O falar de Riba Côa – o léxico (135)

O Falar de Riba Côa - Paulo Leitão Batista - © Capeia Arraiana

Damos continuidade à apresentação do léxico «O Falar de Riba Côa» com as palavras e expressões populares usadas na raia ribacudana.
Entre os termos ÚBERE e UVEIRA.

ÚBERE – amojo de animal. Também se diz ubre.
UGADOURO – pedra de montar na cavalgadura; montadouro.
UGAR – ajeitar; acertar. Colocar o burro em posição para nele montar. Agora uga: aguenta (Júlio Silva Marques). Uga, uga. Diferente de ogar – baldear água.
ÚLTIMAS – momento final da via; expiação – Dar as últimas.
UMBADA – rajada, lufada, rabanada de vento (Júlio Silva Marques).
UNHAL – pedra divisória de propriedade (Júlio António Borges).
UNHAS-DE-GATO – planta que existe no meio do pão e pica as mãos aos ceifadores. Também se diz ervilhão. Nas terras do Campo (Monsanto) diz-se unha-gata (Maria Leonor Buescu).
UNHEIRO – inflamação que nasce entre a unha e o dedo (Clarinda Azevedo Maia).
UNTAR – besuntar; olear; dar sebo às botas; barrar manteiga no pão. Dar uma sova. Já lhe unto o pêlo.
UNTO – gordura de banha de porco, usada para temperos. Também se diz untura.
UNTO-SEM-SAL – pedaço de toucinho utilizado como unguento medicinal para tratar as partes doridas do corpo de homem ou animal.
UNTURA – unto, gordura. «O caldo tem pouca untura» (José Prata).
UOI – olhai! Interjeição de admiração muito típica da Miuzela. Elemento linguístico que claramente identificava as pessoas dessa terra, segundo José Pinto Peixoto.
UPA – interjeição que incita a puxar para cima ou a levantar-se.
UPAR – elevar; subir; montar.
URCA – bebedeira (Júlio António Borges).
URDEIRA – o m. q. urdideira (Clarinda Azevedo Maia – Vale de Espinho).
URDIDEIRA – peça do tear , em madeira, usada para introduzir os fios nos orifícios antes da teia ser colocada. Mulher que urde ou tece (Luísa Lasso de la Veja y Pedroso Charters).
URDIDURA – conjunto dos fios que se colocam ao comprimento do tear e por entre os quais se passa a trama ou fio.
URDIR – tecer linho no tear. Urdir a teia.
URDUME – o m. q. urdidura.
URGUEIRA – urze (Júlio António Borges).
URREIRO – espigão da mó inferior da atafona, o qual, encaixando na segurelha, faz com que o movimento da mó superior seja uniforme. Base onde assenta o eixo do rodízio do moinho, a qual pose ser ligeiramente movimentada para cima ou para baixo, de forma a definir o afastamento entre a mó e o pouso.
UVEIRA – videira (Júlio António Borges).
:: ::
Paulo Leitão Batista, «O falar de Riba Côa»

leitaobatista@gmail.com

One Response to O falar de Riba Côa – o léxico (135)

  1. Querem saber quais destes termos conheço no Casteleiro?
    Eis:

    UGAR, ÚLTIMAS, UNTAR, UNTO, UPA, URDIDEIRA, URDIDURA, URDIR e URGUEIRA (se bem me lembro).

    Só!
    Boas Festas para si.

Deixar uma resposta