Viagens de um globetrotter desde os anos 60 (44)

Viajar hoje é quase obrigatório. Toda a gente gosta de mostrar aos amigos uma foto tirada algures longe da morada. Organizam-se excursões para visitas cá e lá fora, com viajantes que, por vezes, mal têm para comer. Mas, como é moda, toda a gente viaja.
>> ETAPA 44 >> CUBA (6.ª, 7.ª e 8.ª Viagens).

Mapa de Cuba

Mapa de Cuba


II – VIAGENS LÁ FORA – ANOS 90

:: ::

1994 / 1995

6.ª Viagem a CUBA

Entre 25 de Dezembro de 1994 e 6 de Janeiro de 1995

Curiosidades

Viagem tratada pela Top Tours. Custo da viagem: Avião=125.000$00, visa de Cuba = 3.400$00; visa da Venezuela = 5.300$00. Hotéis-não reservei.

:: ::


>> 25.12.1994 >> Saída de Lisboa pelas 07:50 horas com a TAP para o Porto. Partida na Viasa pelas 13:00 horas para Caracas, onde cheguei pelas 16:40 horas. Saí de Caracas pelas 19:00 horas rumo a La Habana, onde cheguei pelas 21:00 horas.

Dormi no Colina com Miroslava, uma atraente enfermeira, apresentada pelo Mário. Paguei 48$.

A linda enfermeira que ficou no hotel Colina; Miroslava

Miroslava, a linda enfermeira que ficou no hotel Colina

>> 26.12.1994 >> Fui para Varadero. Paguei 50$ à Zoila, o equivalente a 10 noites; Dei 56$ à Barbarita, filha da Zoila e mãe da Yanélis, pela comida, o equivalente a 28 refeições, ou seja, nove dias.

>> 27.12.1994 >> Fazia frio, a ponto de ter de comprar um pullover. Na casa não tinham cobertores.

>> 28.12.1994 a 3.1.1995 >> Continuei a minha vida normal em Cuba. Conheci várias moças bonitas, entre as quais a Miroslava, lourinha, alta, e uma professora primária, muito carinhosa.

>> 4.1.1995 >> Regressei a La Habana. Dormi no Colina.

>> 5.1.1995 >> Saída de La Habana pelas 11:45 horas com a Viasa rumo a Caracas, onde cheguei às 15:45 horas. Pelas 19:20 horas parti para Lisboa com a Viasa.

>> 6.1.1995 >> Chegada a Lisboa pelas 11:00 horas.

Curiosidades: Total de gastos=389$ mais as despesas de avião, vistos e táxis em Lisboa.

Nas compras ou em bares 1$ valia 1 peso, embora não fosse convertível. A partir de dado momento o peso passou a moeda convertível com paridade com o dólar. Mais tarde passou novamente a ter cotação diferente. Um dólar valia cerca de 120 pesos. Também faziam moedas de colecção, como a moeda de 3 pesos com a efígie de Che Guevara, que vendiam na rua aos turistas.

As moças eram, por vezes, trapaceiras. Quando se conhecia uma moça e se lhe perguntava a idade, diziam que esse era o dia de su cumpleaños (aniversário), na mira que se lhe oferecesse alguma coisa, nem que fosse um refresco.

Nem todas iam à primeira para a cama. Algumas já eram batidas e faziam com que o pretendente gastasse primeiro bom dinheiro com elas em restaurantes caros. Aconteceu-me por duas vezes. Na ida ao tiro do cañonazo no Morro, aos fins de semana pelas 21:00 horas, e num restaurante longe, cujo nome esqueci. Também conheci uma moça, que usava um chapéu de palha, a Gretel, que levei à praia de Santa Maria num táxi e não num camião. Na praia fartou-se de pedir refrescos e queria comer algo caro, dizendo que eram só meia dúzia de dólares. Estava comigo um mexicano com outra cubana, a Chantal, que haviam partilhado o táxi, que comentou: «Estas cubanas pensam que os dólares caem das árvores. Esquecem-se que 1$ vale 120 pesos.»

Os roubos são frequentes nos países pobres, como no Brasil, Perú e também Cuba. Mas não é por ser pobre que tem de se ser ladrão. O caso da Índia, país de muita miséria é típico. São trapaceiros nos negócios, mas nunca vi um roubo nem o senti na Índia. É nas aglomerações junto ou à entrada dos autocarros que os roubos são mais frequentes. Aconteceu-me em Santa Clara quando aguardava na bicha para um guagua para Caibarien. Dois meliantes roubaram-me, no aperto, um tubo de plástico próprio para guardar dinheiro, com uns 70$ e uns tantos pesos.

