El Comandante

António José Alçada - Orelha - Capeia Arraiana

Em tempos foi Presidente. Poderia ter sido da República, de uma Câmara, mas não o foi. O nosso navio aportou a bom porto para o «apanhar». Tal como eu, gosta de escrever, ler e ouvir boa música. O comando da TV a maior parte do tempo é um bibelot. A messe agora está mais composta, e durante as refeições esquecemos a agitação do mar ou das tempestades que se avizinham. Bem vindo a bordo Sr. Comandante!

El Comandante

Nelson – El Comandante

.
Esta missão é um trabalho para a comunidade…

As embarcações por muita modernas e resilientes precisam de um Comandante experiente. Esta viajem de circum-navegação vai durar pelo menos três anos. Nem sempre o GPS e a moderna informática resolvem problemas essencialmente de cariz humano, de isolamento, de afastamento, de enfrentar novos desafios, em águas muito diferentes por onde habitualmente navegávamos.

A grande dificuldade é a capacidade de entender as dificuldades e, com mais ou menos improviso, conseguir manter a navegação com parcos meios de resolução.

O ambiente a bordo tem de ser excelente, e, para além da informalidade, o convívio fora do contexto profissional ajuda ao equilíbrio emocional dos demais. Os horários das refeições devem ser atendidos, bem como os momentos de descontração, onde se fala um pouco de tudo. Nestes momentos as patentes desaparecem e promove-se o debate, o desabafo e o aliviar de tensões. A sociologia acaba por ser, nestas viagens longas, um pilar de harmonia e de sucesso.

Este Comandante, com vasta experiência em navegação, por diferentes mares e, muitas vezes com um clima bem adverso, foi uma agradável surpresa para todos. Arrumou as pantufas e a sua paixão do todo o terreno, para abraçar esta causa. Na realidade, um pouco como eu, onde já desfrutava da pré-reforma à espera de ser avô e escrever mais um livro para me manter atento à renovação dos neurónios e da dopamina, ou seja, manter-me racional e bem vivo.

A equipa acaba por ter uma forte componente de «amor à camisola» e sentir que pode ser útil a quem, na realidade, mais necessita. Mas não só só velhos lobos do mar que pairam neste navio. Há um grupo de Guardas-Marinhas, ou estagiários, naturais deste país, que durante 11 meses vão poder aprender a «arte da navegação» para se alcançar esta missão, e que, espero, os marque positivamente para o futuro. E muitos dizem, principalmente economistas, que a água será a grande riqueza do futuro.

Todas estas vertentes, o nosso Comandante, tem experiência e noção como escolher o rumo certo, sabendo, habilmente envolver todos e todas. Aliás nada se consegue sem existir um são espírito de equipa, onde cada um, e uma, tem a sua função.

O navio vai assim navegando, agora com mais certezas do que dúvidas, com menos receios, não deixando por vezes de aparecer, quando menos se espera, um rombo no casco, mas que com calma todos se envolvem em reparar por estes danos inesperados. Na vida não há impossíveis.

A capacidade de nós humanos ultrapassarmos as dificuldades, é sabermos potenciar os meios que temos. Obviamente que se tivessemos mais tecnologia, como um porta aviões americano, a tarefa seria mais fácil. Mas também não tinha o mesmo sabor.

Por sabor, até a comida levou uma revolução. A tradicional ração de combate, foi substituída por uma ementa mais rica em vegetais e fruta. O nosso Comandante, promoveu uma omolete com ligeiro sabor aromático de doce de Azeitão, não ficando longe dos melhores Chef nacionais que procuram as estrelas Michelin.

Bem vindo a bordo deste navio, El Comandante, e estamos todos juntos para levar a cabo, que não há cabo, que não se consiga ultrapassar.

Que o diga Diogo Cão!

Bairro do Caxinde (Dundo Velho), 9 de fevereiro de 2020.

:: ::
«No trilho das minhas memórias», crónica de António José Alçada

2 Responses to El Comandante

  1. Nelson Geada diz:

    Meu caro, exageros teus! Claro que em tudo gostamos de deixar um pouco de nós, do melhor se possível. És o verdadeiro homem do leme, sempre criativo e generoso!
    Nelson Geada

  2. José Geraldes diz:

    Votos de boa navegação e boa viagem, com a equipa bem afinada. Um abraço para os grandes marinheiros que estão na descoberta de novos caminhos, e na construção de vias de comunicação que irão permitir ter mais qualidade de água e melhor saúde.

Deixar uma resposta