Câmara implementa nova estrutura orgânica

A Câmara Municipal do Sabugal tem uma nova estrutura orgânica, a qual assenta no princípio da flexibilidade dos serviços municipais. A nova organização dos serviços foi já aprovada no executivo e na assembleia municipal, pelo que os tempos são agora de mudança.

O projecto foi elaborado, segundo o documento que o suporta, dentro de princípios orientadores, como a inovação, a resposta eficaz às solicitações dos munícipes, a competência no atendimento dos cidadãos, a qualidade na prestação de serviços e a dinamização do concelho do Sabugal.
Na nova estrutura estão previstas unidades orgânicas flexíveis, assim configuradas: seis Divisões, nove Serviços e dois Núcleos, sendo cada tipo de unidades coordenadas por dirigentes intermédios de nível 2, 3 e 4, respectivamente.
O presidente do Município tem na sua directa dependência as seis Divisões, que são as de Administração Geral, Gestão e Finanças, Sócio-Cultural e Qualidade de Vida, Planeamento e Urbanismo, Serviços Urbanos e Manutenção, Estratégia Desenvolvimento e Execução. Ainda na dependência directa do presidente estarão dois Serviços: Informática e Telecomunicações, Relações Públicas Comunicação e Marketing.
Dentro das divisões haverá Serviços, tais como os clássicos de Gestão Financeira e de Recursos Humanos, mas também serviços mais contextualizados, como o de Cultura, Juventude, Desporto e Associativismo. Outros Serviços serão, por exemplo, o de Apoio às Juntas de Freguesias e o de Estratégia e Desenvolvimento.
Os dois Núcleos estão integrados na Divisão de Serviços Urbanos e Manutenção, sendo a sua designação: Núcleo de Águas e Saneamento, o Núcleo de Administração Directa de Obras e Vias.
As atribuições e competências serão definidas num regulamento interno a aprovar pela Câmara municipal.
Esta nova estrutura orgânica para o Município do Sabugal foi aprovada na reunião do executivo realizada no dia 22 de Dezembro e depois votada e aprovada na Assembleia Municipal ocorrida em 28 de Dezembro.
No executivo o documento foi aprovado com os votos favoráveis dos vereadores do PSD e do MPT, tendo os do PS votado contra. Os socialistas justificaram a sua oposição por considerarem que o modelo de estrutura orgânica foi idealizado a pensar num municio de grande dimensão, não se ajustando à realidade que tem a Câmara Municipal do Sabugal.
plb

Deixar uma resposta