Rapoula do Coa

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto à Rapoula do Coa.

RAPOULA DO COA

O Coa que correu para o poente
Moveu-se ao sabor da Mãe Natura
E não há guia mais inteligente
Ou perspicaz nas rotas que procura

Não se tratou de entrar em ruptura
Com o Erges também ali nascente
Serrana água cristalina e pura
Os dois repartem bem irmanamente

Descendo as ravinas pressuroso
Um curso mais suave e deleitoso
Aonde já cicia e não cachoa

O coa anseia e acha tal sossego
A ele se agarra como aconchego
O seu éden em Rapoula do Coa

«Poetando», Manuel Leal Freire

Deixar uma resposta