Assembleia da Guarda contra fecho de escolas

Câmara Municipal da Guarda - © Capeia Arraiana (orelha)

A Assembleia Municipal da Guarda aprovou na passada segunda-feira, 30 de Junho, uma moção contra o fecho de cinco escolas no concelho e pediu ao Ministério da Educação que recue na decisão tomada.

Assembleia Municipal Guarda

Assembleia Municipal da Guarda (foto: D.R.)

O concelho da Guarda foi «contemplado» com o encerramento de cinco escolas – Rapoula, Cubo, Rio Diz, Rochoso e Vila Fernando – no plano de reorganização da rede escolar do Ministério da Educação e Ciência.
Os deputados municipais do Bloco de Esquerda (BE), Marco Loureiro e Bruno Andrade, apresentaram na passada sexta-feira, 30 de Junho, na reunião da Assembleia Municipal uma moção «contra o encerramento de cinco escolas do ensino básico no concelho da Guarda». A proposta foi aprovada por maioria, com 25 votos a favor e 41 abstenções.
Os bloquistas consideram que o fecho das escolas «leva à ausência de crianças nas aldeias» e «promove o desemprego de mais professores, educadores e auxiliares de educação». «Pedagogicamente, está mais do que provado que o número reduzido de alunos em sala de aula fomenta a sua aprendizagem. Para além das escolas estarem inseridas na sua zona familiar, elas próprias são escolas com afeto, onde existem menos problemas disciplinares», acrescentam ainda.
O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP), disse ter «esperança» de que ainda seja possível «baixar» o número de escolas a fechar no seu concelho «apesar de a lista estar publicada». O autarca lembrou que o número inicial era 12 mas «foi possível baixar» para cinco admitindo agora a possibilidade de apenas serem encerradas três escolas.
«Acredito firmemente que vai ser possível manter [as escolas das freguesias de] Vila Fernando e de Pera do Moço [Rapoula] pelo menos mais um ano. É a minha esperança, não é a minha certeza», declarou.
A moção aprovada na Assembleia Municipal da Guarda vai ser enviada ao ministro da Educação e aos grupos parlamentares da Assembleia da República contestando o encerramento das cinco escolas do ensino básico e solicitando ao Ministério da Educação e Ciência «que recue na decisão tomada».
O Ministério da Educação e Ciência anunciou que vai fechar 311 escolas do 1.º ciclo do Ensino Básico e integrá-las em centros escolares ou outros estabelecimentos de ensino, no âmbito do processo de reorganização da rede escolar.
:: ::
Recorde-se que no concelho do Sabugal está previsto o encerramento da Escola Básica de Santo Estêvão e circula na Web uma petição pública para pedir a suspensão da decisão. Não consta que os deputados da Assembleia Municipal do Sabugal que reuniu na passada segunda-feira, 30 de Junho, se tenham pronunciado sobre o facto nem apresentado qualquer moção sobre a decisão do Ministério da Educação e Ciências. Pois…
:: ::
jcl (com agência Lusa)

3 Responses to Assembleia da Guarda contra fecho de escolas

  1. João Duarte diz:

    “Não consta que os deputados da Assembleia Municipal do Sabugal que reuniu na passada segunda-feira, 30 de Junho, se tenham pronunciado sobre o facto nem apresentado qualquer moção sobre a decisão do Ministério da Educação e Ciências. Pois…”
    Falso… Foi apresentada uma Moção pelo Grupo da CDU que foi aprovada por unanimidade.

  2. João Duarte diz:

    Refiro , também, que a título pessoal, também já assinei a petição on-line. Ao contrário de muitos outros, os membros do Grupo da CDU não andam a dormir.

Deixar uma resposta