Soito convida a conhecer os trilhos do contrabando

Percorrer os velhos trilhos do contrabando a pé, a cavalo ou de bicicleta é a proposta da Associação Cultural e Desportiva do Soito para 27 de Abril.

Desbravar os velhos trilhos raianos apenas conhecidos dos contrabandistas soitenses é a proposta da Associação Cultural e Desportiva do Soito para o fim-de-semana alargado do final de Abril.
No domingo, dia 27, às nove horas da manhã será dada a partida para as bicicletas todo-o-terreno e para o passeio equestre. Uma hora mais tarde inicia-se o passeio a pé que terá um percurso de cerca de 10 quilómetros.
A saudável jornada de convívio que percorrerá a história contrabandista da raia sabugalense do século XX terminará por volta das 13 horas com um almoço para todos os participantes. Na parte da tarde os miúdos e os graúdos terão à sua disposição insufláveis e animações de rua.
A organização está a cargo da Associação Cultural e Desportiva do Soito em colaboração com a Câmara Municipal do Sabugal, Santa Casa da Misericórdia do Soito e a Associação Promotora do Ensino Profissional da Beira Transmontana (Escola Profissional de Trancoso).
As inscrições são limitadas e podem ser feitas até ao dia 25 de Abril no Bar Lele Cavaca, Bar Azul, Bar dos Bombeiros e Restaurante Zé Nabeiro.

Aqui recordamos um sábio pensamento: «O contrabando não é um crime, é um delito à luz da lei vigente na altura.»
jcl

4 Responses to Soito convida a conhecer os trilhos do contrabando

  1. Quem me mostrou esses trilhos todos, em inolvidáveis tardes de convívio, foi o saudoso “Ti Loto”, meu grande amigo, e que merecia a justa homenagem póstuma do concelho do Sabugal.
    O meu Pai já o homenageou no “Relação de Bordo”
    Um dia hei-de escrever essas memórias.

    Ti Loto: nunca me esquecerei de ti e das tuas estórias que me acompanharão até ao fim dos meus dias, como grande exemplo de coragem e de dignidade do Homem que foste.

    Sempre obrigado.

    Até sempre.

  2. Já dizia o pároco do Soito, quando se referia ao contrabando:

    _Ide. Mas tende cuidado para não levardes um tiro dos carabineiros ou da Guarga Fiscal…

  3. raiano diz:

    «O contrabando não é um crime, é um delito à luz da lei vigente na altura.»

    Tal e qual o terrorismo…

  4. jclages diz:

    Sou neto de contrabandistas. Assumido. Sem problemas e com muito orgulho.
    Não vou perder muito tempo com o comentário anterior porque só pode ter sido feito por alguém que de raiano só tem a usurpação e utilização indevida do termo.
    Apenas duas ou três certezas:

    – Os contrabandistas não se faziam explodir junto de inocentes;
    – Os contrabandistas não eram fundamentalistas;
    – Os contrabandistas, com risco da própria vida, só queriam dar de comer aos filhos;
    – Os contrabandistas mereciam um Museu no concelho do Sabugal.

    E por aqui ficamos. Definitivamente. O comentário anterior não merece mais. Comparar contrabandistas com terroristas é de mau gosto e demonstra uma tremenda falta de cultura, aqui sim, raiana.

    José Carlos Lages
    Administrador do blogue «Capeia Arraiana»

Deixar uma resposta