António Robalo recandidata-se à Câmara do Sabugal

Autárquicas 2013 - Sabugal - © Capeia Arraiana

O PSD do Sabugal aprovou, por unanimidade, a recandidatura de António Robalo à presidência da Câmara local, adiantou esta sexta-feira, 18 de Janeiro à agência Lusa o presidente da concelhia, Vítor Proença.

António Robalo - PSD - Sabugal - Capeia Arraiana

António Robalo – PSD – Sabugal

Em declarações à agência Lusa o presidente da concelhia do PSD do Sabugal, Vítor Proença, informou que a escolha do candidato foi feita numa reunião da Comissão Política de Secção do Sabugal, onde «o único nome proposto foi, com naturalidade, o do actual presidente» António dos Santos Robalo.
«A escolha de António Robalo é uma afirmação da confiança desta comissão pelo trabalho desenvolvido e pela capacidade de liderança de uma equipa ao longo do atual mandato», justificou Vítor Proença.
Segundo este dirigente social-democrata, o actual mandato autárquico de António Robalo como líder da autarquia do Sabugal não foi fácil, «dada a situação estrutural e conjuntural, quer ao nível da Câmara e do executivo, quer a nível nacional», prevendo que o próximo «terá desafios extraordinários» para o município.
O responsável pela concelhia sabugalense deu a conhecer publicamente as decisões da reunião partidária onde se considerou que «António Robalo está à altura e é o candidato melhor posicionado para enfrentar os desafios e liderar uma equipa que dê continuidade ao trabalho desenvolvido e ao programa que será apresentado para o próximo mandato».
O autarca actualmente em funções como presidente da Câmara Municipal do Sabugal e agora recandidato em declarações à Lusa mostrou-se satisfeito pelo «reconhecimento e pela confiança» manifestados pela Comissão Política Concelhia do PSD/Sabugal, que «viram na sua pessoa qualidades e capacidades» para continuar a liderar os destinos do município raiano.
O atual executivo da Câmara Municipal do Sabugal é composto por três eleitos do PSD, três do PS e um do MPT. Nas eleições autárquicas de 2009, o PSD foi a força política mais votada, com 38,94 por cento dos votos, o PS obteve 35,98 por cento e o MPT 18,31 por cento.
jcl (com agência Lusa)

18 Responses to António Robalo recandidata-se à Câmara do Sabugal

  1. Rui diz:

    Alguém se perguntou porque anda tanta gente que nas anteriores eleições votou PSD a fugir “como diabo da cruz” desta equipa do PSD?
    A resposta é que este é o pior executivo que passou na Câmara do Sabugal, é a incompetência ao mais alto nível.
    Ninguém confunda as coisas, pois fala-se do PS partido, mas o motivo é bem diferente: mágoa e dissabor de não serem os escolhidos pela maioria dentro do PS.

    • Olinda Carmona diz:

      É triste verificar que o Engº António Robalo tem todas as condições para ganhar as próximas eleições. E é triste porque o PS simplesmente assumiu uma atitude de ruptura com o passado recente, quando tinha todas as condições para fazer vingar um projecto ganhador. Acredito que esta aposta da concelhia seja uma deriva personalizada e que, no futuro, surja uma verdadeira alternativa a bem do Sabugal. Parabéns Engº António Robalo.

  2. Carlos Alberto diz:

    Fico extremamente admirado com a apresentação do Eng. António Robalo como candidato! Posso até dizer que isto significa uma derrota para o presidente da concelhia e alguns dos seus membros, uma vez que efetuaram várias diligências no sentido de tentar convencer outra pessoa (MR) a assumir esse lugar.
    Chegou a existir um jantar, numa quinta, com esse desejado candidato e dois altos dirigentes do PSD nacional, com o objectivo de o convencer a assumir esse lugar. Outros elementos da concelhia afirmam que o Eng. Robalo é um péssimo presidente e que o Concelho regrediu com a sua presidência. Não entendo que pessoas com este tipo de posições, que reconhecem publicamente que o Eng. António Robalo não era um bom candidato, venham agora dar a cara por ele e inclusivamente ocupar um lugar na lista por ele presidida para a Câmara!
    Sei, sem dúvida alguma, que estas tomadas de posição são todas a pensar apenas nos interesses do Concelho, nunca nos pessoais! Que fique claro que outra coisa não me passaria pela cabeça…
    Enfim…é politica!!!

