Turismo no Centro cresceu 12,4% em Novembro

Turismo Centro Portugal - Capeia Arraiana

A atividade turística nos territórios do Centro de Portugal registou um crescimento muito acima da média nacional em Novembro de 2019. Segundo os resultados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o aumento da procura pela região não dá sinais de abrandar. Pelo contrário, o Centro de Portugal é um destino cada vez mais preferencial para os turistas nacionais e estrangeiros.

A oferta turística de qualidade nos territórios do Centro de Portugal não pára de aumentar

A oferta turística de qualidade nos territórios do Centro de Portugal não pára de aumentar

.
O INE revela que, em Novembro de 2019, o total de dormidas na região cresceu 12,4%, em comparação com Novembro de 2018. Uma subida notável, tendo em conta que, no mesmo período, as dormidas no país aumentaram em média 7,2%. Ou seja, a procura do Centro de Portugal subiu quase o dobro da média nacional. Além do Centro de Portugal, o aumento de dormidas em Novembro foi também expressivo no Alentejo (14,1%) e inferior nas restantes regiões: Porto e Norte (11,2%), Açores (9,3%), Lisboa (7,9%), Algarve (7,8%) e, em particular, a Madeira, onde a procura diminuiu -6,3%.

No total, contabilizaram-se 455.534 dormidas em Novembro no Centro de Portugal, mais 50,4 mil do que no mesmo mês do ano anterior, que tinha registado 405.111 dormidas. Em Novembro de 2017, tinham-se verificado 368.111 dormidas e no mesmo mês de 2016 foram 294.148. A espiral de crescimento é evidente.

Esta subida foi motivada em grande parte, pelos visitantes nacionais, oriundos de outras regiões do país. De facto, entre Novembro de 2018 e Novembro de 2019, as dormidas de nacionais aumentaram 16%, para 287.538 (tinham sido 247.880 em Novembro de 2018). Comparativamente, a média nacional de crescimento de dormidas de visitantes internos foi de 4,2%.

A procura dos territórios do Centro de Portugal por parte de cidadãos estrangeiros também continua a crescer de forma sustentada, embora a um ritmo inferior. Em Novembro de 2019, registaram-se na região 167.996 dormidas de visitantes internacionais, mais 6,8% que em Novembro de 2018.

«Os números hoje conhecidos comprovam que os portugueses estão rendidos aos encantos do Centro de Portugal. O crescimento da procura da região por parte de visitantes internos é uma realidade cada vez mais visível e importante, o que mostra que a estratégia de promoção que tem sido implementada é a mais correta», sublinha Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal. «Os dados de Novembro acentuam a convicção de que 2019 foi um ano particularmente positivo para a actividade turística na região e deixam antever que o ciclo de crescimento não dá sinais de abrandamento», acrescentou.

Os restantes indicadores registados pelo INE são também muito positivos para o Centro de Portugal. É o caso do total de hóspedes, que entre os dois meses de Novembro subiu de forma impressionante: 15,1%, para 277.666.

O notável crescimento nas dormidas e nos hóspedes reflecte-se, naturalmente, de forma muito positiva nas receitas. Em Novembro de 2019, registou-se um crescimento nos proveitos totais da actividade turística no Centro de Portugal, em comparação com Novembro de 2018: os proveitos subiram 13,6% e ultrapassaram os 21,7 milhões de euros. Se analisarmos os meses de Janeiro a Novembro, há um crescimento de 6,5% nos proveitos totais. Dados muito satisfatórios para os empresários que investem no turismo da região.

Sobre o Turismo Centro de Portugal

O Turismo Centro de Portugal é a entidade que estrutura e promove o turismo na Região Centro do país. Esta é a maior e mais diversificada área turística nacional, abrangendo 100 municípios, e tem registado um intenso crescimento da procura interna e externa. É a região a escolher para quem pretende experiências diversificadas, pois concilia locais Património da Humanidade com a melhor costa de surf da Europa, termas e spas idílicos, locais de culto de importância mundial e as mais belas aldeias.

jcl (com Comunicação Turismo Centro de Portugal)

Deixar uma resposta