Manuel António Pina vence Prémio Camões 2011

O escritor Manuel António Pina é o vencedor do Prémio Camões 2011 o mais importante galardão de língua portuguesa. Manuel António Pina nasceu na vila do Sabugal no dia 18 de novembro de 1943 e sucede, entre outros, a Miguel Torga, Vergílio Ferreira, Jorge Amado, José Saramago, Eduardo Lourenço, Pepetela, Sophia de Mello Breyner, Agustina Bessa-Luís e António Lobo Antunes.

Jornalista, escritor e tradutor, Manuel António Pina nasceu no Sabugal, a 18 de novembro de 1943. A sua obra, traduzida em várias línguas, divide-se entre a poesia, a literatura infanto-juvenil, o teatro, a crónica e a ficção.O Prémio Camões, criado em 1989 por Portugal e pelo Brasil para distinguir um escritor cuja obra tenha contribuído para a projeção e reconhecimento da língua portuguesa, foi-lhe atribuído por unanimidade do júri hoje reunido no Rio de Janeiro.
«A decisão foi consensual e unânime, numa reunião que durou menos de meia hora», diz o comunicado do júri que atribuiu a Manuel António Pina o Prémio Camões, o maior galardão literário de língua portuguesa.
Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, integrou de 1971 a 2011 a redação do «Jornal de Notícias», desempenhando funções de editor e chefe de redação. Foi também professor da Escola de Jornalismo do Porto, cidade onde reside.
A Câmara Municipal da Guarda criou, em 2010, em homenagem a Manuel António Pina, um prémio literário anual com o seu nome.
«Nesta casa nasceu o escritor e jornalista Manuel António Pina» testemunha a placa colocada ao lado da porta da casa onde nasceu o ilustre sabugalense. A homenagem promovida pela Junta de Freguesia do Sabugal teve lugar no dia 4 de Abril de 2009. Os actos da homenagem a Manuel António Pina centraram-se no Auditório Municipal do Sabugal, onde teve lugar uma palestra de Arnaldo Saraiva e a peça de teatro do grupo portuense «Pé-de-Vento». O programa incluiu, ainda, o descerrar de uma placa e visita à casa onde nasceu, troca de lembranças e oferta de livros do escritor à biblioteca municipal no salão nobre da Câmara do Sabugal, e a finalizar um porto de honra com uma mesa de luxo repleta de iguarias na Casa do Castelo.
O presidente da República, Cavaco Silva, felicitou esta quinta-feira o escritor Manuel António Pina por ter recebido o Prémio Camões 2011, principal distinção no meio literário lusófono. «A atribuição deste Prémio é o reconhecimento da relevância nacional e internacional que a sua obra representa na literatura em língua portuguesa e é, sem dúvida, um motivo de grande orgulho para todos os que apreciam a sua escrita», refere a mensagem de Cavaco Silva, também divulgada no site da Presidência da República. O chefe de Estado sublinhou que esta distinção «honra a literatura Portuguesa».

Vencedores do Prémio Camões
O Prémio Camões, no valor de 100 mil euros, instituído pelos governos de Portugal e do Brasil em 1988, é atribuído aos autores que tenham contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua portuguesa.
Manuel António Pina recebeu o Prémio Camões 2011 e sucede a Miguel Torga (1989), João Cabral de Melo Neto (1990), José Craveirinha (1991), Vergílio Ferreira (1992), Rachel de Queiroz (1993), Jorge Amado (1994), José Saramago (1995), Eduardo Lourenço (1996), Pepetela (1997), António Cândido de Mello e Sousa (1998), Sophia de Mello Breyner (1999), Autran Dourado (2000), Eugénio de Andrade (2001), Maria Velho da Costa (2002), Rubem Fonseca (2003), Agustina Bessa-Luís (2004), Lygia Fagundes Telles (2005), José Luandino Vieira (2006), António Lobo Antunes (2007), João Ubaldo Ribeiro (2008), Arménio Vieira (2009) e Ferreira Gullar (2010).