  3. alberto dias diz:

    A decisão esperada e o sucesso merecido para os intervenientes. O Sabugal merece finalmente estabilidade para que possa construir um futuro sem sobresaltos e sem o experimentalismo do passado. Parabéns António, meu caro amigo! Estou para ajudar, como sempre.
    alberto dias

  4. Alberto Dias diz:

    Os Srs. Rui e Carlos Alberto são farinha do mesmo saco. Um saco com bolor. Mas descansem porque e esclareço o meu ponto de vista:
    Estando ligado ao PSD distrital lamento o facto de haver gente que se predispoôe a esta espécie de terrorismo politico verbal gratuito, lançando nevoeiro em projectos coerentes e com rumo perefitamente definido. O candidato agora escolhido é aquele que naturalmente os sabugalenses esperavam e não outro qualquer MR ou XL. O Concelho necessita de estabilidade na Presidência da Câmara e deve acabar com a permanente troca de cadeiras. Não há trabalho consequente se não se atender a este requisito. O Sabugal tem perdido muita da sua posição regional pelo facto de não acentar projectos e pessoas que lhe dêm rosto. Não fica bem lançar confusão e tentar lançar para o campo adversário os enormes problemas que se tem na casa. Com o tipo de actuação do Sr. Carlos Alberto, com este tipo de comportamentos se justifica a falta de credibilidade do vosso grupo, sim porque o Sr é claramente doutro campo. Não são gente séria, por isso o afastamento compreensivel das pessoas honestas do vosso projecto. Que fique claro que nunca o PSD pensou ter outro candidato que não fosse Eng. Robalo. Tem sido um herói perante as grandes dificuldades politicas, financeiras e de contexto quer go governo PS, quer do Governo PSD no poder central , que lhe foram servindo ao longo deste mandato. È reconhecedor de toda a tempera e resistência perante o mandato mais dificil que algum Presidente teve no Sabugal. Sò com a sua experência, a sua capacidade de trabalho, resiliência extrema e bom senso conseguiu levar por diante um mandato, que com outros não chegaria ao fim! A incompetência que o Sr. Rui aponta esbarra com a competência em não seguir com projectos megalómanos, visionários que iriam hipotecar o Concelho para o resto das nossas vidas. Boa noite
    Alberto Dias

  5. José Martins diz:

    Acho ridículo estar sempre para aqui a referir directa ou indirectamente esse pseudo candidato (MA ou MR ou como lhe queiram chamar). Mais ridículo é, como já li neste blog, chamar independente a alguém que durante 16 (ou seriam 20) fez parte de listas do mesmo partido. Independente é todo aquele que não é afiliado a nenhum partido político, mas sejamos realistas…
    E agora? Esquecemos o passado? Esquecemos que esse pseudo candidato é o responsável nº1 pelo endividamento da CMS. E quem é o mentor e grande obreiro da Sabugal +? E do CNT?
    Pelo menos, o actual executivo teve a coragem de não se deixar levar pelas megalomanias do passado. Vale pelo reconhecimento dos erros passados. Alguém disse um dia que “uma coisa é aprender com o passado; outra é ficar lá preso”. O actual presidente merece sem dúvida um voto de confiança. Ninguém teve de enfrentar tamanhas adversidades. E fê-lo com dignidade, com humildade, enfrentando esse tal de MA, enfrentando todos e quaisquer jantares em quintas, almoços em restaurantes…

