Rectificação da notícia sobre Quadrazais

Jesué Pinharanda Gomes - Carta Dominical - © Capeia Arraiana

O Capeia Arraiana publicou as respostas que no ano de 1758 o abade de Quadrazais, Paulo Correa da Costa, enviou ao inquérito às paróquias de todo o Reino, transcrevendo o que consta na obra«Alfaiates – na órbita da Sacaparte» (Vol 3), de Francisco Vaz e António Ambrósio (ver aqui), na qual há porém dois erros que importa rectificar.

Decerto por gralha tipográfica, na resposta nº.3 da 2ª. Parte, saíram as palavras MARRANA em vez de MARVANA e MARRANINHA em vez de MARVANINHA.
O erro constata-se verificando a transcrição do documento revelada por Nuno de Montemor no fim da 2ª edição (1966) do livro Maria Mim. Esse trabalho foi tratado por um paleógrafo, pelo que não oferece dúvidas.
E se dúvidas houvesse, o Dicionário Chorografico de Portugal, de Américo Costa, Vol VII (1940), na entrada «Marvana», diz expressamente: «Serra da província da Beira Baixa. É por assim dizer um contraforte da serra das Mesas, que prolongando-se para o N., separa o rio Águeda do Côa. Segue em direcção geral O.N.O a E.S.E., mede cerca de 12 k., por 5 de extensão. A sua altitude É de 1143 m.»
O Padre Ambrósio, que fez o trabalho da transcrição dos inquéritos referentes ao concelho do Sabugal, teve dificuldade em interpretar as caligrafias. Temo que na leitura dele haja outros lapsos. Por isso sugeri em tempos que se enviassem cópias a todas as freguesias, para que lá se confirmassem os topónimos e assim se corrigissem os lapsos das transcrições.
Pinharanda Gomes»

Deixar uma resposta