Alguém pode abrir a torneira das Termas do Cró?

Letícia Neto - Seixo do Côa - Sabugal - Capeia Arraiana - orelha

Alguém me explica porque fecharam a torneira da água do Cró? Ninguém?

Chafariz público nas Termas do Cró - Rapoula do Côa - Sabugal

Chafariz público (com décadas) nas Termas do Cró – Sabugal

No último domingo, 13 de Março, estava fechada e não querendo eu ser injusta (e até ligeiramente bruta) começo por pressupor que se trata de um episódio esporádico. Porque se não for esse o caso é uma grande chatice. É como ir às compras ao Ecomarché e não haver dinheiro para o troco. Ou ir à capeia e não haver bois (agora sei que toquei num ponto sensível). Já imaginaram como seria uma capeia sem bois? Seria uma espécie de futebol humano mas sem ninguém nas bancadas.
Durante o pouco tempo que estive junto às termas passaram algumas pessoas que traziam garrafões e deram com o nariz na torneira… fechada.
Portanto, espero que – e sendo o Sabugal um concelho tão dado a tradições – se mantenha a tradição de haver água termal para todos. Pobres, ricos, loiros ou morenos. E que a sinalética turística que agora há no local (e bem) não ofusque o que realmente importa.
:: ::
«Calhaus há muitos… Seixo há um», crónica de Letícia Neto

2 Responses to Alguém pode abrir a torneira das Termas do Cró?

  1. Tarcísio diz:

    Nem acredito, Letícia.
    Fui dúzias de vezes ao Cró levado pela mão da minha saudosa mãe para apularmos uma bilha daquela água milagrosa quando tratávamos dos nossos chões à borda da ribeira! Não me digas que agora fecharam a bica à gente que ainda ali gosta de ir buscar água.
    Isso é crime de lesa Povo. Ou agora a água que sempre foi de todos é só de alguns?

Deixar uma resposta