Invasões Francesas (12)

António Gonçalves - Colaborador - Orelha - Capeia Arraiana

:: :: LAGEOSA DA RAIA :: :: Algumas aldeias raianas foram fustigadas pelos soldados napoleónicos entre julho de 1810 e abril/maio de 1812. Em julho de 1810, após a tomada de Almeida realizaram razias nas aldeias raianas; na retirada, em fevereiro ou março de 1811, entraram no concelho de Sabugal, vindos da Guarda, deixando um rasto de violência e destruição por onde passaram; em abril de 1812, quando da quarta invasão, as populações foram, mais uma vez, vítimas das barbaridades dos invasores. Muitos arquivos foram destruídos! Provavelmente não houve aldeia do concelho de Sabugal que não tivesse a “honra” de os receber!

André Massena (1758-1817): comandou a terceira invasão durante a Guerra Peninsular.

Bernardo Fernandes degolado pelo inimigo, em 20 de março de 1811.(66)

Este acontecimento mostra alguma dispersão dos soldados! Neste período deveriam estar a estudar o terreno para a Batalha de Sabugal, de 3 de abril de 1811.

Arquivo Nacional da torre do Tombo, Paróquia de Lajeosa da Raia, Livro de Registo de Óbitos, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0067.tif/PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0068.tif
Manoel José, de Vila Boa.(67)

Manoel Gaspar “maltratado dos franceses”, em treze de maio de 1811.(68)

Arquivo Nacional da torre do Tombo, Paróquia de Lajeosa da Raia, Livro de Registo de Óbitos, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0072.tif

Antónia Teixeira, encontrada morta no campo, “aos dezoito pouco mais ou menos do mês de abril” foi encontrada morta no campo na altura da “fuga dos franceses”, “viúva que ficou de Manoel Joaquim e foi sepultada no mesmo campo”.

NOTA FINAL: Somente 13 freguesias, em 40 do atual concelho de Sabugal, possuem informações sobre as vítimas humanas causadas pela passagem dos franceses. Todos os arquivos paroquiais sofreram danos, a generalidade das informações existentes foi compilada posteriormente pelos respetivos párocos. Ou seja, os soldados, conscientes dos privilégios de que o clero usufruía em Portugal, focaram-se no ataque às igrejas em busca de riquezas.

Arquivo Nacional da torre do Tombo, Paróquia de Lajeosa da Raia, Livro de Registo de Óbitos, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0070.tif
reverendo José Gonçalves Lages, em 17 de novembro de mil e oitocentos e onze, natural da Nave, sepultado na igreja matriz de Lajeosa da Raia

:: ::
«Memórias de Sortelha», por António Augusto Gonçalves

Notas:
66- Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Paróquia de Lajeosa da Raia, Livro de Registo de Óbitos, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0067.tif
67- Idem, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0067.tif/PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0068.tif
68- Idem, em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG16-003-O2_m0072.tif
Imagens:

Deixar uma resposta