Tag Archives: joaquim gouveia

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Rotunda com gente dentro

Desde muito cedo que a relação do homem com a terra se pautou por uma procura, constante, de respostas para as suas necessidades. É este espírito inconformista, que faz com que a sociedade de regenere e o «mundo pula e avança», como o caracterizaria António Gedeão.

Rotunda de Caria no acesso à A23

Rotunda de Caria no acesso à A23

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Senhora da Póvoa – Romaria secular

Sete semanas após a primeira Lua Nova da Primavera, tem lugar no Vale da Senhora da Póvoa, a romaria em louvor da Santa que mais tarde haveria de emprestar seu nome à terra que a acolheu, aquando da sua aparição.

Senhora da Póvoa - Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana

Procissão na romaria da Senhora da Póvoa

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Mulheres de negro

Longe das datas comemorativas do Dia da Mulher, do Dia da Mãe… hoje, quero prestar a minha homenagem às mulheres do campo, àquelas para quem a meninice passou ao lado das suas vidas.

Mulheres de negro - Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana

Mulheres de negro

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

25 de Abril de 1974 – A manhã que mudou o País

Aparentemente era uma manhã igual a tantas outras. A vida pacata, algo cinzenta, que assombrava muitas das famílias desta Beira, tão distante e esquecida do poder vigente, foi abalada pelos ecos da revolução que vinham de Lisboa a conta-gotas.

25 de Abril -  Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana

25 de Abril

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Tabernas e taberneiros

Longe vai o tempo em que a taberna era o ponto de encontro dos homens da aldeia, enquanto as mulheres, depois de um dia de trabalho duro no campo, ficavam em casa a cuidar dos filhos e a tratar da vida da casa.

Tabernas e Taberneiros - Casteleiro - Capeia Arraiana

Tabernas e Taberneiros – Casteleiro – Capeia Arraiana

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Seiva é vida!

Por entre a luminosidade, crescente, destes primeiros dias de Primavera afirma-se, cada vez com mais vigor, uma paisagem diferenciada e em constante rejuvenescimento, deixando nas mãos dos homens o seu destino, nem sempre indiciador de uma bem-formada consciência cívica. A sua beleza e contemplação merecem, da parte de todos nós, o maior respeito.

Das minhas entranhas sai o sangue que me dá vida (foto: Joaquim Gouveia)

Das minhas entranhas sai o sangue que me dá vida (foto: Joaquim Gouveia)

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Viagem por uma terra desalinhada

O propósito desta crónica não é mais do que conduzir os estimados leitores até um lugar inventado onde, tudo parecendo irreal, assume marcas irreparáveis, na Terra do Nunca e do Sempre. Esta história, aqui contada, até poderia ter alguma piada se toda a sua narração não partisse de factos reais, num país com séculos e séculos de História.

Casamento de Professores - Estado Novo - Capeia Arraiana

Casamento de Professores – Estado Novo

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Quando o suor do rosto mal dá para viver…

No povo, quem tinha uma «junta de vacas» podia dar-se por contente. Eram «uma cestinha de mão» dizia repetidas vezes o Ti Adérito que morava lá para os lados da «Quelha do Medo».

Carro de vacas - Casteleiro - Sabugal - Capeia Arraiana

Carro de vacas – Casteleiro

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Portugal precisa dos nossos jovens!

Cada dia que passa vai engrossando a coluna de jovens que se prepara para emigrar. Não levam a satisfação de quem procura novas experiências, mas sim a frustração de quem sente que o país onde nasceu lhes rejeitou uma única oportunidade de serem felizes… AQUI.

Manifestação de Professores - Capeia Arraiana

Manifestação de Professores (foto: D.R.)

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Odisseia de um povo

Estávamos em plena década de sessenta, exatamente, no ano de 1962. De todo o país a fuga para França era o destino de milhares e milhares de portugueses. A estes heróicos aventureiros nada os assustava e assim se aventuraram, a atravessar esta cortina de opressão, fugindo às escondidas, pela calada da noite, como se o desejar trabalho para angariar pão para os filhos, fosse um crime! Mas era-o, infelizmente.

Depois de dar o salto, de passar Espanha, era preciso atravessar clandestinamente os Pirinéus para chegar ao destino final: França. Uma travessia dura onde alguns portugueses perderam a vida

Depois de dar o salto, de passar Espanha, era preciso atravessar clandestinamente os Pirinéus para chegar ao destino final: França. Uma travessia dura onde alguns portugueses perderam a vida

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Tchoça – A marca de um tempo

Memórias de um tempo pretérito teimam em resistir, apesar das intempéries do clima e das agruras da vida e, afirmarem-se, nos dias de hoje, como marcos de resistência temporal, marcadores de uma história de um povo que, sempre teve a agilidade suficiente para resistir e vencer.

