A Objectiva de… Pedro Afonso (8-3-2009)

As Objectivas Tilt&Shift – são excelentes na procura de efeitos criativos.

Tilt&Shift são deslocamentos provocados na composição óptica das objectivas que resultam na alteração do plano de foco e do plano de campo sem mudar a distância focal.
As objectivas que oferecem tais mecanismos foram projectadas para corrigir efeitos indesejáveis recorrentes do paralelismo entre plano óptico e o plano fotossensível assim como do plano fotossensível e do plano horizontal.
A construção óptica tradicional alinha o plano das lentes em paralelo ao plano do filme ou do CCD, CMOS. O resultado disso é a concentração do foco em planos paralelos ao filme, CCD ou CMOS e o desfoque tradicional causado antes e depois da linha focada.
Já o movimento de báscula foi criado para ampliar o campo de visão da objectiva em determinada direcção. Essa ferramenta é muito usada na fotografia de arquitectura, onde o paralelismo da câmara com o horizonte e com os planos concretos é indispensável para a reprodução fidedigna das linhas projectadas pelo arquitecto.
Porém, nem sempre existe recursos para adquirir a lente deste género. Podemos contudo tirar partido deste efeito através do software de edição obtendo excelentes resultados.
Com isto tentei recriar a sensação de miniaturas através do presente efeito. Seguem-se os exemplos:

(Clique nas imagens para ampliar.)

«A Objectiva de…», galeria fotográfica de Pedro Afonso
pmiguelafonso@gmail.com

One Response to A Objectiva de… Pedro Afonso (8-3-2009)

  1. Kim Tomé diz:

    Percebo o que pretendes dizer 🙂
    Mas, vou-te dar aqui uma achega…
    Trabalhei durante mais de 25 anos com o sistema “P” da SINAR que podes consultar em http://www.sinar.ch .
    Não são apenas as lentes que permitem os DESCENTRAMENTOS e BASCULAMENTOS, é todo o sistema que permite esses movimentos do plano do filme e das lentes, criando um plano de foco controlável impossível de conseguir com equipamentos comuns.
    Apesar de algumas lentes existentes no mercado permitirem algum basculamento são limitadas na função, para que se possa aplicar a técnica é necessário um banco óptico, montantes e lentes de alta qualidade capazes de realizar a tarefa de forma eficiente.
    A utilização dos basculamentos e descentramentos faz parte do quotidiano do fotografo de estúdio e de arquitectura, destina-se a provocar alguns efeitos como o que referes ou para que as linhas se mantenham paralelas em objectos regulares, como embalagens ou edifícios, mas também por outras razões.
    Para isso existem essas máquinas a que faço referencia.
    O efeito que fazes com recurso a software de edição de imagem mimetiza o resultado sem contudo ser equivalente ou parecido. Para quem como eu, conhece bem a técnica apercebe-se que ali não existe a mesma coisa.
    A aplicação de um “blur” desta forma provoca uma mudança abrupta que não se verifica na utilização da técnica com recurso a equipamentos específicos.
    Contudo, é engraçado e não deixa de criar imagens interessantes.

Deixar uma resposta