  6. João Brito diz:

    Estimado Sr.Alberto Dias. O Senhor é quem diz ser, obviamente, toda a gente percebeu.
    Sabe, a verdade é como a matemática, exacta, real e não a ilusão em que alguns acreditam, saberão muitas pessoas distinguir as verdades.
    Também acho que não estaria em posição de julgar, para não ser julgado e que lhe fica muito mal generalizar grupos, pois creio que não gostará em alguns aspetos que o PSD seja generalizado.
    E depois o entusiasmo com que apelida o candidato do PSD de “Herói”, não será excessivo, despropositado e disparatado e não demonstrará claramente o seu “campo”?
    Por fim, não queira apenas liberdade de imprensa apenas quando lhe dá jeito a si.

  7. Rui diz:

    Sr. Alberto, creio que não estamos na ditadura, sou livre de expressar a minha opinião e não ofendi ninguém, contrariamente ao Senhor. Eu não sou farinha de saco nenhum e muito menos com bolor, seja mais educado ao dirigir-se a pessoas que comentam os artigos, ou tem que toda a gente concordar consigo?
    O que eu acho é isso: este executivo é incompetente e digo-o porque faço a minha análise destes 4 anos, se o Senhor não acha diga a sua opinião, não insulte quem pensa ao contrário.
    O que acho também é que no PS as escolhas feitas podem ter gerado algum desconforto e é também isto que eu penso e escrevo, e volto-lhe a dizer se o Senhor não pensa assim, diga a sua opinião, não insulte quem tem uma opinião contrária.
    As pessoas são livres, ninguém tem que criticar a opinião dos que pensam diferentes, apenas tem que dizer a sua; ninguém tem que criticar a escolha de outro, apenas tem que defender a sua escolha.

  8. Nuno Teixeira diz:

    O Grupo do PS Sabugal não se revê nesta forma de estar na política.

    São públicos os comentários do Senhor Alberto Dias que falam de terrorismo político, de falta de credibilidade do grupo do PS Sabugal, de falta de seriedade do PS Sabugal.

    Esse Senhor afirma algures “Estando ligado ao PSD distrital”, ora ao verificar a Lista do PSD distrital da Guarda (retirada de http://psdguada.com/), verificamos que os seus membros são:
    COMISSÃO POLÍTICA DISTRITAL: Júlio Sarmento, Gustavo Duarte, António Carlos Peixoto, António Peres Almeida, João Pina Prata, Luís Couto Paula, António Marques Caetano, Paulo Lemos Amaral, José Santos Robalo, Tânia Pereira Cameira, Nuno Lopes Caetano, Jorge Libânio Monteiro, Sérgio Silva Costa, Pedro Vilarinho Nobre, Francisco Salgado Gouveia
    MESA DA ASSEMBLEIA DISTRITAL: Augusto Fernando Andrade, José Almeida Gomes, Carlos Alberto Pais, Luís Manuel Tadeu Marques, Maria João Esteves Ramos, Bruno Castro Almeida
    CONSELHO DE JURISDIÇÃO DISTRITAL: Artur Seguro Pereira, João Figueiredo Rodrigues, Luís Albuquerque José, Ângela Guerra, Isabel Andrade.

    Verificamos pois, que não só não existe nenhum Alberto Dias, como apenas existe um sabugalense conhecido nessa lista.

    Este Senhor, Alberto Dias, veio a público escondido com este falso nome, a mentir, a enganar, a achincalhar gente de bem, gente que fez opções diferentes do grupo liderado pelo seu “herói” (como o próprio o apelida). Este Senhor veio a insultar e a ultrajar o anterior Presidente da Câmara, para defender este “grupo”, que na sua maioria fazia parte do executivo nessa altura. Lamentamos profundamente e condenamos este ato desprezível, assim como não nos revemos nesta forma de estar na política e repudiamos esta atitude mal-intencionada, mentirosa e reles.