Tchoca - Casteleiro

Tchoca – Casteleiro

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Entre!… Quem é?

Estamos no pino do inverno! Na aldeia, azeitona rima com azeite e frio com Natal. Como diz o povo: «ande o frio por andar, pelo Natal cá vem parar».
Enroscado em forma de novelo, o gato parecia queimar o pêlo, tal era o calor que emergia das cepas trazidas, já noite, do sítio da «estrada velha», depois de um gélido dia de apanha de azeitona.

Lareira - Casteleiro - Sabugal

Lareira – Casteleiro – Sabugal

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Imaginário Popular – Património a preservar

Desde as idades mais remotas que o homem procurou conhecer o que o cerca. Da curiosidade nasceu o conhecimento simplista e daqui, partiu para a indignação das causas que produzem os fenómenos, a forma como isso acontece bem como a sua finalidade.

Serra d'Opa - Casteleiro - Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana

Serra d’Opa – Casteleiro (foto: Joaquim Gouveia)

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Um outro olhar sobre a educação

Sem dúvida que, hoje em dia, os pilares da educação estão cada vez mais fragilizados, ao ponto dos nossos jovens com formação académica ou não, olharem para o futuro de uma forma ténue e comprometedora. As políticas restritivas dos últimos governos colocam a criança no centro do jogo, do «deve e haver», remetendo para segundo plano as questões da diferenciação pedagógica e, por conseguinte, a justiça da equidade social a que todos os indivíduos têm direito.

Educação especial

Educação especial (foto: D.R.)

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

E depois das vindimas…

Era já noite. O sino da igreja batia nove badaladas, por entre o silêncio de uma aldeia que se preparava para adormecer. O país mudava de cor. As televisões, arredadas deste processo pré eleitoral, iam pintando o mapa de Portugal, cor-de-rosa, vermelho e laranja. Comentadores políticos preenchiam os vários canais de informação procurando, por entre rostos fechados e outros alegres, explicar o óbvio. Estávamos em plena noite eleitoral das Autárquicas 2013.

Eleições Autárquias 2013 - Capeia Arraiana

Eleições Autárquias 2013 (foto: D.R.)

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Murmúrios de um tempo

Por entre a correria do tempo passam memórias que marcaram uma época e que tornaram possível a realização de muitos sonhos. Ao recuarmos à década de sessenta damo-nos conta de um país cinzento em que o sol brilhava apenas para alguns, o acesso à educação era privilégio dos filhos, nascidos em berço de ouro, o trabalho era uma obrigação de todos, mas onde os privilégios não constavam dos códigos vigentes.

Biblioteca Municipal no Colégio Dr. Diamantino - Sabugal - Capeia Arraiana

Biblioteca Municipal no Colégio Dr. Diamantino – Sabugal

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Viagem por terras do concelho do Sabugal

À semelhança do que acontece em todo o país, também o concelho do Sabugal elege o mês de Agosto como a excelência das festividades anuais. Com o regresso dos seus filhos, não há aldeia que não venere o santo da sua devoção, trazendo a alegria e os sons contagiantes de mais um Verão festivo que, ano a ano, reafirma o reencontro da família e dos amigos.

Encerro - Capeia Arraiana

Encerro – Capeia Arraiana

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

O homem da concertina

Hoje trago-vos à memória uma figura rara, nos dias de hoje, mas que outrora ocupara um lugar importantíssimo nos espaços de diversão que proliferavam, um pouco, por todas as aldeias deste nosso país.

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

A autocracia do poder

Quando este país despertou da longa letargia a que esteve moribundo durante décadas, o povo saiu à rua e fez: da noite, dia; da tristeza, alegria; da apatia, esperança: da guerra, paz… e sonhou… num futuro melhor em que a verdade e o respeito por quem trabalha quis ver plasmado na Constituição, emergente de um país livre, onde os cravos assumiram o símbolo da Liberdade.

Joaquim Gouveia - Capeia Arraiana (orelha)

Lar presta homenagem ao povo do Casteleiro

No passado dia vinte três de março do presente ano a Assembleia Geral do Lar e Centro de Dia de São Salvador do Casteleiro aprovou, por unanimidade, o Relatório e Contas referentes ao ano de 2012.

Lar São Salvador - Casteleiro - Sabugal - Capeia Arraiana

Lar e Centro de Dia de São Salvador – Casteleiro – Sabugal