Concelho de Pinhel em Bordéus

Fernando Capelo - Terras do Jarmelo - © Capeia Arraiana

Na sequência das actividades desenvolvidas nas Cheiras e em Pinhel no passado mês de Março e no âmbito das parcerias celebradas entre a Câmara Municipal Pinhel, a Associação de jogos Tradicionais da Guarda a Associação Terras de Santa Bárbara e a Adega Cooperativa de Pinhel, deslocaram-se a França, a convite da Associação Francesa Aquitaine Sport Pour Tous, representantes das citadas instituições bem como o Grupo de Concertinas do Safurdão, a fim de participaram na Festa do Vinho em Bordéus.

O Grupo de Concertinas do Safurdão na Festa do Vinho em Bordéus (França)

O Grupo de Concertinas do Safurdão na Festa do Vinho em Bordéus (França)

As delegações portuguesas foram recebidas em ambiente de festa e o convívio estabelecido foi, a todos os níveis, salutar.
As actuações do Grupo de Concertinas do Safurdão sucederam-se incluídas ou não no programa previsto, e o êxito foi total. Percorreram-se bairros onde era suposto habitarem portugueses radicados na zona. Por aí se fizeram arruadas e, até, actuações dento dos chamados «Cafés Portugueses» onde se comeu e bebeu e onde contentamento e emoção se abraçaram chegando mesmo a rebentar em lágrimas.

Os jovens com a vereadora da CM Pinhel, Lucília Monteiro

Os jovens com a vereadora da CM Pinhel, Lucília Monteiro

No enorme recinto da Festa do Vinho que se distendia por cerca de três quilómetros, na margem direita do rio Garona, circularam milhares de visitantes e, cada vez que o Grupo «Concertina Mágica» actuava, as pessoas paravam para ver e ouvir, cercavam os músicos e a assistência ia crescendo de tal forma que fazia lembrar autênticos estádios de futebol.
A televisão local de Bordéus também se interessou pelo jovem Grupo de música popular portuguesa e convidou-o para uma actuação em directo no seu estúdio instalado no espaço do certame. Entrevistando a vereadora Lucília Monteiro o jornalista televisivo proporcionou informações importantes sobre a região de Pinhel e sobre o seu vinho.
O capitão do navio português, Santa Maria Manuela, ancorado no rio Garona também fez questão de receber os elementos do Grupo de Concertinas e os seus acompanhantes presenteando-os no interior do barco com um beberete antes de escutar com denunciada alegria e patente emoção a musica popular que o Grupo executava.
Em Saint-Émilion foram visitados monumentos, castelos e adegas. Houve provas e explicações e trocaram-se sabores e conhecimentos. Tudo isto entremeado com música portuguesa.
O entusiasmo de portugueses e franceses foi de tal ordem que quase se torna impossível não equacionar novos encontros e novas realizações.
:: ::
«Terras do Jarmelo», crónica de Fernando Capelo

Deixar uma resposta