no concelho de Almeida com o intuito de participar num baptizado que se realizou há oito dias. Não foi controlada na chegada, não cumpriu a quarentena e esteve em contacto com familiares e amigos. Depois de participar na cerimónia a mulher apresentou alguns sintomas do vírus e acusou positivo ao teste ao Covid-19.

As pessoas que se encontravam na cerimónia estão agora em isolamento após terem realizado testes ao vírus, à vez, num espaço montado junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários da Guarda. 

A aldeia da Parada, a cerca de quatro quilómetros da Cerdeira do Côa, está agora em isolamento social com cerca de 150 pessoas em quarentena nas suas casas.

Do outro lado da fronteira, na localidade de La Fuente de San Esteban, muito perto de Ciudad Rodrigo, na província de Salamanca, as autoridades espanholas registaram esta terça-feira, 24 de Março, o falecimento de uma médica de família por possível contágio de Covid-19. A mulher apresentou sintomatologia leve e estava em isolamento domiciliário enquanto aguardava os resultados do teste à doença. O anúncio foi feito pelas autoridades autárquicas da comunidade autónoma de Castela e Leão.



«Nas aldeias, a população é idosa, já somos tão poucos que, se não houver cuidado por parte dos que estão a regressar, isto é para dizimar tudo»

(Autarcas do Sabugal, Bragança e Pampilhosa da Serra apelam à quarentena de quem regressa.)


.
Por todo o País têm-se multiplicado os apelos dos presidentes de câmara de territórios de baixa densidade para que quem tem casa nessas povoações não regresse à terra e se tiver que ser que mantenha quarentena.

Os autarcas do Sabugal, Bragança e Pampilhosa da Serra apelaram à quarentena de quem chega. «Nas aldeias, a população é idosa, já somos tão poucos que, se não houver cuidado por parte dos que estão a regressar, isto é para dizimar tudo», alertaram citados pela agência Lusa.

.

Comunicado da Unidade Local de Saúde da Guarda

Comunicado da Unidade Local de Saúde da Guarda

.
Quarentena obrigatória para quem regresse ao distrito da Guarda

Perante a actual situação epidemiológica da infecção por Covid-19 a delegada de saúde coordenadora da Unidade de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda, Ana Isabel Correia Viseu, tornou público em comunicado a determinação de isolamento profilático pelo período de 14 dias a contar do dia da sua chegada a quem regresse ao distrito da Guarda.

«Urge que sejam tomadas medidas para contenção máxima de possível risco de contágio, implementando mecanismos de resposta rápida. Determino que todos os cidadãos que regressem do estrangeiro e/ou de outras regiões do país permaneçam em isolamento profilático pelo período de 14 dias, a contar do dia da sua chegada.»

A medida é divulgada através da colaboração da Comissão Municipal de Protecção Civil de cada município, abrangido pela ULS da Guarda, para actuação imediata.

A Unidade de Saúde Pública da ULS da Guarda engloba os municípios do Sabugal, Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Gouveia, Guarda, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal, Seia, Trancoso e Vila Nova de Foz Côa.

A ULS da Guarda abrange e gere os hospitais da Guarda (Sousa Martins) e de Seia (Nossa Senhora da Assunção), e também 12 centros de saúde e duas unidades de saúde familiar («A Ribeirinha», na cidade da Guarda e a «Mimar Mêda», na cidade de Mêda), abrangendo cerca de 142 mil habitantes.



#EUFICOEMCASA
«Mantenhamos as distâncias hoje para nos podermos abraçar mais forte amanhã.»


.
:: ::
«A cidade e as Terras», opinião de José Carlos Lages
(artigo escrito de acordo com a antiga ortografia.)

Deixar uma resposta