Carta aberta de Manuel Rito Alves

Publicamos, de seguida, um pedido de resposta de Manuel Rito Alves a um artigo publicado on-line no Capeia Arraiana. (actualização.)

António Morgado e Manuel Rito«Carta Aberta aos Eleitores do Concelho do Sabugal
Deram-me hoje uma cópia impressa de um artigo que o Sr. Paulo Leitão Baptista publicou, onde afirma que na campanha do P.S. o Eng.º António Morgado terá afirmado que pedia desculpa aos sabugalenses por ter apoiado a equipa que constitui o executivo actual, afirmando ter-se enganado redondamente ao acreditar que a mesma estava à altura das exigências. E acrescenta: “mostraram-se incapazes, e nada digno de registo fizeram nestes quatro anos, pelo que não merecem ser eleitos para um novo mandato”.
Assumindo como certo que o Sr. Paulo Leitão Baptista não está a mentir e que, portanto, é verdade que o Eng.º Morgado disse o que se afirma acima, e porque como diz o povo, “quem não se sente não é filho de boa gente”, e isso eu sou de certeza, tenho a dizer:
Em 1997 era candidato a Presidente da Câmara Municipal, nas listas do P.S.D. o Eng.º António Morgado e, quer eu Manuel Rito, quer o Eng.º António Robalo integrávamos a lista que apresentou um plano de acção onde, entre outras propostas, aparecia a promoção e desenvolvimento das Termas do Cró, a ligação IP2 – Fronteira (IP2 é a actual A23), criar um Parque Industrial para o Soito, etc.
Em 2001 torna a ser candidato à Câmara Municipal o Eng.º Morgado, fazendo parte da lista eu, Manuel Rito, o Eng.º Robalo, o Eng.º Ernesto Cunha, Victor Proença, e no respectivo plano de acção propusemo-nos entre muitas outras coisas:
o A construção do parque de Campismo e lazer do Sabugal, a ligação IP2 – Fronteira, a criação das Reservas de Caça Municipais em conjunto com as Associações de Caça e Pesca, a cooperação com Espanha no domínio das acessibilidades, a revitalização das termas do Cró, a construção de um Parque Industrial no Soito, etc. etc.
Em 2005, sendo o Eng.º Morgado candidato em primeiro lugar, nas listas do PSD, à Assembleia Municipal e apoiante de primeira linha na candidatura à Câmara Municipal do Sabugal encabeçada por mim, e de que faziam parte o Eng. António Robalo e o Eng.º Ernesto Cunha, constava do programa eleitoral:
o Ligação A23 – Fronteira;
o A transformação do Cró numa estância termal moderna;
o A construção do Parque de Campismo e Lazer da Sr.ª da Graça;
o A entrada em funcionamento do Pólo Empresarial do Soito /Centro de Negócios Transfronteiriço;
o A aposta no repovoamento cinegético e na vigilância das Reservas de Caça (municipais e associativas);
o A continuação da cooperação com Salamanca para a conclusão das estradas de fronteira, etc. etc.
Durante estes quatro anos trabalhámos para implementar estes e outros projectos, e hoje, como toda a gente sabe, todos os que referi estão concluídos ou em execução, honrando assim compromissos que vêm desde há 12 anos e que continuamos convencidos que são estratégicos para a modernização e melhoria da qualidade de vida do concelho do Sabugal.
Como é pois possível que o Eng.º Morgado que os defendia há tanto tempo, agora que os vê implementados ou em implementação diga de quem trabalhou para isso que se “mostraram incapazes e nada digno de registo fizeram nestes quatro anos”?
Que segundas intenções esconderá?
Manuel Rito Alves
Nota: Os planos de acção e o programa eleitoral referidos, foram públicos e tenho-os na minha posse para os exibir a quem tiver qualquer dúvida.»

Confirmamos e «assumindo como certo que o Sr. Paulo Leitão Baptista não está a mentir» sobre o discurso de António Morgado proferido na aldeia da Torre.
jcl


(actualização.)

Após a publicação do pedido de resposta do Presidente da Assembleia Municipal do Sabugal, António Esteves Morgado, o presidente da Câmara Municipal do Sabugal, Manuel Rito Alves, pediu a publicação mais uma resposta à resposta.

