As amêndoas da minha Páscoa

Ramiro Matos - Sabugal Melhor - © Capeia Arraiana (orelha)

Que rica Páscoa eu tive!… E tantas boas e doces amêndoas!

A amêndoa “Bendada” oferecida por Vítor Andrade

A amêndoa “Bendada” oferecida por Vítor Andrade

1. A amêndoa “Sabugal”
É sempre doce voltar à terra que nos viu nascer e crescer e onde ainda tenho mãe e irmã, para além dos muitos amigos que revejo sempre com redobrada alegria, mesmo quando o Artur me quer cortar o cabelo…
E que bom foi reviver a minha meninice, assistindo ao “enterro do Senhor”, em boa hora promovido pela Santa Casa da Misericórdia.

2. A amêndoa “Bendada”
A jornada de reflexão realizada no sábado na Bendada e subordinada ao tema “Que fazer com o País das aldeias”, a que tive o prazer de assistir, e que juntou duas centenas de pessoas, foi a melhor amêndoa que podia ser dada a todos os sabugalenses, a todos os que habitam e trabalham no Interior e, naturalmente, a todos os portugueses.
Organizado pelo bendadense Vitor Andrade, à qualidade dos oradores juntou-se uma assistência interessada e interveniente, discutindo esta questão central da sobrevivência das aldeias de Portugal.
Como era de esperar, não saiu dali a solução milagrosa.
Mas foi um grande pontapé de saída para o trabalho da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, ali representada pela sua Coordenadora.

3. A amêndoa “Sortelha”
Mas as amêndoas não se ficaram por aqui, pois tive ainda o prazer de visitar o “Mercado da Terra” em Sortelha, organizado pela ADES – Associação Empresarial do Sabugal, com o apoio do CLDS 3G “Sabugal Ativo”, Município do Sabugal, Junta de Freguesia, Associação Núcleo Cultural e Desportivo e Associação Etnográfica de Sortelha.

4. As amêndoas do “Toninho”
São doces de tão boas, as chouriças, as morcelas, as mioleiras e, naturalmente, os buchos que comprei na Charcutaria do meu grande amigo Toninho, sempre bem acompanhado pela sua filha.
Já por cá andam alguns apreciadores a perguntar se já tenho. Gulosos…

5. A amêndoa “LACTIBAR”
Continuo a considerar que a LACTIBAR é uma das empresas que mais prestígio dá ao nosso Concelho.
Não são queijos artesanais, mas a qualidade de um “Quinta da Cabreira” ou de um “Terras da Raia” é muito superior à maioria dos queijos, mesmo dos ditos artesanais, que se vendem por aí.

6. As amêndoas do meu filho
Embora quase não o vendo, continuam doces as novidades que me faz chegar.
Depois de Toulouse e Paris, eis que partiu para o Rio de Janeiro, donde seguirá para Buenos Aires, Universidade de Harvard e Nova Iorque.
Sabem sempre a doce as vitórias de um filho…
:: ::
«Sabugal Melhor», opinião de Ramiro Matos

Deixar uma resposta