Viagens de um globetrotter desde os anos 60 (53)

Franklim Costa Braga - 180x135 - Orelha - Capeia Arraiana

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja.
>> ETAPA 53 >> CUBA (18.ª e 19.ª viagens) e VIAGENS CÁ DENTRO.

Mapa de Cuba

Mapa de Cuba


II – VIAGENS LÁ FORA – ANOS 90

:: ::

1998


Não sei se viajei pelo Natal de 1997, que seria a 17.ª viagem.

18.ª Viagem entre 5 e 20 de Abril de 1998. Tratada pela Top Tours.


:: ::

>> 5.4.1998 >> Chegada a La Habana pelas 07:00 horas. Paguei 100$ à Edelsa pelo quarto, o equivalente a 10 noites. Jantei com a Tata e depois tive intimidades com ela.

A Tata no quarto da Edelsa

A Tata no quarto da Edelsa

.
>> 6.4.1998 >> Conheci a Yoli e almocei com ela. Tomei um refresco com a Daisy. Amores com a Yudi. Jantei com ela.

>> 7.4.1998 >> Partida para La Rueda (Ciego de Ávila) para casa da Yudi, que tinha um quintal com uma grande mangueira que dava enormes e bons mangos. Paguei 15$ da viagem e dei 30$ à mãe Gládis.

Franklim junto da árvore dos mangos

Franklim junto da árvore dos mangos

.
>> 8.4.1998 >> Ida a Ciego de carro por 5$ e depois à praia de Cayo Coco por 90$, passando por Morón, a terra do galo, que aí tem uma estátua. Estive também na playa de los Flamingos e Cayo Guillermo. Amores com a Yudi.

Franklim na praia de Los Flamingos

Franklim na praia de Los Flamingos

.
>> 9.4.1998 >> Em casa da Yudi, em La Rueda. Visitámos os primos da quinta em frente, que tinham vacas. Ofereceram-me um queijo. Eu ofereci-lhes uma carteira em pele para documentos, já usada.

Com os Primos da Yudi

Com os Primos da Yudi

Com a yudi e mãe Gládis no seu quintalito

Com a Yudi e mãe Gládis no seu quintalito

.
>> 10.4.1998 >> Amores com a Yudi. Dei-lhe 125$.

>> 11.4.1998 >> Choveu forte trovoada. As vacas dos primos da Gládis estavam à chuva no quintal, a pastar, ficando todas molhadas. Dei 5$ à Gládis. Regresso a La Habana num carro particular por 15$, com a Mercedez, casada com um espanhol. À chegada a La Habana paguei 50$ à Edelsa, certamente para comida. A Mercedez ficou comigo de noite.

>> 12 a 15.4.1998 >> Tomei refresco com a Niris, empregada de notária. Estive com a Neyda, que ficou de noite comigo mais que um dia.

Franklim com a Odaisy

Franklim com a Odaisy

Franklim com a lindinha

Franklim com a lindinha

.
>> 16.4.1998 >> Conversei com a mãe e tios da Odaisy. Intimidades com uma lindinha. Estive com a Anabelis e amiga.

Franklim com uma bonita moça

Franklim com uma bonita moça

.
>> 17.4.1998 >> Assisti a uma passagem de carros antigos e motos pelo Malecón, tendo Portugal participado com uma equipa de motonáutica.

Desfile de carros antigos

Desfile de carros antigos

.
>> 18.4.1998 >> Revelei um rolo por 17$. Intimidades com a Diosnela. Estive com a Daimy do Oscar. Conheci a Zúnia.

>> 19.4.1998 >> Saída para Madrid.

>> 20.4.1998 >> Saída de Madrid para Lisboa.

:: ::
Gastos = 689.495$00, já incluída a viagem. Só gastos foram 740$ (140.600$00).


19.ª Viagem entre 18 de Julho e 16 de Agosto de 1998.


:: ::

>> 18.7.1998 >> Partida de avião para Varadero. Gastei 15$ num autocarro para Havana. Fiquei em casa do Fidel.

>> 19 a 31.7.1998 >> A vida de sempre em Havana. Conheci várias moças, entre elas a Carmen, de Ciego de Ávila, a Daiami e a Zúnia, com as quais tive intimidades. A Zúnia ficou vários dias comigo.

>> 1 a 5.8.1998 >> Fui a Sancti Spiritus e fiquei em casa do Jorge Henrique, a quem paguei a comida e dei 20$. Encontrei o dos móveis que me convidou a jantar camarões em sua casa. Havia mudado de casa e estava a viver numa pequenita. Explicou-me que ia para os Estados Unidos. Mais tarde vim a saber que tinha sido preso por desvio de dinheiro no seu emprego público. Vendera a casa para não lhe ser arrestada. Foi desta vez que fui a Los Laureos, uma quinta retirada aos donos na Revolução, com hotel e piscina para os dirigentes do Partido.

O Sr. dos móveis, esposa e filho em Sancti Spiritus

O Sr. dos móveis, esposa e filho em Sancti Spiritus

.
>> 6.8.1998 >> Regressei a Havana. Paguei 150$ para o quarto e comida.

>> 7 a 12.8.1998 >> Intimidades novamente com a Zúnia.

>> 13 e 14.8.1998 >> Intimidades com a enfermeira Madelin, de Camaguey.

>> 15.8.1998 >> Partida para o aeroporto de Varadero em carro particular.

>> 16.8.1998 >> Chegada a Lisboa.

