Porque pinto

Alcínio Vicente - Aldeia do Bispo - © Capeia Arraiana

Um poema de Alcínio Vicente que formula uma pergunta e ensaia uma resposta.

A pintura é a janela ou porta do meu mundo

A pintura é a janela ou porta do meu mundo

Porque pinto? Pergunta que já me fizeram muitas vezes.
Bela pergunta e boa razão
Perguntem a um faminto se tem fome
A pintura é a janela ou porta do meu mundo
É introspecção e extrospecção
É um ditame do coração
É captar a brisa da manhã com a palma da mão
É o sentir o pulsar do coração
É corporizar a
Sensação e
Emoção.
É dar forma,
Unidade
Ritmo
Movimento
Cor à
Composição.
Imaginação criação ou recriação
E libertação do sentimento da alma com emoção
É celebrar a alegria ou desespero da ilusão
Não é retrato, réplica ou técnica comum, da visão mas a minha adição
É ter a alma e o sentir nos dedos da mão
É cantar ou chorar com ou sem razão
É problema sem solução
É sorriso duma criança a sua inocência e candura
Como a tela branca sem a pintura
É o suspiro do coração
Não é só simetria, beleza mas pode ser fealdade belo horrível
Violência ou desilusão, mas tudo o que desencadeia uma reacção
Se tudo isto adicionar inovação
É sentir o desespero dos homens e a incompreensão
É compreender que não compreendo o que entendo sem paixão.

:: ::
«Vivências a cor», de Alcínio

Deixar uma resposta