Santos do Inverno

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

Manuel Leal Freire brinda-nos com uma vaga de poemas em louvor dos Santos de cada dia. Semanalmente, ao domingo, a poesia do bismulense de pena firme e de memória prodigiosa deslumbra-nos com a exortação aos valores maiores deste nosso recanto raiano.

Santo Antão

Santo Antão

Os Santos do Inverno

No Santo Antão das Batocas
‘Stava o terreiro coalhado
Do lado de cá, cachopas
Do de lá, rezes de gado

À hora da procissão
Entrou tudo no cortejo
Os gados! Que devoção!
Lindo painel que eu revejo

E uma rês por rebanho
A mais lenta no andar
Sempre, sempre um meigo anho
Passou a ser do altar

Ó bendita mansidão
Que dá um destino bento…
Sempre os mansos vencerão
É regra de todo o tempo

:: ::
«Poetando», Manuel Leal Freire

Deixar uma resposta