    Lamentamos também que a liberdade de expressão esteja condicionada e esperamos que a imediata retirada desta notícia e respetivos comentários da primeira página do Cinco Quinas on-line, não seja mais uma questão de abuso de poder e de controlo dos meios de comunicação local.

    Lamentamos que o desespero leve a estas atitudes pouco nobres. Acreditamos que todos os sabugalenses verificam agora, quem é que não olha aos meios para atingir os fins.

    A equipa que estamos a constituir no PS para servir o concelho do Sabugal, tem caráter e é firme em princípios e valores, está preparada, não é uma equipa que apenas goza do poder. Todas as notícias, comunicados e comentários desta equipa são assinados, na grande maioria através do Presidente da Concelhia (aliás como neste caso).

    Reafirmamo-nos nesta candidatura para debater projetos e objetivos para o concelho do Sabugal, não para participar neste espetáculo degradante que em nada abona a credibilidade dos políticos e que só vem denegrir a imagem do concelho.

    O Presidente da Comissão Política Concelhia do Sabugal

    Nuno Alexandre Sanches Teixeira

  9. alberto dias diz:

    Não pretendo alimentar polémicas nem abusar da disponibilidade do excelente serviço público prestado pelo “Capeia Arraiana”. Quero dizer apenas ao Sr: Nuno Teixeira, que não tenho o prazer de conhecer pessoalmente, muito menos tenho algo contra a sua pessoa que afirmei estar ligado á distrital do PSD e relembro que para além dos nomes que refere existe também nos partidos e o Sr. sabe a Assembleia Distrital que reunem com regularidade. A minha indignação surgiu contra um texto assinado por um Sr./Sra. Carlos Alberto, texto que pretendeu denegrir, minorizar, confundir os assiduos leitores das redes sociais e que se não fosse alvo de atalho poderia ampliar. Porque e não o nego sou claramente do lado do PSD, porque sei da intencionalidade pérfida do texto do Sr./Sra. Carlos Alberto, quer até pelo pseudómino escolhido, quer pelos problemas na hipotética lista do PS, quer pelas pessoas referidas que conheço, não podia ficar deixar passar em vão. Pena é que o Sr. Nuno venha a insurgir-se contra mim, por não conhecer e achar que uso de baixa politica e não se insurja contra a forma e conteúdo expresso pelo suposto Carlos Alberto, linkando até outros espaços de debate público. Prova assim conhecer o Sr/Sra Carlos Alberto e concordar com a sua actuação! Dá jeito? Aliás faça uma rectrospectiva aquilo que tem escrito e á linguagem utilizada, aos actos e tire conclusões relativamente ao carácter e valores. Assim fosse e estaria de parabéns?
    Alberto Dias

  10. José Carlos Mendes diz:

    Parecerá fora de contexto, mas não posso calar isto.
    O deputado Carlos Peixoto, membro da CPD Guarda do PSD disse na Rádio Altitude algo que lhe deve ir na alma e que em nada o dignifica.
    Acabo de ler nos recortes da TSF o seguinte:
    «Em declarações à Rádio Altitude, Carlos Peixoto, deputado do PSD eleito pela Guarda, sustentou o voto contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo, dizendo que fica aberta a porta ao incesto. ‘Se estamos a admitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, então também podemos admitir, pelo mesmo princípio, casamentos entre pais e filhos, entre primos direitos e irmãos’, defendeu».
    Eih, homem, acorde. Estamos no século XXI. Não precisa de promover a homossexualidade (eu não a promovo), mas escusa de regressar à Idade Média.
    Tocou à alvorada. Toca a acordar.
    Coisas destas se calhar enterram mais a Guarda do que se pensa.
    Tenho pena.

    Quanto a candidaturas, já dei antes a minha opinião. O que pensava reforçou-se agora: não foi por acaso que o engº Robalo lançou a sua candidatura neste exacto momento.
    Está bem aconselhado.