Resposta à Resposta

«Ao Engº Morgado (com Conhecimento a todos os potenciais interessados)
Obviamente que o Sr é um cidadão livre, num País democrático e que vota em quem quer como qualquer outro cidadão eleitor.
Isto não está em causa, nem me incomoda, o que está em causa é a sua participação em campanha com ataques pessoais a uma equipa que consigo partilhou um projecto para o Concelho e que após a sua saída mais não fez que honrar esse projecto em circunstâncias diferentes das dos dois mandatos em que o Sr foi Presidente de Câmara. Recordo-lhe que o 3º Quadro Comunitário de Apoio estava esgotado e o 4º ainda não entrou efectivamente em vigor.
Nunca fiz, e não é agora que vou começar a fazer política com base em ataques pessoais. Sempre defendi um projecto para o Concelho (que até pensei que era o “nosso projecto”) e continuo a fazê-lo.
Acreditei até há muito pouco tempo que o Sr também assim pensava. Enganei-me. Paciência…
Para mim o assunto morre aqui.
Manuel Rito Alves.»


O Capeia Arraiana é um projecto de comunicação (não comercial) cuja edição e o horário de colocação on-line das notícias não está, nem nunca estará, dependente de ordens, mandatos ou ameaças. Somos um espaço de actualização diária mas o tempo de publicação dos artigos é da exclusiva responsabilidade (e disponibilidade temporal) dos seus dois administradores e não está nem nunca estará subjugado por ordens de terceiros.
A Lei de Imprensa (2/99, de 13 de Janeiro) diz claramente no seu artigo 26.º (Publicação da resposta ou da rectificação), número 2: «A resposta ou a rectificação devem ser publicadas:
a) Dentro de dois dias a contar da recepção, se a publicação for diária.»
José Carlos Lages e Paulo Leitão Batista
Administradores do blogue Capeia Arraiana

12 Responses to Carta aberta de Manuel Rito Alves

  1. Kim Tomé diz:

    “Carta Aberta aos Eleitores do Concelho do Sabugal”

    Estranho que o Senhor Presidente da Câmara se dirija apenas aos eleitores, isto parece significar, no mínimo, que governa apenas para alguns e que nas suas preocupações estão apenas os que votam, tendo portanto da governação uma perspectiva eleitoralista.
    Será que quem governa o deve fazer apenas para alguns, os que votam?
    E os outros cidadãos?
    Os jovens.
    Os que apesar de não votarem no Sabugal tem cá interesses em propriedades e ou negócios.
    A esses cidadãos que representam sem duvida a maioria dos que tem interesse no Sabugal, quem governa?
    Esta carta aberta parece ter logo no inicio uma clara e evidente perspectiva eleitoralista, pois ao dirigir-se APENAS “AOS ELEITORES” está o Senhor Presidente da Câmara a ignorar milhares de cidadãos interessados nos destinos do Concelho, que na minha modesta opinião, não deviam ser descartados.
    Opções…

    “Deram-me hoje uma cópia impressa de um artigo que o Sr. Paulo Leitão Baptista publicou,”

    O Senhor Presidente desculpe, mas cópia impressa?
    Coisa tão do Século passado.
    No seu gabinete, no conforto da sua cadeira, ia à Internet e lia directamente no monitor do seu computador, evitava ter gasto umas folhas de papel e toner, contribuindo assim para uma economia em termos financeiros e ecológicos.
    Eu sei que estas coisas da tecnologia não são fáceis para algumas pessoas, por isso passo os meus dias a partilhar conhecimento gratuitamente a quem quiser.
    Veja, basta escrever num browser (Navegador da WEB) qualquer, “Capeia Arraiana” e pode ler o original sem gastar papel nem toner (boa dica hem…).
    Até nem lhe fazia mal, porque ia ter a oportunidade de perceber o bom trabalho que estes CIDADÃOS que livremente partilham ideias fazem em prol do Sabugal, alguns não votam cá mas amam esta terra e fazem por ela mais do que muitos que por cá votam.
    Um Presidente de uma Câmara não o pode ser apenas para os que votam, digo eu…