Algumas moças tentaram roubar-me enquanto estava com elas ou tomava banho. Por isso eu levava comigo para a casa de banho as calças com o cinto onde guardava o dinheiro, o que as intrigava.

Apenas uma moça em Varadero me roubou uns 10 a 20$ do meu porta-moedas, enquanto me banhava. Eu nunca levava dinheiro para a praia em Varadero para evitar cobiças.

Mas, em três casas onde pernoitei roubaram-me umas três vezes: Em Ranchuelo, Santa Clara e na casa da Edelsa em La Habana. Aqui creio que foi o filho dela, o Michel, que por vezes vinha a casa da mãe e se introduzia no meu quarto. Creio que foi ele que me roubou também uns calções de rua.


:: ::

1995

7.ª Viagem a CUBA

Entre 9 e 29 de Abril de 1995

:: ::


>> 9.4.1995 (Domingo) >> Saída de Lisboa com a Ibéria pelas 09:45 horas e chegada a Madrid pelas 10h50 horas. Partida para La Habana pelas 12:00 horas. Chegada a La Habana pelas 15:15 horas. (A diferença horária era de seis horas.) Dormi no hotel Colina, onde paguei 48$. Devo ter dormido com alguma moça.

Esperavam-me no hotel a Aylin, que conheci na viagem anterior, com os pais. Mas nada com ela, que era moça decente.

Franklim com a Aylin no hall do hotel Colina

Franklim com a Aylin no hall do hotel Colina

>> 10.4.1995 >> Táxi para Varadero (30$). Em Varadero paguei pelo quarto 96$ (12 noites) e de comida=72$ (12 dias a 3$ por refeição).

Passava os dias, como sempre, na praia, deitado à sombra de uma grande árvore da casa particular atrás, jogando por vezes com a raquete, e entretido com as moças, de quem recebia carinhos. Recordo, em especial, a Zúnia, a Eribel, a Lázara, a Anita, a Sereia e a Raquel.

>> 11 a 13.4.1995 >> A vida de sempre em Varadero.

>> 14.4.1995 >> Chegou a Tânia (de Jatibonico), que eu já tinha conhecido noutra viagem em Jatibonico (Sancti Spiritus), apresentada pela Fara. Estive com ela até 17 de Abril. Cheguei a trazê-la para Portugal. Revelou ser uma vigarista. O que queria era sair de Cuba e vir ganhar dinheiro. Na viagem para Portugal conheceu um grupo de comerciantes portugueses. Um prometeu-lhe emprego numa sua loja e saiu de minha casa. Havia-a conhecido noutra viagem em que dormi em casa do Jorge Henrique e fui visitar o Sr. Armando. No centro de Sancti Spiritus encontrei o vendedor dos móveis que vinha num carro, que me convidou a jantar mariscos em sua casa, mostrando ser rico. Desculpou-se por estar agora numa casa pobre por ter vendido a sua a aguardar partida para os Estados Unidos. Vim a saber mais tarde que fora preso por desvio de dinheiro no seu emprego.

No dia seguinte a Fara foi comigo a Jatibonico, a uns 30 quilómetros dali para me apresentar a Tânia, sua amiga. Passámos trabalhos para lá chegar. Consegui um carro velho dum velhote, a quem dei uns 2$. Procurámos a Tânia, que estava na fábrica, em cuja cantina acabámos por almoçar, já que não havia restaurante.

>> 17.4.1995 >> A médica que tinha ido no camião para Sancti Spiritus veio ter comigo a Varadero. Esperei-a em Matanzas. Veio no carro comigo. Na viagem alguém lhe meteu veneno, que chegou a casa da Zoila, comeu, mas foi-se embora.

>> 18 a 22.4.1995 >> Continuei em Varadero entretido com as moças, entre as quais a Eribel, a Sereia, a Lázara, a Mariela e a Anita. A Raquel ficou comigo de noite.

Franklim com a Raquel no quintal em obras da Zoila

Franklim com a Raquel no quintal em obras da Zoila

>> 22.4.1995 >> Fui com a Raquel à praia. Segui para a Habana, de táxi, pagando 26$.

