Ajudas serão bem-vindas (Ana Charters)

Na sequência da tragédia provocada pelos recentes incêndios no concelho do Sabugal entendemos colocar, publicamente, aos candidatos duas questões. Depois da candidatura de António Dionísio é agora tempo de saber o que pensa a candidata do CDS-PP, Ana Isabel Charters.

Ana Isabel Charters - CDS-PP - Sabugal– Se estivessem no poder como actuariam para colmatar no imediato as dificuldades dos agricultores em arranjar alimentos para os seus animais?
– A Câmara Municipal tem obrigação de ajudar neste caso concreto: ou pede a declaração de calamidade e obtém apoios a nível central, ou é solidária directa com os prejudicados e «abre os cofres» até à chegada do Inverno e das novas pastagens. Não sei se a Câmara está em condições legais de recorrer a um crédito bancário ou se tem outra solução, mas o dever de solidariedade entre o poder e os cidadãos tem de funcionar bem e depressa. A questão da desertificação animal por falta de alimento é um problema de cada proprietário, mas é, igualmente e num grau mais elevado, um problema da Câmara e do País.
– Como pensam investir na reflorestação de videiras, oliveiras, carvalhos e outras árvores no concelho?
– Não faltam estruturas no Ministério da Agricultura vocacionadas para a reflorestação. E há os fundos comunitários que o actual Ministro tanto tem desprezado. Estamos em campanha eleitoral: pode ser que o Ministério da Agricultura queira dedicar um pouco do seu tempo ao concelho do Sabugal. As ajudas serão bem-vindas.

O Capeia Arraiana publica esta terça-feira uma «Grande Entrevista com… Ana Isabel Charters» onde vamos ficar a conhecer melhor a candidata do CDS-PP à presidência da Câmara Municipal do Sabugal.
jcl

2 Responses to Ajudas serão bem-vindas (Ana Charters)

  1. Esperemos que, quer as perguntas, quer as respostas dessa “grande entrevista” tenham bem mais “sumo” do que as apresentadas aqui………..

  2. Zé da esquina diz:

    Antes de mais, sublinho o “crédito bancário”.
    Não chegará já de endividamentos?? eu um jovem residente no concelho, irei pagar esses créditos durante quanto tempo? não será demais?? por este andar, eu e todos os poucos jovens deste concelho irão “fugir”, o que não me agrada nada, mas por este andar é o mais provável.

Deixar uma resposta