Poetando – Moita

Manuel Leal Freire - © Capeia Arraiana

«Poetando» é a coluna de Manuel Leal Freire no Capeia Arraiana, na qual aos domingos vai publicando poemas inéditos, cada um dedicado a uma aldeia do concelho do Sabugal. Nesta edição o escritor e poeta dedica um soneto à Moita, pequena aldeia sulista do concelho.

MOITA

O arbustal tapete belo e fino
Que cobre todo o chão da freguesia
Camões o cantaria por divino
Sem riscos de cair em heresia

A terra, toda inteira, entoa hino
Sentido e não mera cortesia
Quer quando o sol sai diamantino
Quer quando á noitinha se estesia

Á moita, mata infrene e matagal
Opõe este rincão, como sinal
Um distintivo que é qual um clarim

No céu vendo e na terra as mesmas cores
Unindo tons da aurora e tons das flores
É Moita com ressaibos de jardim

«Poetando», Manuel Leal Freire

Deixar uma resposta