Cientistas criam Big Bang na Suíça

Os cientistas garantem que o teste com o acelerador de partículas (LHC) que teve início na Suíça esta quarta-feira, 10 de Setembro, vai reproduzir o Big Bang da criação do Universo e gerar um buraco negro. O nível mais alto de potência será atingido a 26 de Outubro.

LHCO LHC, como é conhecido o acelerador de partículas, devido à abreviatura da designação inglesa Large Hadron Collider, tem 27 quilómetros de extensão em circunferência, está instalado em Genebra, na Suíça, e vai tentar reproduzir o que se passou logo após o Big Bang, que deu origem ao Universo.
«A realização do teste do LHC implica atingir potências que deixam ansiosos vários meios científicos. Vamos esperar para ver», é o comentário de Carlo Rubbia, cientista do Centro Europeu para Investigação Nuclear (CERN, na sigla francesa) e Prémio Nobel da Física em 1984. O mesmo parecem pensar os juízes do Tribunal Europeu dos Direitos Humanos que deram luz verde à experiência do CERN mesmo depois de um grupo de cientistas ter afirmado que este teste vai gerar um buraco negro capaz de absorver o planeta inteiro.
A opinião pública está dividida e alguns jornais não param de dizer que o fim do mundo pode acontecer a partir de hoje e até ao final dos testes do LHC em Genebra, na Suíça.
Guido Tonelli um investigador do Instituto Nacional de Física Nuclear italiano e dos responsáveis pelo teste do acelerador de particulas explicou que «basicamente, o objectivo do teste é tentar fazer chocar protões entre si com tal violência que os obriguem a dividir-se em particulas mais pequenas. A experiência poderá ajudar a explicar a força fundamental que une a matéria existente em todo o Universo».
Trabalham no projecto do LHC seis mil cientistas que pretendem desvendar o mistério da estrutura da matéria, que a física ainda não consegue explicar. A temperatura dos magnetos supercondutores do LHC será de aproximadamente 271 graus negativos, utilizando cerca de 10.080 toneladas de nitrogénio líquido e 60 toneladas de hélio líquido. Mas quando se der a colisão de dois protões será gerada uma quantidade de calor de cerca de 100.000 vezes a temperatura do núcleo do sol.
Já teve início a polémica experiência com o maior acelerador de partículas do Mundo que teve um custo de produção orçado em quatro biliões de euros e que muitos consideram a máquina do juízo final.
jcl

2 Responses to Cientistas criam Big Bang na Suíça

  1. Othoniel Ferreira diz:

    Oi, eu acho que o fim do mundo vai ser o buraco negro, pois a terra vai se alinhar com o sol e vai ficar no meio da galaxia, mais acho que a melhor forma da terra se livrar do buraco negro é criar outro buraco negro, e liberar na galaxia “claro o nosso buraco negro vai ser maior e mais rapido do q o da galaxia”, ou seja os dois buracos vao se encotrar, e se o nosso em golir o da galaxia vamos esta salvos, mais temos que nos antecipar e para saber se o buraco engro esta proximo acho que temos que liberar varios satélitis a milhões de quilometros da terra e criar um campo de força, que nos avisara quando ele em golir a primeira camada de satelite, só assim para evitar o fim do mundo ja que as fórmulas matemáticas comprovam que nem a velocidade da luz com segue escapar do buraco.

    espero que todos gostem……..

    • Raphael Testai de Souza diz:

      Em minha opnião, esse teste vai ser um grande avanço para a ciência, mas também é algo muito arriscado, por que se algo der errado, isso pode causar a morte de varias pessoas, ou se duvidar, como dizem muitas pessoas, pode matar todos os humanoides. Esse será um grande avanço na ciência, mas também será um grande causador de mortes.

Deixar uma resposta