>> 23.4.1995 (Domingo) >> Em Havana. Pelas 17:15 horas saí de La Habana com a Ibéria. Taxa de aeroporto=12$. Chegada a Madrid pelas 08:00 horas do dia 24.

>> 24.4.1995 >> Madrid-Lisboa, com chegada às 13:30 horas.


:: ::

1995

8.ª Viagem a CUBA

Entre 15 de Julho e 24 de Agosto de 1995

Preparada pela Top Tours

:: ::


>> 15.7.1995 (Domingo) >> Lisboa-Madrid e Madrid-Havana.

>> 16.7.1995 >> Dormi uma noite no Colina, no quarto 216, pelo qual paguei 36$.

>> 17.7.1995 >> Ida para Varadero num carro particular. Paguei 12,50$. O carro avariou perto de Matanzas e tive de apanhar outro. Paguei de comida e quarto 150$ à Zoila, valor equivalente a 12 noites(6$x12=72$) +78$ de comida. Ficou pago até 28 de Julho.

>> 18.7.1995 >> Paguei 6$ de táxi para Matanzas e volta. Fui buscar a Tânia de Jatibonico.

>> 19.7.1995 >> Estive com uma professora primária de Matanzas, Odelca.

>> 20 a 26.7.1995 >> A vida de sempre em Varadero.

>> 27.7.1995 >> Estive com a Yoralis de Santa Marta.

>> 28.7.1995 >> Renovei o visa=8$.

>> 29.7.1995 >> Paguei de casa 36(6$x6 noites)+52$ de comida (12 refeições minhas+5 de amigasx3=51$+ 1 cerveja). Estive com a Kéty, muito meiga, de 24 anos, de Santa Clara.

>> 1.8.1995 >> Estive novamente com a Kéty.

>> 4.8.1995 >> Fui a Santa Clara, tendo dormido no hotel Santa Clara Libre, no quarto 713.

>> 5.8.1995 >> Estive com a Lívia Maria.

>> 8.8.1995 >> Paguei 40$ do quarto e regressei a Varadero.

>> 12.8.1995 >> O meu colega V. Sanches chegou por esta altura a Varadero.

>> 13.8.1995 >> Estive com a Janet, que faz anos a 24 de Setembro, como eu.

>> 15.8.1995 >> Fomos a La Bamba =29$. Estive primeiro com a Lázara. Estive com a Regla de Pinar, que fez escândalo por lhe ter dado apenas 3$.

>> 16.8.1995 >> Fomos a Ranchuelo. Almoçámos em casa do Roca. Paguei 30$ de carro para Ranchuelo, Cruces e Santa Clara com o V. Sanches. Regressámos no mesmo dia a Varadero.

>> 17.8.1995 >> Encontrei a Kirénia, de Perea. Recebi boas carícias dela, embora não totais. Chovia muito e a mãe e prima esperaram à porta do minimercado Los Caracoles com o V. Sanches, que se entreteve com a prima da Kirénia.

>> 18.8.1995 >> Paguei 120$ da casa e comida. (84$ de dormida por 14 noites e 36$ de comida). Ficou pago até 21 de Agosto.

>> 19.8.1995 >> Estive com a Solangel de Cruces. Tinha ido visitá-la com o V. Sanches a Cruces uns dias antes. Ela apareceu depois em Varadero. Paguei 26$ de almoços mais 15$ de jantares. Fui a uma disco com o V. Sanches. Paguei na disco 4,5+3$. Bebidas=6$.

>> 20.8.1995 >> Paguei na disco La Bamba = 19,7$. Fui com o V. Sanches.

>> 22.8.1995 >> Fomos para La Habana depois do almoço num carro, onde chegámos à tarde. Ficámos na Elsita uma noite. Foi um moço que nos indicou a Elsita, no Vedado, por trás do hotel Habana Libre.

>> 23.8.1995 >> Passeio com a Kéty. Partida de Havana para Madrid.

Franklim sentado ao lado da Kéty junto à Av. de Los Presidentes, em Havana

Franklim sentado ao lado da Kéty junto à Av. de Los Presidentes, em Havana

>> 24.8.1995 >> Madrid-Lisboa.

Curiosidades: Tenho várias fotos que não consigo identificar, por falta de legendagem.

(Fim da Etapa 44.)

:: ::
«Viagens dum Globetrotter», por Franklim Costa Braga

Deixar uma resposta