Encontro de antigos alunos da Escola de Cristo Rei

António Alves Fernandes - Aldeia de Joane - © Capeia Arraiana

No último sábado de Junho de cada ano, os Ex-Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei, de Gouveia, têm o seu encontro, pois «memória é o prelúdio da imortalidade», nas palavras de José Damas, ex-aluno, no seu livro de poesia «Quando os olhos se fecham». Este ano teve a particularidade de se alongar até domingo, estendendo-se para Aldeia de S. Sebastião (Vilar Formoso).

Alguns dos convivas no XXX Encontro de Antigos Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei

Alguns dos convivas no XXX Encontro de Antigos Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei

Nos últimos anos os mais jovens têm aparecido com mais frequência, e este ano bateram o recorde: as presenças ultrapassaram as duas centenas.
O tema do encontro é bem sugestivo: «espírito de festa, alegria, descontração, celebração e gratidão».
Durante os trabalhos da Assembleia Geral, lida a ata, feita a apresentação das contas e o balanço das atividades, o Padre Jacob, atual responsável pela Instituição, (Escola Apostólica de Cristo Rei), deu a conhecer as suas preocupações: não é fácil coordenar e dirigir esta casa com os seus diversos setores; área formativa, social, agrícola, pastoral e outras com tão poucos recursos humanos e financeiros.
Um dos desafios mediatos é a reestruturação dos espaços das antigas camaratas, com vista a uma melhor oferta de qualidade, na receção a grupos de jovens e seniores e suas famílias, que aqui se deslocam com finalidades turísticas, de lazer, de espiritualidade, de reflexão
A funcionalidade desta Instituição deve-se aos missionários de S. João Batista, às Irmãs que são a sua vida e alma e ao apoio de amigos benfeitores, onde se incluem muitos ex-alunos.
O padre Wilson, moçambicano, missionário de S. João Batista, que passou alguns anos da sua formação em Gouveia e Lisboa, e que é responsável pela missão de Marrere da Diocese de Nampula, destacou o trabalho já realizado e a realizar – evangelização, educação, luta contra a pobreza, saúde. Tem contado com a colaboração de alguns voluntários. Há novos projetos, que aguardam apoios efetivos e está em fase de arranque o Centro Infantil de S. João Batista, que acolhe crianças com dificuldades familiares e económicas.
Na celebração eucarística presidida pelo Padre José Cristino, o Padre Wilson, numas breves palavras, salientou o reconhecimento à Escola Apostólica, e deu o obrigado a todos por partilharem aqui fé, a mesma história, alegrias e tristezas, nesta casa que nos viu crescer. Somos convidados a anunciar o Evangelho, ser evangelizador é denunciar a injustiça, a mentira, o crime, nos desertos da nossa sociedade.
Recordados todos os que já partiram, a ação de graças foi a oração pela terra da Encíclica Laudato si, do Papa Francisco, que termina com o apelo «sustentai-nos, por favor, na nossa luta pela justiça, o amor e a paz».
Á porta do refeitório, o descerramento de uma placa de homenagem às Irmãs de S. João Batista com a seguinte inscrição: «pela doação total…com afeto, ternura, trabalho, oração…na construção de tantas vidas, a nossa perene GRATIDÃO».
O Presidente da Associação dos Antigos Alunos António Machado, proferiu as seguintes palavras: «como é do conhecimento de todos, o Papa Francisco convocou a Igreja para celebrar, durante o ano 2015, a história e a vida dos membros dos institutos religiosos e seculares ao longo da história e para olhar com esperança o futuro deste estilo de vida, marcado pela dimensão comunitária e pelas notas de pobreza, castidade e obediência. Nesta linha, nós Antigos Alunos da escola Apostólica de Cristo Rei, decidimos no dia do nosso trigésimo encontro, homenagear todas as Irmãs das Missionárias de S. João Batista e Maria Rainha, que trabalham ou trabalharam na cozinha, na quinta, na enfermaria, na rouparia, no ensino ou em outras atividades do Seminário».
A todas as Irmãs, o nosso reconhecimento, a nossa gratidão pelo trabalho, pela palavra, pelo afeto, pelo sorriso, pela oração, pela crítica, pelo castigo, pela amizade. Com todas as que estão aqui, com as que não puderam vir, e as que já gozam das alegrias eternas, dizemos com muita alegria: cantarei eternamente as misericórdias do Senhor e para sempre louvarei o seu nome Santo. Às presentes, Irmã Salete, Zita, Rosa, Emília, Isaura (Serafina), Anunciação Augusta), Cecília, Luzia, Felisbela, Laura e Conceição, a quem foi entregue uma rosa, símbolo do nosso agradecimento.
Não puderam estar presentes, Irmã Maria das Dores, Ascensão, Digna, Maria Céu Inês, Maria de Lurdes, Carlota, Matilde, Custódia e Teresinha.
Recordaram-se as que já faleceram – Irmã Mónica, Maria dos Anjos, Maria, Isabel Maria China, Clemencia, Bernardo, Maria de Fátima e Madre Norberta.
A seguir ao reconfortante almoço, no refeitório da Escola, onde muitos se lembravam de que naquele local eram lidas as mais importantes notícias nacionais, internacionais e desportivas, tipo telejornal, os mais audazes ainda se aventuraram a um jogo de futebol, terminando com um retemperador banho na piscina, onde muitos ex-alunos aprenderam a nadar.
Outros descobriam em cada esquina uma recordação, em cada lugar uma saudade, em espaço sagrado uma oração e procissão, visitas ao Lar da Misericórdia e ao Parque da Ribeira de Gouveia.

