Castelo de Penamacor é monumento nacional

Castelo Penamacor - © Capeia Arraiana

O Castelo de Penamacor também denominado Fortaleza de Penamacor foi classificado como monumento nacional pelo Conselho de Ministros. O Castelo está implantado numa elevação granítica que domina a paisagem circundante e permite estabelecer comunicação visual com o castelo de Monsanto integrando a linha de defesa da fronteira da Beira.

Gravura Castelo Penamacor - Capeia Arraiana

Gravura do Castelo de Penamacor

O Castelo ou Fortaleza de Penamacor foi provavelmente construído sobre uma estrutura defensiva já existente, no seguimento da concessão do primeiro foral, por D. Sancho I, e da presumível doação da vila a D. Gualdim Pais, Mestre da Ordem do Templo.
O aglomerado urbano medieval, ainda percetível ao longo da Rua de São Pedro, era envolvido por cintura defensiva ovalada irregular, própria das vilas muralhadas góticas, sendo cercado por um perímetro mais alargado no reinado de D. Dinis. Pertence a esta empreitada a obra genérica do castelo medieval, embora a barbacã e outros elementos coevos sejam datáveis dos reinados de D. Fernando e de D. João I.
No início do século XVI Duarte d’Armas descreveu um forte e complexo sistema defensivo, com Torre de Vigia isolada, alcáçova e imponente Torre de Menagem de tipologia arcaizante, hoje Torre do Relógio, cujo coroamento em machicoulis, ou balcão corrido de matacães assente em cachorrada, data da mesma época, e representa uma solução militar relativamente rara em Portugal. Ainda quinhentista será a primitiva Domus Municipalis, ou Casa da Câmara, levantada no alinhamento da muralha sobre a porta norte da vila e integrando as torres laterais dionisinas. Décadas depois, no âmbito das Guerras de Restauração, as muralhas foram reforçadas e construíram-se seis baluartes em redor da anterior fortificação medieval.
Das estruturas referidas restam hoje em dia a Torre de Menagem e a Torre de Vigia, os redutos do Outeiro e do Cavaleiro e alguns troços da muralha e da Domus Municipalis daquele que foi um dos mais poderosos castelos da Beira. Apesar do processo de destruição e desmantelamento iniciado no século XIX, o Castelo de Penamacor, entendido como toda a área amuralhada do antigo burgo medieval, conserva significativa relevância em termos patrimoniais.
A classificação do Castelo de Penamacor, também denominado Fortaleza de Penamacor, reflecte o seu interesse como testemunho notável de vivências ou factos históricos, ao seu valor estético, técnico e material intrínseco, à sua concepção arquitetónica, urbanística e paisagística e à sua extensão e ao que nela se reflecte do ponto de vista da memória colectiva.
Foram também classificados como monumentos nacionais a Ponte da Arrábida (construída entre 1956 e 1963), o Cromeleque de Vale de Maria do Meio, na Herdade de Vale de Maria do Meio, freguesia de Nossa Senhora da Graça do Divor, concelho e distrito de Évora, o Menir da Meada, na Tapada do Cilindro, freguesia de Santa Maria da Devesa, concelho de Castelo de Vide, distrito de Portalegre, e o Abrigo do Lagar Velho, um sítio arqueológico localizado no Vale do Lapedo, concelho de Leiria, na margem esquerda da ribeira da Caranguejeira.
jcl (com agência Lusa)

Deixar uma resposta