Nesta época do ano vêem-se cerejas por todo o lado, quase sempre vindas do Fundão, terra que apostou neste fruto para criar uma imagem diferenciadora. E ninguém hoje duvida de que o Fundão ganhou a aposta.

Cereja do FundãoRelembro da infância o simbolismo da romaria da Senhora da Póvoa, em Vale de Lobo. Esta festa era sinónimo de cerejas, fruta dilecta das crianças, para mais num tempo em que se comia a fruta da época, ao invés de hoje, onde temos todo o tipo de frutas durante o ano inteiro. A cereja no Sabugal vem mais tarde, mas nas terras do sul a cerejas já «pintam» no início de Maio e a partir daí é uma fartutinha pegada.
Nos últimos anos descobri que a boa cereja nacional é a da Serra da Gardunha, ou mais propriamente do Fundão. A terra apostou em campanhas de Marketing, criando uma nova imagem, ligada a esse fruto pequeno e doce.
O ano de 2006 ficou marcado pela ligação da cereja do Fundão ao campeonato mundial de futebol, realizado na Alemanha. A imagem da campanha mostrava duas cerejas entrelaçadas em forma de coração com o slogan «Cereja do Fundão – o fruto da nossa selecção».
Este ano de 2008 a Câmara do Fundão oferece 25 mil caixas de cereja em eventos como o Rock in Rio, Euro 2008 (na Suíça) ou o Festival do Atlântico (Madeira), assim continuando a campanha de divulgação do Fundão através do seu produto mais genuíno.
A cereja tem na aldeia de Alcongosta o seu berço natural. O Município do Fundão realiza ali a feira anual da cereja, que este ano decorre de 13 a 15 de Junho, contando com as habituais tasquinhas, concertos, animação de rua, provas desportivas e muitas outras iniciativas de interesse. Uma das principais será o festival gastronómico «Fundão aqui come-se bem!», ao qual aderiram os restaurantes do concelho
O Fundão demonstra assim como se promove um concelho aproveitando um produto local. Se hoje formos ao Fundão lá veremos os pequenos produtores ocupando as bermas das estradas, assim vendendo a sua produção. Espraiamos a vista pelo horizonte e notamos que as encostas estão prenhes de cerejeiras com os seus pequenos frutos vermelhos fazendo criar água na boca. Entramos em qualquer supermercado do país e lá estão as cerejas frescas, as compotas de cereja, a ginjinha, tudo com a palavra «Fundão».
Assim se aposta no desenvolvimento de uma terra, elegendo um produto local de excelência, apostando em fortes campanhas de marketing, apoiando os produtores. O Fundão divulgou-se com a cereja e é agora o destino de muita gente que anda á descoberta. O concelho ultrapassou por esta via a letargia em que parecia ter caído.
Que outros concelhos vejam no Fundão uma inspiração para a afirmação do seu futuro.
«Contraponto», opinião de Paulo Leitão Batista

leitaobatista@gmail.com