Não faltou o bolo alusivo ao Encontro

Não faltou o bolo alusivo ao Encontro

Cheirou a sardinha, carne assada e a golos da seleção sub-21 portuguesa contra a Alemanha, país daqueles que fundaram esta Casa em Gouveia.
O dia seguinte ficará na memória de todos, graças à colaboração dos ex-alunos, António Fernandes, Joaquim Fernandes, José Dias, David Fernandes e Pedro Araújo e outros, grandes obreiros da Associação Cultural Social de Aldeia de S. Sebastião, uma visita cultural e histórica à Vila de Almeida e Aldeia de Freineda, (onde esteve instalado o Quartel General das tropas anglo-lusas), no período das Invasões Francesas, um almoço-convívio nas instalações da Associação e uma garraiada em Aldeia de S. Sebastião.
Esteve sempre bem patente o clima de hospitalidade, camaradagem e proximidade entre todos os Ex-Alunos da Escola Apostólica de Cristo Rei de Gouveia, neste Encontro de Intergerações, dos anos cinquenta, sessenta, setenta, oitenta e noventa.
Parabéns a todos e alma até Almeida… alma para o próximo ano.
:: ::
«Aldeia de Joanes», crónica de António Alves Fernandes

2 Responses to Encontro de antigos alunos da Escola de Cristo Rei

  1. Alcinio Fernandes vicente diz:

    Lamento não ter estado presente .Penso que só uma ou duas vezes ,tive informação anterior ao evento e estive presente .Teria tido a oportunidade de dar um abraço a um grande amigo e companheiro dos primórdios da fundação no nosso país o Padre José Cristino.Para ele o meu grande apreço, pela dedicação e fidelidade a causa que também deveria ser nossa.

    • António Alves Fernandes diz:

      Caro Companheiro da Escola Apostólica de Cristo Rei de Gouveia, se quiseres estar presente neste Encontro é sempre no último Sábado do mês de Junho. Este ano, os mais novos apareceram e o programa foi muito bom e até em Aldeia de S. Sebastião, com o apoio de Ex- Alunos, tivemos um evento Tauro mático, timbre nas nossas gentes arraianas.

Deixar uma resposta