GNR identificou incendiários

GNR - © Capeia Arraiana (orelha)

A GNR identificou e constituiu arguidos um homem suspeito de ter ateado um incêndio quando fazia trabalhos de serralharia e cinco funcionários da associação florestal Urze que também provocaram um incêndio quando procediam a trabalhos de silvicultura.

O homem de 41 anos, que vivia em Vila Verde, concelho de Seia, manejava uma rebarbadora e um aparelho de soldar quando procedia a trabalhos num galinheiro junto à sua habitação, tendo provocado uma ignição no mato rasteiro que se pragou de imediato. O incêndio durou 40 minutos durante a tarde de hoje, 21 de Agosto, e consumiu cerca de 300 metros quadrados de mato, colocando habitações em perigo. O suspeito foi ainda interrogado pela GNR e foi-lhe apreendida a rebarbadora e o aparelho de soldar.
Ainda na tarde de hoje, cinco funcionários da «Urze» de Gouveia, que procediam a trabalhos de silvicultura preventiva no local de Carantonha (Gouveia), provocaram um incêndio florestal que durou cerca de duas horas, colocando em perigo casas de arrumos agrícolas. Os funcionários foram identificados e constituídos arguidos, sendo apreendidas as quatro motorroçadoiras e uma motosserra que utilizaram nos trabalhos.
A GNR informou ainda que se mantém activo no distrito da Guarda um incêndio que se iniciou hoje pelas 13 horas em zona de mato e floresta no Concelho de Trancoso. O mesmo mantém três frentes activas e já obrigou ao corte de trânsito no IP2. Dois bombeiros ficaram feridos no combate a este incêndio.
plb

Deixar uma resposta