A vergonha! Eu estive lá!

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Esta semana passam 75 anos da libertação do campo de concentração de Auschwitz na Polónia.

Farda dos prisioneiros de Auschwitz

Farda dos prisioneiros de Auschwitz

.
Em Auschwitz senti vergonha da minha condição de ser humano

Na minha segunda deslocação à Polónia visitei o campo de concentração de Auschwitz, hoje transformado num museu visitável.

Foi a primeira vez em toda a minha vida que me senti envergonhado da minha condição de ser humano.

Estar ali; ver as camaratas onde se amontoavam os prisioneiros; ver a parede onde muitos foram fuzilados ao mesmo tempo que os restantes presos eram obrigados a assistir das janelas das camaratas; ver a vitrina onde se amontoa ainda muito do cabelo resultante da rapagem a que eram sujeitos os que iam para os fornos crematórios; ver as vitrinas com os pertences de muitos deles; ver os fornos crematórios onde parecia ainda restar o cheiro das carnes queimadas; e, sobretudo, ouvir de viva voz de uma das sobreviventes a história daquele campo, eis o que nunca mais esquecerei.

Saí de lá, confesso, amargurado, envergonhado, mas também ainda mais fortalecido para lutar para que nunca mais uma coisa daquelas volte a acontecer.

Conheço gente que diz não ter coragem para ali ir. Mas devia quase ser obrigatório que, pelo menos uma vez na vida, todos por lá passassem para ver no que pode dar o ódio racista, a defesa de uma raça pura.

:: ::
ps1. Muitos sabem da minha paixão por Billie Eilish, jovem cantora norte americana. Ganhar cinco dos Grammys de 2020 só prova que não me enganei quando a considerei uma das maiores revelações da música dos últimos anos.

ps2. Já tinha ouvido falar, mas nunca lá tinha ido. Falo da Fábrica Braço de Prata em Lisboa. Espaço muito agradável para jantar a um preço moderado, mas aconselho a ir ao fim de semana e acabar a noite nos pisos superiores fruindo de boa música, desde o jazz ao rock e demais géneros musicais que por lá aparecem. E perder-se nos milhares de livros à venda, muitos a um euro apenas!

ps3. Escrevo esta crónica ainda sob a emoção do muito bom espetáculo de ópera a que assisti esta semana. Falo de Maria Stuarda de Donizetti ainda possível de ver no São Carlos amanhã dia 31. Uma encenação muito bem conseguida e duas cantoras, Alessandra Volpe e Ekaterina Bakanova de elevada qualidade.

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

One Response to A vergonha! Eu estive lá!

  1. ANTÓNIO CUNHA diz:

    Relativamente ao campo de concentração de Auschwitz na Polónia visitei-o no dia 22 de junho de 2013. Concordo plenamente com tudo o que o Ramiro descreve.Ainda hoje sinto arrepios ao lembrar o que todos aqueles mortos terão sofrido para morrer naquelas condições.
    António Cunha

Deixar uma resposta