  11. João Pedro diz:

    Este esclarecimento do Sr. Alberto Dias conseguiu confundir-me. Vamos às leituras:
    1º este Senhor comentou com voracidade os últimos dois artigos políticos;
    2º tudo o que “mexeu contra” o PSD foi para abater;
    3º usa palavras difíceis como putativo e insinua várias situações nos comentários que não entendo bem (os bem falantes não sujam os pés…virar copos…discutir ressacas);
    4º afirma que anda no Sabugal profundo e ouve muita gente;
    5º lança um comentário de parabéns ao PSD pelo futuro de estabilidade e sem experimentalismos (quando esta equipa na grande maioria é a que está à mais tempo no poder);
    6º quando se apercebe de comentários contra: acusa o Sr. Rui, acusa o Sr. que também diz ser uma Sra. Carlos Alberto;
    7º de seguida, usa uma linguagem agressiva que nenhum dos que tinha acusado usa e é chamado a atenção pelo Sr. Rui (e posteriormente pelo Sr. Nuno);
    8º fala dos projetos megalómanos e visionários, mas vê-se todas as contrapartidas que têm tirado ao longo deste mandato sobretudo do Cró;
    Vem agora e após o comentário do Sr. Nuno, que de fato teve o efeito nele, que ele pretendia contra o Sr. Carlos Alberto “atalhar para não ampliar” com uma linguagem certinha:
    1º dizer que ainda faltam os membros da assembleia distrital, quando constam da lista apresentada pelo Sr. Nuno.
    2º assumir-se do PSD – já se tinha assumido quando deu os parabéns, ou não?
    3º insinuar que o pseudónimo usado pelo Sr. Carlos Alberto é propositado (esta passa-me ao lado);
    4º dizer que além dele, o Sr. Nuno também se devia ter insurgido contra o Sr. Carlos Alberto (observe a linguagem do comentário deste senhor, nada tem a ver com a linguagem do seu comentário – mas não ligue o CAPS LOCK!). E digo-lhe mais: o Senhor não terá dado importância a mais a esse comentário?
    5º pede em relação ao outro uma “retrospetiva sobre o que tem escrito, à linguagem utilizada, aos atos e tirar conclusões relativamente ao carácter e valores” – que fácil é julgar os outros, já a nós próprios!
    Resumindo e baralhando:
    Se é quem diz, membro da Assembleia distrital do PSD, conhece toda a gente do comentário, não conhece o Sr. Nuno Teixeira no entanto conhece os problemas da hipotética lista do PS da responsabilidade do Sr. Nuno, anda no Sabugal profundo e ouve muita gente, porque é que ninguém ouviu falar de um Sr. Alberto Dias com estas características?
    A seu favor, tenho a dizer que todos vemos o argueiro no olho do outro, mas não vemos a trave no nosso!

  12. Joaquina Morais diz:

    Na Guarda o candidato que era – Manuel Rodrigues – já não é. Ficou indisponível. Parece que se procura uma solução de consenso mas todas as tentativas estão a falhar. Sobra Álvaro Amaro e João Pratas ou outro, ou outra.
    Na Covilhã Bernardino Gata perdeu a concelhia do PSD da Covilhãe percebeu-se que o partido estava dividido. Carlos Pinto passava de referência a adversário. O presidente da Câmara da Covilhã não se fez ouvir e saltou fora. O PSD na Covilhã ainda não tem candidato, está desorientado.
    No Sabugal tudo como dantes. Não há governo Coelho que faça mossa porque não é hábito parar para pensar. Mais do mesmo.
    O cliente autárquico é superior a tudo.

