Que venha a quarta edição!

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Para mim, falar da Festa da Caça do Casteleiro é algo que faço com muita dificuldade pois não consigo encontrar as palavras que melhor a identifiquem.

Festa da Caça 2013 - Casteleiro - Sabugal - Capeia Arraiana

Festa da Caça 2013 – Casteleiro

De uma coisa eu tenho a certeza: são momentos muito especiais que mexem com as pessoas que têm como companhia o silêncio das ruas… das casas, quebrado apenas pelo bater das horas do relógio, colocado bem no alto da torre da igreja.
Os emigrantes, a viver no estrangeiro ou mesmo no nosso país, juntam-se à festa, revêem familiares e amigos, confraternizando todos, entre conversas e algo que vá molhando a garganta – «Não há festa como esta!»
Entre bombos, concertinas, gaitas de foles, tunas académicas, ranchos folclóricos, o novo largo das festas, construído no antigo olival contíguo à casa dos Mourinhas, adquirido recentemente, pela atual Junta de Freguesia, mostrou-se e afirmou-se a todas as pessoas que o visitaram como «espaço nobre» da aldeia.
Em conversas desgarradas, as pessoas que se acautelavam do sol de maio, junto às oliveiras, distribuídas cirurgicamente, neste anfiteatro natural ouviam-se, repetidas exclamações: «Mas que obra aqui ficou!»… ou «No Casteleiro nunca se fez obra assim!»
Nesta edição da Festa da Caça, mereceu especial destaque o lançamento de um vinho com a marca Casteleiro, graças a uma parceria da Junta de Freguesia com a Quinta dos Termos. Entre o branco e o tinto impera o mesmo padrão: Qualidade!
Para quem não sabe, a Quinta dos Termos situa-se, a poente, da quinta de Valverdinho e assume-se, hoje, no mercado vinícola pela variedade e excelência dos seus vinhos.
É evidente que não podemos esquecer as várias provas ligadas à caça – não seja esta a Festa da Caça – e que movimentam um público muito próprio e aficionado, tal como acontece com os passeios a cavalo, que deliciam cavaleiros e o público, que atenciosamente os recebe quando estes chegam ao largo de São Francisco.
A Festa da Caça é isto e muito mais!
Joaquim Luís Gouveia

Deixar uma resposta