A atribuição do Prémio Camões a Manuel António Pina veio confirmar (aos mais distraídos) que foi justíssima e visionária a homenagem que foi feita a 4 de Abril de 2009 no Sabugal. Depois disso veio o Prémio Manuel António Pina atribuído pela Câmara Municipal da Guarda, o Festival Internacional de Teatro da Câmara Municipal de Famalicão dedicado a Manuel António Pina, a homenagem na Casa da Beira Alta no Porto, a homenagem da 80.ª Feira do Livro do Porto (2010) que o elegeu como escritor em destaque, a distinção com o Prémio Literário da Fundação Bissaya Barreto e muitos outras merecidas homenagens.
O Capeia Arraiana aproveita para saudar e congratular-se com a atribuição do Prémio Camões 2011 a tão ilustre sabugalense.

jcl (com agência Lusa)

12 Responses to Manuel António Pina vence Prémio Camões 2011

  1. Ramiro Matos diz:

    Associo-me pessoalmente e enquanto Presidente da Assembleia Municipal ao nosso conterrâneo Manuel Pina nesta hora feliz.

    Ramiro Matos

  2. joaquim Fonseca diz:

    Alguém sabe qual a relação entre Manuel António Pina e Che Guevara? E qual dos dois terá mais a ver com o Sabugal? Na camara municipal do sabugal existe alguém responsável pelo pelouro da cultura? Sim? De certeza? A cultura está prevista nas actividades deste executivo? De certeza?

  3. Meliço diz:

    Os meus parabens conterraneo…

  4. João Duarte diz:

    Estive presente na homenagem a Manuel António Pina, no Sabugal, em 2009… Fico contente por ele ter recebido este prémio…

  5. Paulo Pires diz:

    Parabéns ao Sr. Pina!

  6. Clemente diz:

    Parabéns ao Sr. Pina!! Afinal o Município está bem dotado de Património Monumental, Histórico e Pessoal. Falta um Joe Berardo no Sabugal…

  7. joao valente diz:

    Riba-Côa passa a ter dois prémios Camões. Não coisa pouca para uma terra no fim do mundo!

  8. Fico satisfeito pela atribuição do prémio ao nosso conterrãneo Manuel António Pina. Pena é que, no Sabugal, só tenha até hoje havido uma única instituição pública a saber reconhecer-lhe o valor. Falo da Junta de Freguesia do Sabugal.
    A Junta trouxe MAP por duas vezes ao Sabugal: uma para uma palestra sobre a sua obra literária, e outra para o homenagear descerrando uma placa na casa onde o poeta nasceu e viveu na infância.

  9. Sofia Andrade diz:

    Comunidade sabugalense???!!! Será que é igual a comunidade lisboeta??? Ou será comunidade portuense? E se fossem da Guarda? ou de Beja ????
    Hum………..Já sei foram buscar a designação à comunidade Europeia !!!! Ora está muito bem visto …………… Eu não seria capaz de fazer melhor !!!!! REGIÕES está fora de moda é muito aportuguesado Vou passar a dizer comunidade Lisboeta em vez de Região de Lisboa ??????? Boa!!!

  10. fidel diz:

    A raia (e não arraianos como muitos dizem e escrevem,arraianos são da arraia,se é que existe) está de parabéns pois é sempre de bom gosto ver um conterrâneo lembrado e galardoado pelas altas esferas da cultura.Se A. Pina tivesse nascido em S. Bento seria facilmente lembrado,mas para quem tem origens atrás do sol posto é sempre mais difícil chegar ao topo;infelizmente a nossa região só é lembrada nas eleições porque a seguir os eleitos enclausuram-se nos gabinetes e quem necessitar que vá lá.Parabéns A. Pina.

  11. João Duarte diz:

    Raia ou arraia é a mesma coisa, amigo Fidel…

Responder a João Duarte Cancelar resposta