    No que me foi dado ler, não vi uma única medida que integrasse as PESSOAS, que as apoiasse, que criasse condições de fixação, Estradas e Obras, e depois ficam vazias de gente.
    Para quê mais obras e obras, estradas e estradas, e menos pessoas e menos pessoas?
    O Senhor Presidente sabe que no liceu do Sabugal parece que há apenas 280 alunos?
    (segundo me disseram o numero pode não estar correcto corrijam por favor)
    São estes os alunos de todo o concelho?
    É esta a geração que vai fazer o Sabugal do futuro?
    O Senhor terá a mínima consciência das dificuldades que as empresas enfrentam?
    Nunca no seu discurso o ouvi (ou li) falar das empresas e dos planos implementados para as apoiar.
    Nunca o vi ouvir os empresários, saber das suas opiniões e dificuldades, antes pelo contrário.
    As empresas são a base da fixação de populações, se não fosse aborrecido e do conhecimento geral, estender-me-ia em exemplos, mas todos conhecem muitos exemplos de empresas que daqui foram porque não lhe foram proporcionadas condições.

    Senhor Presidente da Câmara do Sabugal, como cidadão em pleno exercício dos meus mais elementares direitos de participação cívica, lhe digo o Sabugal é muito mais que os eleitores.

    E pela Mãe Natureza utilize a Internet.

    • Bean diz:

      Meu “Deus”!!! Que comentário tão rebuscado… Enfim! O costume… Alimento que é bom e novas ideias… Nadinha neste comentário!!!

      • Kim Tomé diz:

        Sr. Feijão (em portugues) ou bean em ingles
        Para que saiba eu apresentei e realizei muitas ideias neste concelho ( a minha terra) desde que para cá decidi vir viver.
        Para que saiba estou envolvido em projectos PRIVADOS que tem em vista o desenvolvimento socio-cultural do concelho.
        Para que saiba se eu falo esei do que falo, porque sou dos que todos os 365 dias do ano luto por esta terra e tenho muitas vezes que lutar contra os que tem o dever e obrigação de fazer o que não fazem, vivendo no entanto à custa das nossas contribuições.
        Para que saiba contribuo socialmente de forma efectiva 6 dias por semana, durante mais de 16 horas muitos dos dias para a inclusão digital das populações do concelho. E sabe? É de graça, não pagam nada por isso.
        Para que saiba as entidades em nada ajudaram ou ajudam este projecto muito antes pelo contrário.

        “Alimento que é bom e novas ideias… Nadinha neste comentário!!!” << venha cá que eu tenho o maior prazer em lhe mostrar o que tenho feito SOZINHO pela minha terra.

  2. Joaquim Lourenço diz:

    Primeiro gostaria de dizer que nem toda a gente tem tempo (porque trabalha), para estar constantemente a navegar na internet e a comentar exaustivamente e pormenorizadamente tudo o que se escreve nos blogs. E as suas lições de internet darão muito jeito, sobretudo para pessoas que já a utilizam para responder ???
    E se o senhor é tão DEFENSOR da economia concelhia, a impressão de artigos em papel não é benéfico para as papelarias do concelho, que vendem o papel e o tonner?? (boa dica hem…)
    Acho interessante que determinadas pessoas queiram mostrar sempre e só uma face da moeda, pois afirma que nunca ouviu nem leu nada sobre o apoio às empresas da parte deste executivo, não será porque se esquece de referir o que se faz e não se anda a apregoar: alguma vês foi ao evento realizado neste concelho chamado Festa do Mundo Rural no Soito com organização da Câmara Municipal de Sabugal e que desde a primeira edição promoveu a indústria agro-alimentar do concelho?
    Ao evento Roteiros Gastronómicos de 2008 com organização da Câmara Municipal de Sabugal, foi com certeza pois publicou várias fotos sobre a transmissão televisiva do evento na torre de menagem do castelo de Sabugal.
    O que promove esse evento, não serão os restaurantes de empresários do concelho?
    E no livro da 2ª Edição dos Roteiros Gastronómicos do Sabugal, soube criticar a capa e não soube vangloriar o interior, no qual estava uma listagem de todas as padarias e pastelarias, indústrias de carnes e charcutaria, melarias, cuniculturas etc do concelho com a respectiva localidade e contacto e ainda com a promoção aos produtos vendidos no Mercado Municipal e aos produtos agrícolas do concelho.
    Será que isso não é apoiar/divulgar as indústrias do concelho ???
    E o Centro de Negócios Transfronteiriço não é para fixar empresas???
    E a nova Zona Industrial de Sabugal não é para fixar empresas???
    Pois é nada leu nem nada ouviu…
    Dizer e escrever é muito fácil, tudo o que se quer e como se quer…

    • António Moura diz:

      MELARIAS ???
      Que eu saiba, a única melaria licenciada para produção e embalamento de produtos apícolas no concelho do Sabugal, não foi referida no dito Roteiro Gastronómico, porque será?
      Não creio ter havido algo pessoal nesse lapso, creio antes que a excessiva preocupação em mostrar trabalho os impediu de ver a árvore no meio da floresta (aquilo que eles próprios licenciaram), e isso é bastante mais grave.

