O falar de Riba Côa – o léxico (119)

O Falar de Riba Côa - Paulo Leitão Batista - © Capeia Arraiana

Damos continuidade à apresentação do léxico «O Falar de Riba Côa» com as palavras e expressões populares usadas na raia ribacudana.
Entre os termos RESPO e RISCADINHA.

RESPO – cão – termo da gíria de Quadrazais (Nuno de Montemor).
RESPONSAR – resmungar; rogar pragas (Júlio António Borges). Rezar um responso.
RESPONSO – oração cantada, aquando dos ofícios por alma de um defunto.
RESSAIBIDO – ressabido; ofendido; melindrado.
RESSALVA – cada um dos tiros de pólvora seca ou foguetes que era uso deitar junto à casa dos novos mordomos da festa (Célio Rolinho Pires). Volta que os mordomos da festa, conjuntamente com a banda, dão a todas as casas do povo (Escabralhado).
RÉSSEGA – raio de sol escaldante; soalheira; o m. q. resca. Leopoldo Lourenço refere réssiga.
RESSINCELO – gelo acumulado na vegetação e a pender dos beirais (Duardo Neves). Também se diz sincelo e sincilro.
RÉSTEGA – raio solar muito intenso, o m. q. resca (José Pinto Peixoto).
RESTELAR – limpar o linho com o rastelo ou sedeiro, assedar (Clarinda Azevedo Maia – Vale de Espinho).
RESTÊVA – o m. q. restolho (Júlio António Borges).
RÉSTIA – trança feita com hastes de cebolas ou alhos; o m. q. corgalho. Também se faz com palha entrançada, a que se prendem ou caules. Júlio Silva Marques designa por resto. Júlio António Borges por reste.
RESTO – prato que se segue à sopa. O m. q. réstia (Júlio Silva Marques). Cortar uma árvore pelo resto: cortá-la pela base.
RESTOLHO – parte do caule dos cereais que restou agarrado à terra após a ceifa; terreno onde se ceifou o cereal.
RESULHO – parte sólida do caldo (Júlio António Borges). O m. q. entulho.
RETAÇAR – cortar em pedaços (Carlos Guerra Vicente).
RETAÇO – resto de comida (casca de batatas e de fruta, toros de couves) que se dá aos animais. Duardo Neves dá um significado completamente diferente: restos deixados pelos animais depois de comerem.
RETA-GRANJA – terra grande; Espanha; Lisboa – termo da gíria de Quadrazais (Franklim Costa Braga).
RETA-FRANCHA – Espanha – termo da gíria de Quadrazais (Nuno de Montemor).
RETANCHA – trabalho de substituição de cepas mortas ou doentes por outras viçosas (Júlio António Borges).
RETIRO – lugar escondido; refúgio.
RETOIÇAR – brincar à doida (Júlio António Borges).
RETORCIDO – contrariado; teimoso.
RETRA-FRENHA – terra grande; o m. q. reta-granja – termo da gíria de Quadrazais (Franklim Costa Braga).
RETRAMA – caruma; agulhas de pinho. Rama dos pinheiros (Leopoldo Lourenço).
RETRANCA – correia da albarda que passa pelos quadris das bestas.
RETRÓS – artrose; paralisia nas articulações dos membros.
REVOLTEJAR – revoltear; revolver; agitar (Júlio António Borges).
REZADEIRA – mulher que dirige o terço ou outras rezas.
RÉZIO – activo; ferrenho; forte. Andar rézio: andar depressa; A água é rézia: a chuva é muito forte (Clarinda Azevedo Maia).
RIBA – cima; alto. Para riba; em riba.
RIBANCEIRA – subida acentuada; barreira íngreme.
RIÇA – galinha com as penas enrugadas ou encrespadas (Júlio António Borges).
RICAÇO – muito rico.
RICOIÇO – o m. q. ricaço (Júlio António Borges).
RIL – rim (no plural diz-se ris).
RILHAR – roer; mastigar. Rilhar uma côdea: comer qualquer coisa.
RIMA – montão de coisas acumuladas (Júlio António Borges).
RIMAR – encostar; apoiar (Júlio António Borges). O m. q. arrimar.
RINCHAR – relinchar.
RINCOALHO – peixe cabeçudo; girino (Júlio António Borges).
RINCOLHO – indivíduo que tem um testículo descaído (Rebolosa).
RIPANÇO – tábua de madeira com dentes de metal, próprio para tirar a baganha ao linho (ripagem).
RIPAR – extrair a semente ao linho com o ripanço; o m. q. esbaganhar. Desfazer um tecido, puxando por um fio.
RISA – muito riso; risada; risota. Deu-lhe a risa.
RISCADO – tecido de algodão ou linho com listas, de que se faziam camisas e ceroulas.
RISCADINHA – cabra que tem de cor branca a testa e toda a parte do focinho que fica no seu prolongamento (Clarinda Azevedo Maia – Vale de Espinho).
:: ::
Paulo Leitão Batista, «O falar de Riba Côa»

leitaobatista@gmail.com

One Response to O falar de Riba Côa – o léxico (119)

  1. A ver se na minha aldeia, o Casteleiro, se usa(va)m estes termos ou quais deles…

    Conheço poucos: RESPONSO, RÉSTIA, RESTO, RESTOLHO, RETIRO, RETORCIDO, RETRANCA, RIBA, RIBANCEIRA, RICAÇO, RIL, RILHAR, RIMA, RINCHAR, RIPANÇO, RIPAR, RISCADO.

    São 17 em 48: cerca de 30%.
    Estranho que em menos de 20 km (nalguns casos) se tenham perdido tantos vocábulos (70%)…
    Vivências diferenciadas – é o que é.
    Séculos de afastamento também.
    Influências diversas – sobretudo…

Deixar uma resposta