Vale das Éguas – Nem tudo vai mal

José Manuel Campos - Nascente do Côa - © Capeia Arraiana

Ao meio da tarde de ontem, domingo, dia 2 de Junho, decidi ir visitar as casas de campo «Carya Talaya», que o dinâmico empresário Fernando Proença – e seus familiares – criaram e estão a dinamizar na freguesia de Vale das Éguas onde, também, bem próximo, este dinâmico Presidente de Junta criou uma praia fluvial digna de uma visita.

Casas de Carya Talaya

Casas de Carya Talaya

Carya TalayaNa praia fluvial eu já havia estado, por duas vezes, mas as casas de campo visitei-as pela primeira vez.
Acompanhado pela minha esposa e cunhada chegámos, sem nos termos feito anunciar, por volta das 16 horas e quando entrámos na aldeia não encontrávamos qualquer pessoa que nos pudesse dizer onde se situavam as casas de turismo.
Depois de termos chegado ao fundo da localidade decidimos voltar para trás quando nos cruzámos com um Mercedes que logo vi ser do meu amigo Fernando que é precisamente o proprietário do complexo. Sorte que tivemos.
Carya TalayaO Fernando saiu da sua viatura e cumprimentou-nos simpaticamente. Como sempre. Disse-lhe que gostaríamos de visitar as casas de campo e de imediato se prontificou para voltar atrás e fazer-nos uma simpática visita guiada.
Muito embora eu já tivesse visto as casas na página da Internet estava desejoso de as ver na realidade. A bonita tarde de sol tornou ainda a visita mais alegre. Logo que o grande portão se abriu deparámos com uns enormes espaços verdes onde se podem ver algumas estatuetas de ferro, madeira e também de pedra.
Depois de algumas explicações prévias foram-se abrindo as portas das diversas casas todas elas decoradas a preceito e com muito gosto como se pode comprovar nas fotos.
Carya TalayaDepois de cumprida a visita o Fernando convidou-nos a tomar uma bebida na sua casa que fica mesmo ao lado do complexo turístico.
Agradecemos a maneira simpática como fomos recebidos tendo desejado as maiores felicidades quer a nível pessoal quer a nível empresarial.
Já por volta das 18 horas libertámos o Fernando e fui mostrar a praia fluvial à minha esposa e à minha cunhada. Ficaram igualmente surpreendidas e tal como a maioria das pessoas também se interrogavam: Como é possível uma aldeia tão pequena ter tão bons equipamentos? Eu respondi: As terras são todas iguais, as pessoas é que são diferentes.
Carya TalayaA propósito das casas turísticas que vão surgindo apraz-me registar, com muito agrado, que já conheço bastantes no nosso Município e de grande qualidade na sua maioria.
Há uns anitos atrás ficava com alguma inveja quando visitava casas do género na vizinha Espanha mas hoje verifico que aquelas que por cá vão surgindo são dignas e estão à altura de poderem receber as mais ilustres personalidades.
Parabéns e que todas tenham sucesso.
«Nascente do Côa», opinião de José Manuel Campos

(Presidente da Junta de Freguesia de Foios)
jmncampos@gmail.com

One Response to Vale das Éguas – Nem tudo vai mal

  1. jclages diz:

    Caro José Manuel
    A minha primeira reacção foi dizer apenas: Concordo!
    Mas sei que o Fernando merece mais. Há alguns anos quando lhe fiz uma entrevista aqui para o Capeia a propósito da inauguração da praia fluvial «deu-me a descobrir» pormenores da sua difícil vida (profissional) na juventude e mesmo depois de casado. Alguns partilhei publicamente mas outros que foram escutados já depois da entrevista acabaram por ficar apenas comigo.
    O Fernando de Vale das Éguas é uma das minhas referências da juventude. Na altura partilhava algumas das aventuras dos mais velhos como o meu primo Lourenço ou Domingos com ele. Faziam o favor de me levar com eles. Valeu a pena e nunca esquecerei.
    Assim, gostaria de deixar publicamente um grande abraço da verdadeira amizade raiana para o Fernando, um autarca que tem muitas semelhanças com o autor desta crónica. E não será por mim que deixarei de ser amigo destes grandes sabugalenses raianos que dão pelo nome de Fernando Proença e José Manuel Campos.
    Sei que o «Zé Manuel» não se chateia se acrescentar aqui o endereço para a entrevista que aqui publiquei. O meu respeito e admiração por estes dois enormes autarcas:

    Entrevista com Fernando Proença (17 de Agosto de 2007): Aqui.

Deixar uma resposta