:: ::
Gastos = 1.344$= 255.360$00, mais a viagem.


Viagens cá dentro.


:: ::

>> Carnaval >> Fui com a minha amiga Cidália a Coimbra, Viseu e Vila Nova de Foz Côa, onde pretendíamos visitar as gravuras, mas não as pudemos visitar porque era necessário comprar o bilhete com antecedência.

Igreja de Almacave

Igreja de Almacave em Lamego

Santuário de Nª Srª do Rosário em Lamego

Santuário de Nossa Senhora do Rosário em Lamego

.
Seguimos então para Lamego, onde dormimos, tendo visitado a catedral e a igreja românica de Almacave, do séc. XIII. No dia seguinte visitámos o santuário de Nossa Senhora do Rosário, com a sua enorme escadaria. Depois seguimos até à albufeira da Caniçada, onde visitámos as termas, tendo descido até Guimarães, onde visitámos o centro histórico, o castelo e o Paço dos Duques de Bragança, a igreja de São Miguel do Castelo, o Largo da Oliveira, Rua de Santa Maria e outros monumentos desta cidade, tendo ficado numa pensão no Toural, com o Tivoli a dormir no carro.

Castelo de Guimarães

Castelo de Guimarães

Largo da Oliveira

Largo da Oliveira

.
Regressámos pelo Porto em direcção a Estarreja e Salreu, onde visitámos os pais da Cidália. Continuámos por Aveiro rumo a Lisboa.

Franklim e amiga frente à capela da Srª do Almurtão

Franklim e amiga frente à capela da Senhora do Almortão

Franklim no Castelo de Monsanto

Franklim no Castelo de Monsanto com a planície da Idanha por detrás

Franklim e amiga numa rua de Monsanto

Franklim e amiga numa rua de Monsanto

.
>> 1.5.1998 >> Uma Sexta-Feira, aproveitando o fim de semana prolongado, fui com a mesma amiga até Quadrazais, visitando pelo caminho a capela da Senhora do Almortão, a barragem da Idanha e Monsanto da Beira. Aqui, subimos pelas ruas estreitas e íngremes até ao castelo, donde se avista Espanha. Em Monsanto apanhei uma multa de estacionamento. Fui à esquadra e consegui que ma tirassem. De regresso a Lisboa, visitámos ainda os castelos de Sabugal, Sortelha e Penamacor e também o Jardim de Castelo Branco.

Castro Verde

Postal de Castro Verde

Azulejos no interior  da igreja matriz de Castro Verde

Azulejos no interior da igreja matriz de Castro Verde

.
>> Junho de 1998 >> Fui fazer a rota dos castelos alentejanos com a Cidália no meu Mercedes 30-98-VZ. Começámos por Alcácer do Sal, onde havia imensas cegonhas em postes colocados no largo do castelo, continuando por Santiago do Cacém, Ourique e Castro Verde, onde visitámos a igreja matriz ou igreja de Nossa Senhora da Conceição, ou ainda Basílica Real de Castro Verde, com as paredes forradas a azulejos do séc. XVIII, relatando a Batalha de Ourique.

Postal com monumentos de Beja

Postal com monumentos de Beja

.
Continuámos para Beja, onde visitámos o castelo com a torre de D. Manuel, o Museu Regional num antigo convento, a igreja de Santa Maria e a Sé Catedral.

Postal da Igreja matriz de Santo António e largo de Reguengos de Monsaraz

Postal da Igreja matriz de Santo António e largo de Reguengos de Monsaraz

.
Seguimos por Serpa, Moura, Mourão, Monsaraz e Reguengos de Monsaraz, com o largo e igreja matriz de Santo António, onde almoçámos num restaurante numa rua ao lado.

Após o almoço, seguimos para Portel, Vidigueira, Alvito, Viana do Alentejo, Évora, com visita à Sé, Templo de Diana, Largo do Geraldo e igreja de São Francisco, com uma saltada ao cromeleque dos Almendres.

A amiga do Franklim no cromeleque dos Almendres

A amiga do Franklim no cromeleque dos Almendres

castelo de Marvão

Castelo de Marvão

.
Continuámos por Évora Monte, Estremoz e Elvas, onde jantámos e dormimos numa pensão, num pátio junto da praça da Sé, onde me deixaram levar o Tivoli para o quarto. No dia seguinte continuámos por Campo Maior, onde visitei o amigo cónego Donaciano, colega do Seminário de Évora, Arronches, Portalegre, Marvão, Castelo de Vide, descendo por Flor da Rosa, Crato, Alter do Chão e Avis. Regressámos a Lisboa por Mora, Coruche e Vila Franca de Xira.

Postal com o Castelo de Óbidos

Postal com o Castelo de Óbidos

Franklim e amiga à porta da igreja do Senhor da Pedra

Franklim e amiga à porta da igreja do Senhor da Pedra

Com ela fui ainda até Óbidos, visitando o Castelo e a vila com suas igrejas e pinturas de Josefa d’Óbidos, a igreja do Senhor da Pedra lá em baixo no vale e seguindo para Peniche, onde almoçámos. Depois demos um giro pelas praias, visitando uma igreja no caminho, até ao Cabo Carvoeiro, após o que regressámos a Lisboa.

Continuei com as viagens profissionais aos Açores.

(Fim da Etapa 53.)

:: ::
«Viagens dum Globetrotter», por Franklim Costa Braga

Deixar uma resposta