O falar de Riba Côa – o léxico (113)

O Falar de Riba Côa - Paulo Leitão Batista - © Capeia Arraiana

Damos continuidade à apresentação do léxico «O Falar de Riba Côa» com as palavras e expressões populares usadas na raia ribacudana.
Entre os termos QUADRAR e QUODORE.

QUADRAR – rimar; dizer ou cantar versos com rima (quadras). Calhar bem; adaptar (Júlio António Borges).
QUARENTENA – Quaresma (Clarinda Azevedo Maia – Vale de Espinho – a autora, fiel à dicção popular registou quarintena).
QUARTA – recipiente de madeira, de forma rectangular, usado como medida de cereais (quarta parte do alqueire, ou seja: quatro litros).
QUARTAL – pão, um quarto da fogaça (Júlio António Borges).
QUARTEIRÃO – medida correspondente a um oitavo de litro; 25 unidades (Júlio António Borges).
QUARTILHA – medida de quatro litros, vinda de Espanha (Lageosa); medida de seis litros (Batocas) – Clarinda Azevedo Maia (do Castelhano: cuartilla).
QUARTILHO – quarta parte de uma canada, ou meio litro. Leopoldo Lourenço refere cortilho. Na taberna o vinho era geralmente servido em copos de meio quartilho, ou seja, de dois decilitros e meio: «Nem ao menos me ofereces um fatronco e meio quartilho?» (Porfírio Ramos).
QUARTINHO – quantia em dinheiro correspondente a 1200 réis (Joaquim Manuel Correia).
QUEBRADO – homem herniado (Francisco Vaz).
QUEBRADURA – hérnia.
QUEBRANTO – doença de mau-olhado; angústia; fraqueza (Francisco Vaz).
QUEBREIRA – fraqueza; fadiga; moleza (Júlio António Borges).
QUECHUFRÉ – cozinhado mal feito (Júlio António Borges).
QUEDAR – ficar; parar. Sobrar: só quedou este.
QUÉDIA – comédia; trambolhão (Júlio António Borges).
QUEDO – quieto.
QUEIJEIRA – tabuleiro de madeira próprio para fabricar o queijo (Luís Gonzaga Monteiro da Fonseca); o m. q. francela.
QUEIMADELA – queimadura.
QUEIMAR – ser picante ou queimoso.
QUEIMOR – sabor picante; piri-piri.
QUEIMOSO – picante; que queima.
QUEIRA – grande quantidade de pessoas ou animais; bando; magote. «Tem uma queira de filhos» (Júlio Silva Marques).
QUEIXADA – queixo; maxilar.
QUELHA – rua muito estreita; viela.
QUELHETA – caminho apertado entre duas paredes destinado, por princípio, a peões ou a animais soltos (Duardo Neves).
QUENTURA – aquecimento; calor suave.
QUERENÇO – querer, amar; afecto do animal à sua cria. Duardo Neves refere carenço.
QUETÓ – pessoa muito pequena (Júlio António Borges).
QUI À, QUI À – fórmula de chamar o porco (Joaquim Manuel Correia). Adérito Tavares refere quió, quió.
QUILHADEIRA – mulher de vida fácil – termo da gíria de Quadrazais (Franklim Costa Braga).
QUINCHOILO – pequeno recinto, pequeno quintal (José Pinto Peixoto). Em Pínzio tem o mesmo significado, mas dizem quincharoilo. Casebre pequeno e velho (Leopoldo Lourenço).
QUINTA DAS COMADRES – dia das comadres. Nesse dia era costume as comadres irem merendar ao campo (Clarinda Azevedo Maia – Forcalhos).
QUINTA DOS COMPADRES – dia dos compadres.
QUINTA-FEIRA MAIOR – Quinta-feira Santa ou última quinta-feira da Quaresma (Manuel Leal Freire).
QUINTANEIJO – indivíduo natural das Quintas de S. Bartolomeu (Clarinda Azevedo Maia).
QUINTOS – rapazes da mesma idade. Longe, inferno: lá para os quintos dos infernos! Manuel Leal Freire explica a razão do primeiro significado: nos tempos da monarquia só um em cada cinco rapazes que iam à inspecção ficava, por sorteio, apurado para ir à tropa – por isso se dizia o meu quinto para designar um rapaz da mesma idade.
QUITANO – cigano espanhol (Duardo Neves) – do Castelhano: gitano.
QUODORE – pequeno copo de vinho. «Beber um quodore» (Abel Saraiva).
:: ::
Paulo Leitão Batista, «O falar de Riba Côa»

leitaobatista@gmail.com

One Response to O falar de Riba Côa – o léxico (113)

  1. No Casteleiro, que me lembre, de certeza que se usam pelo menos os termos seguintes:
    QUADRAR, QUARTA, QUARTEIRÃO, QUARTILHO, QUEBRADO, QUEBRANTO (dito: cobranto), QUEDAR, QUEDO, QUEIJEIRA, QUEIMADELA, QUEIMAR, QUEIMOR, QUEIMOSO, QUEIXADA, QUELHA, QUENTURA, QUINTA-FEIRA MAIOR (acho que toda a Seman Santa era a Semana Maior).

Deixar uma resposta