Freguesias do concelho do Sabugal em 1758 (24)

Censos 1758 - © Capeia Arraiana

:: :: QUINTAS DE SÃO BARTOLOMEU :: :: Os manuscritos depositados na Torre do Tombo, em Lisboa, são a resposta a um inquérito censório a todo o reino assinado pelo Marquês de Pombal três anos após o terramoto de 1755. O Capeia Arraiana está a publicar as respostas dos párocos das paróquias das 40 freguesias do concelho do Sabugal agora que, pelo menos 10 das retratadas, vão desaparecer para sempre por obra e graça dos senhores mandantes da troika europeia.

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu - Censos 1758 - Capeia Arraiana

Igreja Matriz das Quintas de São Bartolomeu (Sabugal)

QUINTAS DE SÃO BARTOLOMEUOs frutos desta terra são os gerais na região: «centeio bastante, algum trigo, castanhas bastantes, muito linho galego, e pouco vinho».

Comarca de Castelo Branco, Termo de Vila Touro, Bispado da Guarda.
Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT), Dicionário Geográfico, vol. 30, doc. 18, p. 105.
Património arquivista da Paróquia das Quintas de São Bartolomeu (Sabugal) entre 1690 e 1911.
Aqui.

Satisfazendo á ordem de Sua Excelência Reverendíssima, para cumprimento da ordem de Sua Magestade Fidelíssima, respondo aos Interrogatórios, incertos na papeleta junta, na forma e maneira seguinte:
1 – Fica esta freguezia na província da Beira, no Bispado da cidade da Guarda, Comarca de Castello Branco, Termo da Villa do Touro.
2 – Hé de EI Rey por pertencer á Villa de Touro, que hé do dito Senhor
3 – Consta de cem vezinhos, pessoas maiores duzentas e sessenta e seis, menores sessenta e quatro.
4 – Está situada parte ao fundo de hum penhasco e parte em planicia; avista-se a Vila do Sabugal, Bispado de Lamego, distante meio coarto de legoa.
5 – Tem lemite pequeno; nam tem Lugares nem Aldeias.
6 – Está a Paroquia dentro da mesma povoaçam, que consta de quatro Quintas, de Santo Redondo, Curral e Barrocal.
7 – O orago desta Paroquia hé o Apostolo Sam Bartholomeo; consta esta Igreja de tres altares: o altar mor aonde existe o Santíssimo, e dois collaterais, hum de Nossa Senhora do Rozario e o outro de Sam Bartholomeo. Nam tem naves. Tem huma Irmandade do Santo Coraçam de Jesus.
8 – O Paroco hé Cura annual aprezentado pello Vigario de Villa do Touro, aonde hé anexa esta Igreja; tem huma limitada porçam de vinte e quatro fanegas de pam, meia das de trigo, e seis mil reis em dinheiro, que paga a Commenda da dita Villa de Touro, e parte que pagam os moradores desta freguezia.
9 – 12 – Nam há Beneficiados; Nam há Conventos; Nam há Hospital; Nam há Caza de Misericordia.
13 – Há huma Ermida de Sam Miguel-o-Anjo; pertence ao Ordinario.
14 – SÓ se vem a esta Ermida em romaria, gente desta freguezia em a segunda Ladainha de Maio.
15 – Os frutos que se colhem nesta terra sam centeio bastante, algum trigo, castanhas bastantes de castanheiros e da India, muito linho galego, e pouco vinho.
16 – Tem Juizes espadanos sujeitos a Justiça ordinaria da Villa de Touro.
17 – Nem hé couto, nem cabeça de concelho.
18 – Desta povoaçam só consta que sahio hum Freire da Ordem de Xhristo, e hum Alferes de Infantaria.
19 – Nam há feiras.
20 – Nam há correio; serve-se do da cidade da Guarda que dista coatro legoas desta povoaçam.
21 – Dista esta povoaçam da cidade capital deste Bispado, que he a Guarda, coatro legoas; da cidade capital do Fieino, sincoenta e duas legoas.
22 – Nam há previlegios, nem antiguidades dignas de memoria.
23 – Há nesta povoaçam muitas fontes com agoa perenne, porem nam tem especialidade alguma, só para mitigar a sede.
24 – Nam hé porto de mar.
25 – Nam hé murado, nem praça de Armas.
26 – Nam padeceu ruina alguma no terramoto do anno de mil sette centos e cincoenta e sinco.
27 – Nam há couza mais que notar.

Em o que se procura saber da Serra, em todos os interrogatorios desde o primeiro athé o ultimo, que sam treze, nam tenho que responder.

Enquanto o que se procura do Rio, respondo:
1 – Passa por esta povoaçam o Rio Coa, que divide o Bispado da Guarda do de Lamego; Nasce nos Foyos, Bispado de Lamego e juntamente no Bispado da Guarda, e dista desta povoaçam tres legoas.
2 – O seu nascimento hé moderado; a quando passa perto desta povoaçam he caudalozo e corre todo o anno.
3 – Nam entra nelle rio algum; só numa Ribeira neste mesmo lemite, a que chamam dos Sargaçais.
4 – Nam hé navegavel.
5 – Hé de curso arrebatado no tempo de Inverno.
6 – Corre do Nascente ao Norte.
7 – Os peixes que cria sam trutas, barbos, e outros mais meudos.
8 – 9 – Hé pescavel em todo o tempo “primi occupantis”. Já fica dito no anterior.
10 – 11 – 12 – Nam há que responder. Sempre conserva o seu nome athé entrar no Rio Douro.
13 – Morre no Fiio Douro, supradito.
14 – Nam há que notar.
15 – Perto desta povoaçam tem huma ponte de cantaria bem fortificada, com hum marco de ferro no meio.
16 – Conserva muitos moinhos.
17 – Nam há que notar.
18 – Sam as suas agoas livres “primi oooupantis”.
19 – Desde o seu nascimento athé esta freguezia dista tres legoas, como fica dito.
20 – E nam tenho mais que responder aos interrogatorios contheudos na papeleta inclusa.

E por verdade passei esta que assigney.
Quintas de Sam Bartholomeo, hoje, de Mayo 15 de 1758.
O Pe. Cura Antonio Gonçalves.

Ver perguntas do inquérito. Aqui.
Fonte: Alfaiates-Na órbita da Sacaparte. Autores: Pe. Francisco Vaz e Pe. António Ambrósio.
(Continua.)

jcl

Deixar uma resposta