    • Kim Tomé diz:

      Sr. Joaquim Lourenço
      Com o devido respeito devo informa-lo que sim que tive em atenção esses acontecimentos que enumerou.
      Devo também informá-lo que em alguns estive presente e se não fui a todos é porque trabalho, está a ver a coisa? Ou então, porque não estou de acordo com eles, e como não sou hipócrita nem lambe botas, jamais estaria presente num acontecimento com o qual não estou de acordo, a não ser que me pagassem muito bem para realizar um trabalho no local.
      Devo informá-lo também que tenho a minha experiência própria, sei que existe muita gente com responsabilidade no Concelho e, não apenas aqueles que se submetem à eleição, que não fazem o seu trabalho correctamente. As empresas favorecidas são as dos que pertencem ao grupinho, quer exemplos? Olhe que eu tenho uns quantos, mas se ler as actas da Câmara com olhos de ler vê lá muitos ão preciso de ser eu a enumera-los.
      E quanto as criticas, há algum problema em criticar?
      E para que saiba, não não está uma lista exaustiva feita com isenção.
      É uma lista sem critério onde até, como diz o António Moura, estão empresas de mel que não estão licenciadas e a ÚNICA que está licenciada não está lá.
      Azar o seu, foi logo pegar num exemplo do caraças…

  3. zé da esquina diz:

    Mais uma vez aqui fica provado que andam à 12 anos sem fazer nada. Eles próprios o admitem. e não me venham dizer que são processos complicados… se houver vontade tudo se faz… agora os interesses eram outros…

  4. Nuno diz:

    Ficou provado o valor destas duas personalidades públicas!

    Nenhum é mais ou menos culpado da nossa situação actual, mas sim os dois que estiveram à frente dos destinos da Câmara estes anos todos.

    Não atirem areia para os olhos dos eleitores… o Eng. Morgado e Sr. Manuel Rito são os lideres da nossa desgraçada queda no precipício…

    Ora como um apoia o PSD e outro apoia o PS, está provado que teríamos mais do mesmo, a única alternativa realmente credível é o MPT!

    Força Joaquim Ricardo!
    Força António Gata!
    Força MPT!

  5. joao valente diz:

    A foto do post está bem conseguida. De costas voltadas mesmo… Isto é vendaval de Outono. Depois das eleições, tudo volta à mesma pasmaceitra do costume. Acreditem!

  6. Manuel Russo diz:

    Sr Valente nao seja péssimista, o Concelho vai mudar nestes 4 anos que seguem.Porque lhe digo se nao mudar para melhor; cà estaremos para a proxima os 30 e tal mil Sabugalenses contribuintes a residir fora do Concelho, Desde jà lanco um apelo para nos unirmos.VIVA O SABUGAL VIVA A RAIA

    • Kim Tomé diz:

      Manuel Russo
      O importante é isso mesmo.
      Nós os que lutamos diariamente por esta terra dentro ou fora, temos que tomar como dever cívico, unir-mo-nos com o objectivo de fazer desta terra uma terra onde se possa viver feliz, e temos também como dever pressionar e exigir dos governantes que contribuam com a sua governação, para o bem estar das empresas e dos cidadãos.
      Esta é a única razão que me move a opinar livre e publicamente sobre a minha terra, onde decidi viver e contribuir para o seu desenvolvimento, e faço-o todos os dias.

    • V.M. diz:

      Daqui por 4 anos esqueceu-se tudo e voltamos ao mesmo. O que significa “Nada de Nada” e o bla bla do costume: é preciso fazer, é preciso construír, mas no fim tudo somado obtemos um redondo zero. Poira para os olhos é o que todos deitam para o desgraçado do eleitor.

Responder a Manuel Russo Cancelar resposta