  13. João Duarte diz:

    Para o sr. José Carlos Mendes: é verdade que o deputado Carlos Peixoto disse essa alarvidade, em… 2009. No entanto, isto está a tornar-se viral , agora, nas redes sociais. Não me admiro nada que esse deputado tenha dito isso e que muitos pensem o mesmo , mas não o digam, só por parecer mal. Afinal , foram educados assim…
    Mas o que me leva a escrever a comentar aqui nem é bem isso… é outra coisa que eu tenho sempre dito: o que contam são os Partidos. E, passo a explicar: não sou tão ingénuo que não perceba o comentário do sr. Mendes. Fora do contexto da notícia, tentou envenenar isto com as declarações do Peixoto, por ele ser deputado… do PSD. Porque se fosse do PS, nem uma palavra diria. Estou à vontade para o escrever: nunca fui do PS, nem do PSD, mas sei bem que o conta nas eleições autárquicas são os Partidos. Já o disse aqui e repito: No Sabugal só ganha um candidato que for do PSD, tal como em Avis só ganha um da CDU. Não adianta inventar. Quando o PS ganhou a Câmara do Sabugal foi uma situação excepcional. Passou, directamente, do CDS para o PS, porque o candidato do PSD era o Presidente pelo CDS. E virou a casaca, logo foi castigado pelo eleitorado.

    • José Carlos Mendes diz:

      Caro conterrâneo J. Duarte,
      Obrigado pelas precisões e informações.

      Por partes:

      1 – TSF / Carlos Peixoto

      Lapso meu que fui na onda e tinha obrigação de ter logo visto a data do artigo do «site» da TSF. Fui alertado e embarquei. Penitencio-me, pois lá estava bem clarinho: «Quem admite casamento “gay” pode aceitar uniões entre irmãos, diz deputado do PSD. Publicado a 18 DEZ 09 às 20:30».
      Fui alertado até em termos bem gozados:
      – Olha lá. Os tipos da tua terra ainda andam nisto?
      Mandaram-me o link e tudo.
      Aí, embandeirei.
      Se calhar o homem hoje diria o mesmo. Mas tenho de repor o rigor da coisa, de facto.
      Obrigado.

      2 – Eleições

      De resto, e pese embora estar tão longe que nem conto, quanto às eleições, a minha análise foca-se sempre nos 200 e tal votos de diferença em 2009 entre o PSD e PS (para a CMS – PSD: 3 784; PS: 3 499; para a AMS – PSD: 3 473; PS: 3 246. Diferenças: para a CMS: 285; para a AMS: 227).
      Vi os dados aqui: http://www.autarquicas2009.mj.pt/autarquicas2009/#%00.

      3 – Movimentos

      E, sim, acho que os partidos é que valem, claro.
      Os movimentos, em geral, duram o tempo da satisfação de ambições legítimas dos seus promotores.
      Reconheça-se-lhes o direito de se candidatarem, mas saiba-se que em geral não têm vingado entre nós. Duram enquanto duram e nas condições de acção que podem…
      Lisboa é um exemplo, mas há outros que conheço.

      Finalmente.
      – Para mim, o diálogo é tudo.
      – O «parti-pris» não me ganha.

      Saudações de um casteleirense – e leiam a última peça aqui no ‘Capeia’ («Casteleiro – zona linda de morrer»).

  14. João Duarte diz:

    Caro José Carlos Mendes: eu tenho quase a certeza que o Peixoto diria isso, ainda hoje. Essas ideias medievais não desaparecem assim do pé para mão. Já sobre os votos vde diferença, o caro está a esquecer que nas últimas eleições houve a lista do MPT que teve maisw de 1.000 votos e veio baralhar tudo. Para onde irão, este ano, esses votos, é a grande incógnita. No entanto, como o Sabugal é terra de PSD’s, não duvido que a vitória do PS é mais que segura. Assim, como não duvido que o PS ganhará a Câmara de Gavião. Cumprimentos de um soitense.

  15. João Duarte diz:

    Enganei-me: queria escrever que não duvido que a vitória do PSD é mais do que segura….

Deixar uma resposta