O setor do Turismo no concelho do Sabugal (1)

Alberto Martins Luís - Alberto Pachê - Capeia Arraiana

A ONU declarou 2017 como Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. Ora aqui está uma oportunidade única para que o setor do turismo alavanque os três pilares da sustentabilidade (económica, social e ambiental). Acontece que nem sempre temos consciência da importância que o turismo pode fazer pela melhoria das condições de vida das populações rurais.

Castelo do Sabugal - Alberto Luís Paché - Capeia Arraiana

Castelo do Sabugal

Acesso aos fundos comunitários
Atentemos no que sobre este setor do Turismo diz a Organização Mundial do Turismo (OMT). “Temos grande expectativa de prosseguir com a organização e implementação do Ano Internacional, em colaboração com governos, organizações relevantes do Sistema das Nações Unidas, outras organizações internacionais e regionais e todas as outras partes interessadas relevantes”.
A Carta Europeia de Turismo Sustentável ajuda-nos a ter uma melhor perceção acerca da importância do setor do turismo na dinamização da economia ao afirmar que “O objetivo principal da Carta Europeia de Turismo Sustentável assenta no desenvolvimento sustentável da região, de modo a permitir responder às necessidades económicas, sociais e ambientais das gerações presentes sem comprometer as das gerações futuras.” Estão assim criadas as condições para a apresentação de candidaturas a projetos no setor do turismo, o setor da economia que mais tem crescido nos últimos anos em Portugal. Desta forma, quer particulares, quer empresários terão de apresentar os seus projetos sobre uma atividade, definindo, uma estratégia assente nos princípios da Carta, que tenha em conta os destinatários e a conservação e valorização do património natural, social e cultural do concelho do Sabugal.
Pena que o PORTUGAL 2020 que tem por objetivo o acesso dos particulares e dos empresários a fundos comunitários não se encontre ao alcance de todos pela burocracia de que está inquinado
As medidas apresentadas pela Unidade de Missão para Valorização do Interior (UMVI) são mais uma oportunidade para as empresas já instaladas e para os futuros empresários que aqui queiram vir a exercer as suas atividades. Falamos de um conjunto de medidas que se destinam a estimular o desenvolvimento das regiões do interior e do interior fronteiriço como é o caso do concelho do Sabugal. O principal objetivo é combater a grave situação de despovoamento a que estas regiões têm estado sujeitas nos últimos anos, atraindo novos investidores, reduzindo de uma forma muito significativa a carga fiscal que pesa sobre as empresas
Faço um apelo aos arraianos para não menosprezarem estes apoios e apostarem em projetos inovadores e diferenciadores num setor que se vislumbra muito atraente económica e socialmente para a região sabugalense. O turismo pode ser a alavanca de que o concelho do Sabugal precisa para captar novos investimentos, criar novos postos de trabalho e permitir aos arraianos ter esperança num futuro melhor.

Não vamos cruzar os Braços! É altura de Mudar! Quem muda, Deus ajuda!
Alberto Martins Luís (Alberto Paché)
Candidato Independente à Presidência da Câmara Municipal do Sabugal

Deixar uma resposta