Casteleiro – Caminhos de antigamente e de hoje

José Carlos Mendes - Orelha - Colaborador - Capeia Arraiana - 180x135

Nas memórias hoje aqui trazidas, percorro uma vez mais consigo alguns caminhos da minha terra. Mas coloco em dúvida a originalidade arquitectónica de um dos maiores ícones da minha terra. E, claro, congratulo-me com a ideia da «Casa da Memória do Casteleiro» e da sua concretização que já começou. Venha daí, por favor!

Casa da Memória: já em obra! - Foi «meu dito, meu feito»

Casa da Memória já em obra! Foi «meu dito, meu feito»

.
Caminhos da minha infância na aldeia…

O meu avô paterno tinha um terreno no Caramelo. Ia lá sempre que me levavam.

O meu avô materno tinha um terreno na Estrada. Ia para lá duas a três vezes por semana.

A minha mãe tratava de arrendamento na Serra um terreno do Sr. João Rosa. E eu ia com ela muitas, muitas.

São os caminhos sensitivos da minha infância: O caminho do Caramelo, o caminho da Estrada, e o caminho da Serra…

Impossível esconder a emoção de ver que na bifuracação (das Cruzes), pois se formos para a esquerda, podemos chegar à Serra, para onde ia tantas tardes depois da escola coma minha mãe. Belos tempos, boas memórias. Recordar… (Aqui.)

A Serra da Pena é uma cópia arquitectónica?

«Primeiro ponto: a Serra da Pena não é na Freguesia do Casteleiro, mas as ligações visuais e pessoais ao Casteleiro são imensas. Segundo ponto: o tema desta crónica de hoje é uma especulação minha. Nunca li isto em lado nenhum. Nunca falei sobre isto nem escrevi. Nunca pus isto à discussão de nenhum arquitecto ou sequer engenheiro…»

Mas que há por ali uma estranhas semelhanças, lá isso é inegável…

E pode continuar a ler… (Aqui.)

Em obra: Casa da Memória da minha terra

Prosseguem a bom ritmo as obras de reabilitação da velha escola escola primária para instalação da «Casa da Memória do Casteleiro», uma iniciativa e projecto da Junta de Freguesia com o apoio do Programa Leader (…). Pode ler mais… (Aqui.)

O projecto é este que pode ver… (Aqui.)

Tenha uma boa semana!

:: ::
«A Minha Aldeia», crónica de José Carlos Mendes

Deixar uma resposta