O senhor Bucho teria batido, há dias, à minha porta. Ele disse que bateu, mas eu não ouvi. Digamos, o senhor bucho entrou sorrateiro no meu gabinete sem me pedir autorização nem previamente ter batido à porta. Claro, sentou-se logo na minha frente, ao ver a cadeira vazia. Já lhe estava a apontar duas faltas de educação: uma por não ter batido à porta e outra por se ter sentado sem pedir licença. Não foi assim que eu fui educado, mas adiante…

Bucho raiano
Bucho raiano
Ler Mais