Pelo Sabugal…

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Após uma ausência de quase um ano revisitei a minha terra…

Rua Principal do Sabugal no dia 10 de Novembro, dia do concelho

Bombeiros do Sabugal na Rua Principal no dia 10 de Novembro, dia do concelho (Foto: C.M. Sabugal)

1. Os amigos

Voltar à terra natal é, antes do mais, ter o prazer de encontrar amigos de sempre e que sempre me recebem com um abraço amigo.

Não querendo esquecer nenhum, a todos agradeço a forma como continuam a ser meus amigos, mas não posso deixar de saudar em especial o Manel Nabais e a mulher, a que se juntou pouco depois a filha e a irmã Irene, outra grande amiga, acabadas de chegar de Lisboa.

O caldo que ali comi soube-me ao um manjar dos deuses e ainda trouxe um pouco daquele doce de abóbora que tão bem sabe fazer a Eugénia.

E quem havia de encontrar? Nada mais que o grande Zé Farias e a mulher, ficando já agendada uma ida ao Quarta-Feira em Évora. E não é que ainda trouxe dois pães estendidos de que tinha tantas saudades!…

2. As saudades

A ida ao Sabugal tinha, no entanto, uma outra finalidade, ai da ao cemitério onde pernoitam para sempre a minha mãe e o meu pai, entre outros familiares.

Romagem triste mas mais que merecida, na companhia da minha irmã Tete, para os que tornaram possível a minha existência e me ajudaram a ser quem sou.

3. A Rua Principal

Ainda não tinha visto e, confesso, não gostei do que vi.

Os eleitos políticos parecem ter muitas vezes, e não só no Sabugal, medo dos técnicos que projetam uma determinada intervenção.

O que ali está, e para além de feio e desadequado, parece-me conter algumas ratoeiras que o futuro próximo mostrarão. E não falo só das águas das chuvas. Falo da resistência dos materiais utilizados em situação de frio extremo no Inverno ou de calor enorme no Verão. A ver vamos…

4. Alcínio Vicente

Reconhecimento mais que merecido, infelizmente não pude estar presente no passado dia 10 para testemunhar a entrega da medalha de mérito do Município.

Ao meu grande amigo Alcínio um abraço de parabéns.

5. A Estrada para a Guarda

Crónica mais que oportuna, a do António Emídio, anteontem.

Não seria a altura de todos perceberem que o reperfilamento desta estrada seria a forma mais rápida e mais económica de fazer uma ligação franca à A23 e Á A25?

6. O comandante José Henriques

É toda a família bombeiral que hoje chora o seu Comandante. Um amigo que parte é sempre uma má notícia. À família, às bombeiras e aos bombeiros a minha solidariedade nesta hora má.

ps. O mundo do fado e da cultura portuguesa ficou esta semana mais pobre com a morte de Teresa Tarouca.

:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta