Voltamos às tascas – Café Vadio

Paulo Sá Machado - Emoções Gastronómicas - © Capeia Arraiana

Quem diria!!! Depois de um largo interregno voltámos às tascas, e desta vez viramo-nos para o Minho, mais precisamente em Outiz, Famalicão, onde encontramos o Sr. Oliveira o dono, a esposa, a cozinheira de serviço.

O Sr Oliveira e a esposa, donos do Vadio

O Sr Oliveira e a esposa, donos do Vadio

Levados por Amigos, fomos provar dois robalos de linha. Grelhados com os condimentos mais simples, fazendo-nos recordar os que antigamente nos eram servidos em restaurante de nomeada.
Mas não ficamos por aí, seguiram-se espectaculares bifes de carne tenríssima, bordejados por uma gordura, que lhes dava um sabor especial.
A «tasca» cheia de clientes, com dezenas de pessoas, algumas delas esperando a sua vez, e com a ânsia natural de provarem todos os petiscos. Mas à quarta-feira, não percam o cozido à portuguesa, especialidade da casa, e cujo custo ronda os sete euros. Sim, é verdade.
Mas voltando à casa, todos os preços são acessíveis, não de «borla» mas quase.
Visitem o Café Vadio e depois digam-nos alguma coisa.
Também queremos saber, as novidades de novas tascas e indicadas pelos nossos amigos Confrades. Estamos dispostos a visitá-las e informar os nossos leitores.
:: ::
«Emoções Gastronómicas», crónica de Paulo Sá Machado

(Ensaísta, Historiador)
paulosamachado@netcabo.pt

2 Responses to Voltamos às tascas – Café Vadio

  1. lili diz:

    Otimo restaurante o bife e dos melhores que comi aqui em Portugal. Mas o cabrito assado e otimo. Parabéns ao sr Oliveira e a sua esposa

Deixar uma resposta