Invasões francesas (10)

António Gonçalves - Colaborador - Orelha - Capeia Arraiana

:: :: ALDEIA DO BISPO :: :: Algumas aldeias raianas foram fustigadas pelos soldados napoleónicos entre julho de 1810 e abril/maio de 1812. Em julho de 1810, após a tomada de Almeida realizaram razias nas aldeias raianas; na retirada, em fevereiro ou março de 1811, entraram no concelho de Sabugal, vindos da Guarda, deixando um rasto de violência e destruição por onde passaram; em abril de 1812, quando da quarta invasão, as populações foram, mais uma vez, vítimas das barbaridades dos invasores. Muitos arquivos foram destruídos! Provavelmente não houve aldeia do concelho de Sabugal que não tivesse a “honra” de os receber!

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Manuel Isidro da Paz, op. cit.,em: PT-TT-CF-212_m0141.TIF

Depois de conquistarem a praça de Almeida, em 28 de agosto de 1810, os soldados napoleónicos percorriam as aldeias para se abastecerem e cometendo atrocidades, como as que se seguem:

– “No dia vinte e nove de Agosto de mil outocentos e dez morreo assassinado pelos Franceses Manuel Pallos casado de idade de setenta e cinco anos, e sua mulher Francisca fica obrigada ao seu bem de alma caso tenha alguém para se lhe fazer pois hé muito pobre de que fiz este assento.
O Abade António Paiva Monteiro.”(54)

– “No dia vinte e nove de Agosto de mil outocentos e dez morreo assassinado pelos Franceses Jerónimo Afonso solteiro de idade de quarenta e cinco anos, e ao seu bem de alma fica obrigado seu irmão José Affonso.
O Abade António Paiva Monteiro.”(55)

– O mesmo aconteceu, em um de setembro de 1810, com Luiza Martins, mulher de José Alves alfaiate “sem sacramentos por estar neste tempo o povo cheio de tropa inimiga”.(56)

Em vésperas da batalha de Sabugal, em 3 de abril de 1811, voltaram a fustigar esta aldeia raiana:

– “No dia vinte e sete de Março de mil outocentos e onze faleceo Izabel Afonso … cazada com António Manso com todos os sacramentos menos o da extrema unção por falecer estando eu ausente e toda a gente do povo por causa da invasão do inimigo …
Abade António Paiva Monteiro”(57)

– “No dia vinte e nove de Março de mil outocentos e onze foi assassinado pelos franceses Manuel Nunes, casado com Maria Fernandes Vaz desta freguezia na idade de quarenta e cinco annos e sem testamento de que fiz este termo.
Abade António Paiva Monteiro”(58)

Após a Batalha do Sabugal, 3 de Abril de 1811, apesar de derrotados, a avaliar pelos registos paroquiais, eles continuaram por aí deixando vestígios dos locais por onde passaram. Isto significa que não houve uma ocupação efetiva por parte do exército anglo-luso, ou tratou-se de incursões realizadas a partir de Espanha!

:: ::
«Memórias de Sortelha», por António Augusto Gonçalves

Notas:
54- Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Paróquia de Aldeia do Bispo, Livro de Registo de Óbitos, consultável em: PT-ADLSB-PRQ-PSBG05-003-O1_m084
55- Idem.
56- Idem, em:PT-ADLSB-PRQ-PSBG05-003-O1_m087
57- Idem.
58- Idem.

Deixar uma resposta