Freguesias do concelho do Sabugal em 1758 (39)

Censos 1758 - © Capeia Arraiana

:: :: VILA BOA :: :: Os manuscritos depositados na Torre do Tombo, em Lisboa, são a resposta a um inquérito censório a todo o reino assinado pelo Marquês de Pombal três anos após o terramoto de 1755. O Capeia Arraiana está a publicar as respostas dos párocos das paróquias das 40 freguesias do concelho do Sabugal agora que, pelo menos 10 das retratadas, vão desaparecer para sempre por obra e graça dos senhores mandantes da troika europeia.

Igreja Matriz de Vila Boa - Sabugal - Censos 1758 - Capeia Arraiana

Igreja Matriz de Vila Boa – Sabugal

VILA BOATambém Joseph Correia se confessa «cura humilde súbito», e nos diz que «para dar com acerto conta me informei com as pessoas mais velhas desta freguesia».

Comarca de Castelo Branco, Termo do Sabugal, Bispado de Lamego.
Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT), Dicionário Geográfico, vol. 39, doc. 173, p. 1659.
Património arquivista da Paróquia de Vila Boa entre 1640 e 1911.
Aqui.

Relação do que se procura saber desta lugar de Villa Boa, freguezia de Sam Pedro ad vincula, termo da Villa de Sabugal, comarca de Castello Branco, Bispado de Lamego.

1 – Hé este Lugar de Villa Boa da Provincia da Beyra Alta, Bispado de Lamego, termo da Villa do Sabugal, Freguezia de São Pedro ad vincula.

2 – Donatário o Conde Meyrinho Mor.

3 – Tem cento e nove vezinhos, pessoas de sacramento duzentas e sessenta e tres, menores sessenta.

4 – Está situado em campina, descobrem-se delie as terras seguintes: Rendo na distancia de tres quartos de légoa; Baraçal do Bispado da Goarda, na distancia de huma légoa, cidade da Goarda na distancia de cinco légoas.

5 – Hé termo do Sabugal.

6 – A Parochia fica no cimo do Lugar.

7 – Seu Orago hé São Pedro ad vincula. Altares tem quatro: o Altar mor, do Santissimo Sacramento, o Padroeyro, o de Nossa Senhora do Rozário e do Santo Crhisto.

8 – O Parocho hé hum Cura coliado aprezentado pello Reverendo Reytor da Nave, Luis Tavares; Render-lhe-há para o dito Cura quarenta mil reis.

9 – Nam tem beneficiado algum, nem Conventos, nem Hospital, nem Caza de Misericórdia.

13 – Tem tres Capellas: huma no meyo do povo, do Senhor da Assunção; outra da Senhora dos Prazeres, onde chamam a Marganheyra; outra de São Gregório. E a do Senhor da Assunção está murada em roda
com seu reduto.

14 – A Senhora dos Prazeres no seu dia acodem a ella em romaria Coadrazais e Rendo.

15 – Os frutos da terra em mayor abundancia hé senteyo e algum trigo.

16 – Hé hum Juis Espadano que está debaixo do governo das justiças do Sabugal.

17 – Nam hé couto.

18 – Não há memoria alguma que sahissern delle homens insignes.

19 – Não tem feira alguma.

20 – Não tem correyo; serve-se do da Goarda e Almeyda.

21 – Dista da cidade capital que hé Lamego, vinte e huma légoas, e da de Lixboa cincoenta.

22 – Não tem previlégios alguns.

23 – Não tem fonte nem lagoa celebre. Não tem porto de mar. Não tem muros.

26 – Não padeceu ruina alguma no terramoto, mais que tão somente tremer a terra.

27 – Não há mais que se possa dar notícia do que o referido assima.

Não tem Serra de que se haja de dar noticia.

Não tem RIO, mais que huma Ribeyrinha chamada de Morganheyra, que nasce no lugar de Souto e passa distante deste lugar hum coarto de légoa. Tem tres engenhos de pizam e sete de moinhos, e se mete, no Rio Coa, daqui tres coartos de légoa, onde chamam o Cabeço da cerca Talaya, e não há mais que se dizer a este.

E para dar com acerto conta, me informey com as pessoas mais velhas desta freguezia; em fé passey a prezente, hoje, de Junho de 1758 de 6.

Eu Cura humilde subdito o confirmo.
Jozeph Correa Rebello

:: ::
Ver perguntas do inquérito. Aqui.
Fonte: Alfaiates-Na órbita da Sacaparte. Autores: Pe. Francisco Vaz e Pe. António Ambrósio.
(Continua.)

jcl

Deixar uma resposta