António Cabanas defende união a Norte

Câmara Municipal Penamacor - © Capeia Arraiana

Em entrevista ao programa «Flagrante Directo» da Rádio Clube da Beira, do Fundão, o vice-presidente da Câmara Municipal de Penamacor, António Cabanas, defende a união «a Norte» do distrito de Castelo Branco ao da Guarda e mostra-se desagradado com a decisão do presidente da autarquia, Domingos Torrão, que avançou com um entendimento com as câmaras do Pinhal Interior à revelia dos órgãos autárquicos do concelho.

António Cabanas - Penamacor - Capeia Arraiana

António Cabanas – Penamacor – Capeia Arraiana

António Cabanas, vice-presidente da Câmara Municipal de Penamacor, não concorda com a decisão do presidente da autarquia, Domingos Torrão, que optou pela manutenção do território na Beira Interior Sul juntando-se à Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Sul (CIMPIS) que integra os municípios de Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila do Rei.
«A decisão foi errada e por isso não posso concordar até porque o executivo nunca deliberou formalmente esta decisão e de alguma forma foi ao arrepio do próprio executivo, podem levar-me a mal os meus colegas de equipa ou o partido que nos apoia mas eu sou livre de pensar pela minha cabeça e acho que neste capítulo estivemos mal», afirmou António Cabanas durante a entrevista que concedeu ao programa «Flagrante Directo» da Rádio Clube da Beira com estúdios na cidade do Fundão.
Frontalmente em desacordo com o presidente da autarquia onde é o número dois o autarca esclareceu ainda que «Penamacor podia jogar aqui uma cartada decisiva que era como fiel da balança, entornar o prato dessa balança para norte, porque a região que está desenhada com Castelo Branco à cabeça não tem massa crítica, não tem população, com a saída do município de Penamacor eventualmente Castelo Branco teria que tomar uma decisão e essa decisão só poderia ser juntar-se a norte».
Para Cabanas a união dos distritos de Castelo Branco e Guarda era o modelo que melhor serviria os interesses de Penamacor e da região e lamenta a decisão do presidente à revelia dos órgãos autárquicos do concelho de Penamacor.
«Penamacor seguiu o caminho errado», afirmou ainda António Cabanas.
jcl (com RCB)

One Response to António Cabanas defende união a Norte

  1. Ramiro Matos diz:

    caro Cabanas
    Só entendo esta opção do presidente Domingos Torrão como uma mentira do 1 de Abril.
    Pensar que os interesses de Penamacor são melhor defendidos desta forma e não, como sei que defende e como eu defendo de tudo fazer para que não se desfaça o eixo Guarda-Castelo Branco é algo que só se justifica por um qualquer vírus que anda a atingir muitos responsáveis políticos em fim de vida ou em início de afirmação…
    Seja onde e como for sei que não será esta a última vez que nos encontraremos do mesmo lado da barricada.

Deixar uma resposta